CAU/BR

Anuidade de 2017 tem desconto para pagamento à vista ou pode ser parcelada em cinco vezes sem juros

O valor da anuidade devida ao CAU, a vigorar a partir de 01/01/2017, terá desconto de 10% se pago à vista ou poderá ser parcelado em até cinco vezes sem juros. Haverá também a possibilidade de refinanciamento de anuidades em atraso, de 10 a 25 vezes, variando conforme o período em débito.

 

A definição deste valor é prevista no artigo 42, parágrafo 1o, da Lei 12.378/2010, que regulamentou o exercício da profissão no Brasil e criou o CAU/BR e os CAU/UF. A importância para 2017 foi estabelecida a partir da aplicação de um reajuste de 7,39%, correspondente à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) entre 01/12/2015 e 30/11/2016, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme determinado pela referida Lei. O reajuste incidiu sobre a anuidade de 2016, que era de R$ 487,57 (quatrocentos e oitenta e sete reais e cinquenta e sete centavos). O novo valor é de R$ 523,60 (quinhentos e vinte e três reais e sessenta centavos). 

 

A anuidade deve recolhida na UF do local de residência do profissional ou da sede da empresa com registros ativos nos CAU estaduais e do DF. O reajuste foi fixado pelo Ato Declaratório n° 9 de 20/12/2016, disponível no Portal da Transparência do CAU/BR,  que especifica também os valores referentes às  taxas de serviços prestados. Clique aqui para acessar o documento.

 

PAGAMENTO COM DESCONTO – A opção para o pagamento à vista, com desconto de 10%, ou seja, R$ 471,24 (quatrocentos e setenta e hum reais e vinte e quatro centavos), deve ser feita necessariamente em janeiro de 2017, uma vez que é válida apenas até o último dia do mês. A opção é valida também cumulativamente para os profissionais que têm direito a descontos especiais:

 

a) 50% de redução para arquitetos e urbanistas com até dois anos de formados;

b) 50% de redução para arquitetos e urbanistas com mais de 30 anos de formados.

 

Profissionais que já completaram 40 anos de contribuição (incluindo as anuidades pagas aos CREA) estão isentos do pagamento de anuidade.

 

PARCELAMENTO EM CINCO VEZES – O profissional/empresa que preferir fazer o pagamento em até cinco parcelas, iguais e sucessivas, sem desconto, recolherá R$ 104,72 (cento e quatro reais e setenta e dois centavos) por mês, de janeiro a maio.

 

A opção precisará ser registrada no SICCAU Profissional até 31/01/2017. O sistema disponibilizará o(s) boleto(s) para impressão com as datas de vencimentos (lembrando que se negociar no dia 31/01 a primeira parcela será para o mesmo dia). 

 

Após 31/01/2017, a alternativa do parcelamento continuará válida, podendo ser realizada a qualquer momento até 31/05, mas a quantidade de parcelas será decrescente a cada mês. Ou seja, se o profissional/empresa negociar em março, o sistema deverá disponibilizar o parcelamento apenas em três vezes.

 

Se a parcela ficar em atraso ou vencida, profissional/empresa deverá acessar o SICCAU Profissional para atualizar a data de vencimento. Serão cobrados juros com base na Taxa Referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC) e multa de mora, como determina a legislação vigente.

 

REFINANCIAMENTO – Tendo verificado a existência de arquitetos e urbanistas em atraso no pagamento de suas anuidades e com dificuldades para a retomada do exercício profissional, o CAU editou a Resolução n° 121, de 19/08/2016, com quatro opções para parcelamento do valor das anuidades vencidas:

 

a) Duas anuidades vencidas poderão ser parceladas em até 10 vezes;

b) Três anuidades vencidas poderão ser parceladas em até 15 vezes;

c) Quatro anuidades vencidas poderão ser parceladas em até 20 vezes;

d) Cinco anuidades vencidas poderão ser parceladas em até 25 vezes.

