II CONFERÊNCIA NACIONAL DE ARQUITETURA E URBANISMO

A II Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo teve como principal objetivo de promover o diálogo entre arquitetos e urbanistas e a sociedade civil e colher contribuições e recomendações sobre a atuação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e dos Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal (CAU/UF). Esta segunda conferência contemplou ainda um significado especial: acontece no Rio de Janeiro, cidade que vai sediar o 27º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos – UIA 2020 RIO.

O tema da II Conferência Nacional de Arquitetura e Urbanismo foi “Todos os Mundos – Rumo a UIA.2020.RIO”, em referência a esse grande evento internacional que será realizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) em 2020, e que terá como lema “Todos os mundos. Um só mundo. Arquitetura 21”. Dessa forma, a II Conferência deu início aos debates sobre o papel da Arquitetura tendo presente a realidade urbana do mundo contemporâneo, onde se expressam a diversidade e a multiplicidade das formas urbanas e dos modos de produção das cidades.

Nestes quatro dias, foram apresentadas as visões de arquitetos e urbanistas brasileiros reconhecidos internacionalmente pela qualidade de suas intervenções, como Paulo Mendes da Rocha, Jaime Lerner e Índio da Costa. Mendes da Rocha ganhou o Prêmio Priztker (2006), a Medalha de Ouro do Instituto Real Britânico de ArquitetoS (RIBA) e o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza (2016). Jaime Lerner, ex-presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA), fez de Curitiba referência nacional e internacional em planejamento urbano e mobilidade. Índio da Costa, autor do projeto de revitalização do Pier Mauá, no Rio de Janeiro, recebeu vários prêmios, como a Comenda Oscar Niemeyer, outorgada pelo Conselho Superior do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB).

A atuação social dos arquitetos e urbanistas entrou em cena com o painel Arquitetura e Urbanismo para Todos / Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social, com a participação dos arquitetos e urbanistas Demetre Anastassakis, Jorge Mário Jauregui e Gilson Paranhos, que têm se destacado pela qualidade de seus trabalhos com conjuntos habitacionais, urbanização de favelas, regularização fundiária e assistência técnica gratuita para reforma e construção de moradias populares.

Também houve debates com atores sociais de outras áreas diversas, a partir de mesas-redondas e seminários que discutiram a renovação das cidades, os desafios enfrentados pelas populações periféricas, o impacto das novas tecnologias e das mudanças comportamentais na reorganização das cidades.

Ao final do evento, foi criada a Carta do Rio, que resume as conclusões do evento.

Assista à íntegra das atividades na aba "Programação"