 

O refinanciamento poderá ser requisitado entre 02/01/2017 e 30/06/2017. No cálculo dos valores não será cobrada a multa de mora, apenas os juros calculados pela taxa SELIC. A intenção é dar a oportunidade de regularização do profissional e sua situação junto ao Conselho.

 

Clique aqui para acessar a integra da Resolução

 

Clique aqui para saber mais:

 

BOLETOS DE PAGAMENTO – Para acessar os boletos de pagamento à vista, parcelados ou refinanciados, o arquiteto e urbanista deve entrar no ambiente profissional do SICCAU na página de serviços online do portal do CAU/BR.

 

Os profissionais que ainda não possuem senha ou necessitem que uma nova senha seja gerada devem entrar em contato com o suporte da Central de Teleatendimento Qualificado do CAU, por meio dos telefones 0800-883-0113 e 4007-2613, ou do e-mail [email protected], ou ainda pelo atendimento online. 

 

Conforme o artigo 2º, item II, da Resolução CAU/BR nº 121/2016, a anuidade pode variar em alguns casos devido aos duodécimos (fração proporcional aos meses correspondentes entre o registro no CAU até o final do ano).

 

TAXAS – A taxa de Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), prevista no artigo 49 da Lei 12.378, de 31/12/2010, passa a ter, a partir de 01/01/17, o valor de R$ 89,75 (oitenta e nove reais e setenta e cinco centavos).

 

A emissão de carteira profissional passou a ter o valor de R$ 53,50 (cinquenta e três reais e cinquenta centavos).

 

SUSPENSÃO DO REGISTRO – A Resolução CAU/BR n° 121/2016, que dispõe sobre o refinanciamento de valores devidos, aos CAU/UF, a título de anuidades, também estabeleceu regras para a suspensão do registro por falta de pagamento.

 

Após o vencimento da anuidade (1º de junho de cada ano), o profissional, ou empresa, que não tiver quitado a contribuição receberá uma notificação do CAU informando que em 30 dias será aberto processo administrativo que poderá resultar em suspensão do registro. Só com a suspensão do registro é possível interromper a cobrança de novas anuidades. Caso contrário, a dívida continuará crescendo.

 

Serão deferidos, independentemente da existência de débitos, os pedidos de interrupção do registro e desligamento do CAU, conforme previsto respectivamente nos artigos 9º e 53 da Lei 12.378/2010. A interrupção e o desligamento, contudo, não extinguem as dívidas do arquiteto e urbanista e nem da empresa, as quais poderão ser refinanciadas ou necessitarão ser cobradas administrativamente ou judicialmente, como é determinado pela legislação.

 

SERVIÇOS E BENEFÍCIOS – O pagamento das anuidades e taxas foi disciplinado pela Lei 12.378/2010 e é fundamental para o cumprimento das atribuições do CAU/BR e dos CAU/UF.

 

Com a receita própria, o CAU vem ampliando e melhorando os serviços que presta à sociedade e aos profissionais e empresas. O Serviço de Informação e Comunicação do CAU (SICCAU) e o Centro de Serviços Compartilhados (CSC) garantem um atendimento com o mesmo nível de qualidade em todo país para emissão de RRT (Registros de Responsabilidade Técnica), CAT (Certificados de Acervo Técnico), CIP (Carteiras de Identidade Profissional) e certidões diversas.

 

O CAU também presta serviços de autenticidade de registros e documentos, registros de diplomados no Brasil e no exterior, RDA (Registro de Direito Autoral), anotação de títulos de Engenharia de Segurança do Trabalho, manutenção e divulgação da Tabela de Honorários.

 

Além da fiscalização das atividades de Arquitetura e Urbanismo no país, o CAU disponibiliza o Teleatendimento Qualificado (TAQ, responsável pelo atendimento pelos telefones 0800 883 0113 e 4007-2613; o e-mail [email protected] e o chat online. Fora o Canal da Ouvidoria. A Sociedade pode, igualmente, se valer desses meios para contato com o CAU, para consultas diversas, além de contar com um canal específico para denúncias.

 

O CAU vem mantendo igualmente uma intensa agenda junto ao Congresso Nacional e aos demais poderes públicos, buscando levar e debater a posição da categoria sobre os projetos que dizem respeito às atividades da Arquitetura e Urbanismo, como legislações sobre tributos, reconhecimento de novas profissões e mudanças na Lei de Licitações.

 

O CAU tem envidado esforços no sentido de firmar parcerias institucionais que proporcionem serviços e utilidades em melhores condições de oferta e de preços aos arquietos e urbanistas. São oferecidos diversos benefícios como financiamento de projetos para clientes dos arquitetos e urbanistas; créditos para escritórios, projetos e incorporações; planos de saúde; descontos na compra de softwares; assinaturas de publicações da área e uso de máquina para pagamento com cartões de débito e crédito.

 

Clique aqui para saber mais.

 

 

 

TRANSPARÊNCIA – Para conhecer em detalhes como é aplicada a receita arrecadada pelo CAU, veja o site do Portal da Transparência CAU de seu Estado ou do DF e procure pela prestação de contas. As prestações de contas do CAU/BR podem ser acessadas aqui

 

Veja também o Relatório de Gestão do CAU/BR  para saber o que foi feito em defesa profissão e da sociedade. Para mais informações, contate a Central de Atendimento.

 

Publicado em 27/12/2016

 

 

209 respostas

  1. Arquiteto que é Empresário Individual precisa registrar seu CNPJ no CAU?
    Se precisa registrar, paga anuidade também pela Pessoa Jurídica ou ela é isenta?

  2. Porque o CAU sempre tem que ficar a reboque do CREA no que tange a legislação de seus associados? No CREA as anuidades estão assim desde 2009: Art. 6º O Crea poderá conceder desconto de até 99% (noventa e nove por cento) no valor da anuidade a:

    I – egresso de curso das áreas abrangidas pelo Sistema Confea/ Crea, desde que solicitado até 180 dias contados da data de conclusão do curso;

    II – ao profissional que não apresente rendimento bruto de qualquer natureza, comprovado mediante cópia da declaração do imposto de renda do exercício anterior;

    III – ao profissional que apresente rendimento bruto, comprovado mediante cópia do contracheque atualizado, Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS ou registro de ART de cargo ou função, de acordo com os seguintes parâmetros:

    a) valor mensal inferior ao salário mínimo profissional, estabelecido na Lei n° 4.950-A, de 1966, para o profissional de nível superior; ou

    b) valor mensal inferior à metade do salário mínimo profissional, estabelecido na Lei n° 4.950-A, de 1966, para o profissional técnico de nível médio.

    IV – portador de doença grave, que resulte em incapacitação para o exercício profissional, comprovada mediante documento hábil;

    V – do sexo masculino a partir de 65 (sessenta e cinco) anos de idade ou 35 (trinta e cinco) anos de registro no Crea;

    VI – do sexo feminino a partir de 60 (sessenta) anos de idade ou 30 (trinta) anos de registro no Sistema; e

    VII – empresário individual, desde que a respectiva empresa esteja quite com o Crea.

    Vejam no caso de profissionais com amais de 60/65 anos (feminino 0u masculino), que atrela a idade tempo de registro no CREA.

  3. Não estou trabalhando, por 2 anos de formada não consegui um emprego na área, estou pagando a anuidade de 2017 mas fiquei em dúvida quanto uma coisa.. posso suspender o CAU temporariamente?

    1. Ana, o desconto é calculado por tempo de formação, não idade. Arquitetos e urbanistas com mais de 30 anos de formados têm 50% de desconto e profissionais que já completaram 40 anos de contribuição (incluindo as anuidades pagas aos CREA) estão isentos do pagamento de anuidade.

  4. Não estou entendendo, me formei em julho de 2015, Quanto eu teria que pagar, 50%.

  5. Gostaria de esclarecimento. Ao buscar a anuidade, encontramos que o vencimento é em 31/05/2017:”Informamos que o valor da anuidade poderá ser pago, de acordo com a Resolução nº 121/2016:
    1. Em parcela única, sem encargos, até 31 de maio do respectivo exercício, independentemente de haver débitos de exercícios anteriores;…”
    Porém, o boleto aparece com vencimento em 28/02/2017. Terá reajuste até 31/05?

  6. TA DIFÏCIL!!!! To tentando imprimir o boleto, mas é impossível
    nível!! Ora é senha, ora email>>>>

  7. Eu Saí do país antes da criação do CAU. Pedi baixa do CREA à época.
    Retornei em 2014, procurei o CAU e providenciei a biometria, a carteira e tudo mais. Regularizando a situação e providenciando a carteira e pagando a anuidade em 2015.
    No início de 2016 fui surpreendida com cobranças abusivas de 2013 e 2014. Procurei o CAU/SP pessoalmente, estive na sede inclusive. Providenciei documentos e tudo o mais.
    Não recebi a anuidade de 2016 que passou a constar no sistema também como débito. O Conselho quer me obrigar a reconhecer uma dívida da qual discordo para apenas então emitir o boleto.
    CANSEI DE DIZER QUE ELES PODEM CONTESTAR AS DÌVIDAS ANTERIORES, MAS NÃO PODEM ME OBRIGAR A CONTRAIR NOVAS COMO FIZERAM EM 2016 E AGORA NOVAMENTE EM 2017!
    O fato de haver pendências (e apenas no entender do CAU, já que eu nem sequer estava no país, e nem havia me cadastrado junto à instituição, estando inativa junto ao CREA desde 2011) NÃO pode me impedir de pagar as anuidades de 2016 e 2017 que absolutamente NÃO APARECEM NO SISTEMA …. NEM SEQUER COMO DÉBITO.

  8. VAMOS VOLTAR PARA O CREA
    ASSIM PAGAREMOS MENOS
    E TEREMOS MUITOS POSTOS DE ATENDIMENTO

  9. No dia 2 de janeiro de 2017 efetuei o pagamento no valor de R$235,62 .
    Hoje (30 de janeiro de 2017), fiquei sabendo por uma amiga arquiteta que teria que pagar novamente a anuidade, essa amiga arquiteta ligou no CAU e informaram que era um reajuste. Entrei no sistema e apareceu um outro boleto para pagar.
    Eu já efetuei o pagamento, no dia 2 de janeiro não existia nenhum reajuste no sistema. Inclusive fiz uma cópia de imagem que mostra minha anuidade 2017 paga pelo sistema.

    1. É, algum problema?
      Imposto é o que faz os serviços públicos funcionarem, no caso um serviço público de regulamentação e proteção da sociedade.

  10. Este valor da anuidade favorece é alto para muitos profissionais autônomos. Com a crise econômica, o valor vai se distanciando ainda mais das possibilidades de muitos. Obviamente, desta forma favorece as empresas de arquitetura e desconsidera o autônomo, que desiste e é obrigado a buscar um emprego. Tenho certeza de que na próxima eleição, a chapa que apresentar um plano que considere também o arquiteto autônomo terá o meu voto, assim como o de muitos outros arquitetos. Esta cobrança, ao nível em que está, é apenas mais um vetor da desigualdade. Existe muito trabalho para arquitetos autônomos, pequenos projetos (ou até grandes), porque existem muitos projetos que só podem ser realizados por autônomos e a capilaridade que seus baixos custos fixos permitem. É um mercado que é inviável à grande empresa. Este mercado de pequenos projetos é gigante (o Brasil é um dos maiores países do mundo). O maior acesso aos serviços de arquitetura por pessoas de todos os extratos ajuda a educar a sociedade como um todo, se mais pessoas tem acesso aos serviços. Esta educação serve, no final, para aumentar a percepção e o alcance, inclusive, das grandes empresas de arquitetura. Mas do jeito que está, R$ 79 milhões de receita programada originadas de RRTs, e quase a mesma coisa (R$ 53,5 milhões) originadas de anuidade, estes são números que denotam uma instituição fictícia, inviável (dados do Plano Ação 2017). É uma vergonha. A grande empresa de arquitetura é importante para conseguir alcançar certas complexidades em projetos mas repito que uma chapa que se apresente dando atenção ao arquiteto autônomo terá o meu voto.

  11. Boa tarde, estou com duvidas em relação a anuidade de 2017; pedi no começo de janeiro isenção da anuidade 2017 e interrupção do registro profissional, e estou pagando parcelado os débitos dos anos anteriores, como não recebi nenhuma resposta sobre o protocolo, resolvi gerar o boleto da anuidade de 2017 pois não quero ficar com mais dividas com a CAU, e me surpreendi com o valor a ser pago, $39,27. É isso mesmo?? Quanto tempo demora para analisar um pedido de interrupção de registro?? obrigada

    1. Ana Cristina, quando o profissional pede a interrupção do registro, o valor da anuidade é calculado proporcional ao número de meses em que ainda estava ativo. No seu caso, como você pediu a interrupção do registro em janeiro de 2017, o valor da anuidade de 2017 equivale a 1/12 do total anual, ou seja R$ 39,27, já com desconto.

    2. Luiz Cortez, vc me respondeu uma duvida que a CAU não fez; sem rodeios simples assim…Obrigada.

  12. Sou sócia de uma empresa registrada no CREA.
    Meu sócio tem um desconto de 50% da anuidade profissional dele no CREA pelo pagamento da anuidade da empresa.
    Eu também não deveria ter esse desconto no CAU?
    Afinal de contas.. nós dois pagamos pelo boleto da anuidade da empresa.

  13. Gostaria de ter informação a respeito da anuidade 2017. Sou formada há menos de 2 anos e estou com duvida quanto ao prazo do pagamento para desconto de 50%.
    Até quando posso estar pagando sem perder os 50% de desconto?

    1. Estou tentando desde as 13h,sempre que chega minha hora de ser atendida a ligação cai

  14. Estou procurando os valores para registro e anuidade de empresa e se é de acordo com o capital.
    Montei um empresa de arquitetura e cobertura vegeta com meu filho que é biólogo. Quero saber se é mais vantajoso inscrevê-la no CRBio ou no CAU, mas não encontro tabela alguma.
    Podem me ajudar?

  15. Tantas irregularidades e a única coisa que o CAU responde é “favor fazer uma denúncia”. ALÔ CAU, QUEM TEM QUE FISCALIZAR PROFISSIONAL IRREGULAR SÃO VOCÊS E NÃO EU. Palhaçada atrás de palhaçada, 500 conto de anuidade + 500 conto de taxa de autônomo na minha cidade + RRT duplas a cada projeto. Ainda bem que estou juntando dinheiro pra sair do país em 2018, viver nesse Brasil está impossível.

  16. Pois é, ao invés de implementarem fiscalização e escritórios regionais, no mínimo onde há os do CREA, acharam mais importante construir o Castelo Sede do Fabuloso Conselho.
    Eu vou é tratar de arrumar outro ofício, porque com 10 anos de formado não vejo melhoras no horizonte. Não ví nada de concreto pra tentar tirar a maioria dos Arquitetos da informalidade, por exemplo. O pior é que antes de criar o CAU (ou CAOS), eu já imaginava que seria assim, comentei diversas vezes e fui apedrejado em algumas. Esse é um Conselho Pirâmide, se é que me entendem! Fui muito prejudicado financeiramente e profissionalmente desde que saímos do CREA. Simplesmente desisti, foram tantos problemas com Responsabilidade Técnica em uma empresa que eu estava, que larguei. Aconselhei o proprietário a procurar um Engenheiro Civil e voltar ao CREA. Atualmente, nas minhas obras só recebo visita do fiscal do CREA, do CAU, só boletos amiguinhos! Valor de RRT nem vou comentar, é literalmente pagar para trabalhar. Concursos Públicos para Prefeituras da minha região, adivinhem, só vagas para Engenheiro Civil. E pra terminar, hoje um Dentista colega me falou que pagou pouco mais de R$400,00 de anuidade…

    1. A separação dos engenheiros (Crea) e dos arquitetos (Cau) foi um grande erro originado por vaidades e inflexibilidade de ambos os lados. Não trouxe benefícios nem para a sociedade nem para os profissionais e ainda aumentou os custos administrativos das entidades.

  17. Só mais uma taxa….só mais imposto….
    Apenas pagamos para sustentar uma burocracia inútil e uma grande massa de manobra que sustenta uma casta privilegiada que vive sugando sem dar nada de retorno.
    Apenas retórica, palavras vazias….seria cômico se não fosse trágico….triste.

    1. “Uma grande massa de manobra”, tens certeza que está na página certa?

  18. Além do mais, devido a crise econômica que o país passa, muitos colegas estão desempregados, e que certamente não terão como pagar esta anuidade.
    Sugiro que os colegas que comprovarem que não tiveram nenhuma renda no ano anterior, sejam isentos desta anuidade.

    1. .
      Jorge, eu penso que é impossível obter a isenção do pagamento da anuidade, mediante uma “comprovação” apresentada pelo Profissional, que durante todo o ano anterior, ele não conseguiu prestar “nenhum serviço”… Se “colegas” nossos, falsificam títulos de Mestrado e Doutorado, imagine o que poderiam inventar… rsrs ..Até porque pelo o que temos observado desde a criação do nosso Conselho em 2012, o pagamento da anuidade é visto como absolutamente desnecessário, por muitos profissionais registrados no CAU.
      .
      Do mesmo modo, o fato de um cidadão deixar o seu automóvel na garagem durante o ano todo, não o isentará do pagamento do IPVA…

  19. .
    Caro Rubens,
    .
    Eu também acho que o problema, não é o valor da anuidade.
    .
    ANUIDADE CAU/BR 2017 ———> R$ 523,60
    .
    ANUIDADE CREA/SP 2017 ———> R$ 529,95

    1. .
      Só para esclarecer a alguns colegas, que Não existe esse “nivelamento com base em SP e RJ”, pois os valores das anuidades (determinados por Lei) são os mesmos para qualquer município do Brasil, uma vez que os Conselhos são Federais.

  20. Vocês do CAU estão sabendo da atual situação do país, e ainda aumentam anuidade?vcs vivem onde,Marte?
    De onde vcs acham que as pessoas tiram esse dinheiro, de uma árvore no quintal de casa?vou entrar com uma ação, pq isso é absurdo!

    1. Concordo e apoio!
      Além de ser um caos este sistema para pagamento do CAU, a anuidade não corresponde nem à situação econômica atual, nem aos serviços/benefícios prestados!

  21. Está um absurdo essa taxa! Na condição que o país está, muitas pessoas sem emprego e este aumento maior ate ques os reajustes salariais da classe..Os escritórios de arquitetura com poucos projetos e essa taxa completamente abusiva. Os arquitetos continuam desvalorizados,a grande maioria trabalha sem registro com salarios desproprocionais..Essa taxa está muito alta, poderiam pelo menos dar um desconto significante para quem paga a vista..terrível…sem contar que ainda tem q pagar o sindicato! É triste!

  22. Não entendo a choradeira. A anuidade se paga com aproximadamente 1/4 do valor de um projeto ou qualquer outra prestação de serviço de pouco mais de dois mil reais. Das duas, uma: Ou tem gente fazendo projetos de graça, ou ninguem pega serviço nenhum durante o ano.

    1. Acho que é um misto de questões. Muitos realmente estão sem projeto algum e outra parcela acha que deveria haver um teto para a taxa ou que o dinheiro está em excesso e se precisaria bem menos que isso, já que as RRT’s arrecadam um grande montante. Em paralelo a isso, a falta de fiscalização em grande escala em alguns pontos do país, pois ainda carece de maior empenho do CAU. Querem que nós denunciemos. Mas isso é função do conselho. Só acho que saímos de um conselho e houve uma certa decepção para muitos, pois pagávamos uma anuidade razoável e ela está em um valor muito alto para um conselho, ainda mais se equiparado com outros conselhos de outras profissões, que não tem disponívela renda das RRT’s e fazem o que fazem só com a arrecadação de anuidades. (Que é menor).

    2. Então Rubens, sou formada a 3 anos ao entrar em 2017, fiz estágios em todos as áreas que a arquitetura tem a oferecer, pois acredito que para se tornar um melhor profissional não é apenas dentro da sala de aula, enfim que hoje na região onde estou recebo R$1000,00 por mês fixo para fazer uns trabalhos a um arquiteto e é isso que esta me “mantendo” no mês, pois os projetos que surgem ou eu me submeto a fazer uma valor que me rebaixo ou não faço(que prefiro não fazer porque sei o trabalho que da para fazer um projeto e a paciência que devemos ter, mesmo assim não desisti), então não é choradeira e muito menos 1/4 do valor de um projeto, pois a realidade em cada Estado e em cada região do Estado é muito complicada e não deve ser tratada de tal expressão, até porque chorar não adianta, estão pouco se importando pro trabalhador, o que importa é a conta bancária deles bem cheinha!!!

    3. Então Elisa, sendo formada há 3 anos deveria ter em mente, que não podemos deixar que nos explorem (principalmente por próprios colegas de profissão) desse modo tão covarde. Sim Covarde, pois essa é a palavra certa para quem se utiliza de um profissional cuja “Atividade Meio” é a mesma “Atividade Fim”, pagando valores praticados para estagiários” no Mercado de Trabalho. Inclusive, juridicamente essa prática de contratação é Ilegal. O correto seria você ter sido contratada como Associada, com direito a retiradas mensais, a serem negociadas no ato da contratação.
      Por outro lado, como você mesma afirmou, recebe R$1.000,00 por mês. Se você pagar a anuidade em 5 parcelas, o valor equivale a 1/10 em relação ao valor recebido, uma vez que cada parcela está fixada em R$104,72.
      Então, eu continuo sem entender a “choradeira”, dificuldade enfim… como foi muito bem lembrado acima pelo Colega Gilberto de São Paulo, a anuidade do CREA é ainda mais alta e não vemos nenhum Engenheiro reclamando.

    4. Perfeito Elisa, sempre aparece alguém tentando nivelar tudo com base em SP e RJ. Complicado, trabalho no interior, tenho que oferecer um trabalho bacana, mas fica difícil quando competimos com Engenheiros Civis e Técnicos em Edificações que dão canetadas a R$6,00 ou R$8,00 por m², como ocorre na minha região. Ou seja, tem gente fazendo projeto quase de graça (inclusive Arquitetos) e tem gente que tá sem serviço sim. Parem de fantasiar, pagar anuidade pra construir sede pomposa numa crise dessas, é dose amiguinho! E compartilhar sede com o IAB, sei não.
      Agora vai minha sugestão ao CAU: trabalhar para que a lei passe a exigir Plano Diretor em todos os municípios brasileiros, independentemente do número de habitantes. Como esta hoje, não faze sentido. Município pequeno também precisa de Planejameno Urbano. Além disso, obrigar todas as Prefeituras a ter no quadro pelo menos um Arquiteto e Urbanista. Afinal, para que servem os Urbanistas? Se não servem pra nada quero doar esse título que recebi. Consigam isso e podem cobrar R$1.000,00 de anuidade, pagarei com orgulho.

    5. Você tem razão Elisa. No seu caso, é ainda bem menos. Não é 1/4 mas sim, 1/10 em relação ao que recebe. Cinco parcelas de R$ 104,72.

    6. Ah rubens. Acho muito errado você classificar isso como “choradeira” e nivelar os problemas de outro por “baixo”. Não é assim que funciona. Pagando parcelado em 10 ou em 1, no fim dará o mesmo valor e será 50% do salário da elisa, a diferença é que isso só irá prolongar o pagamento a longo prazo. Você não sabe os problemas que ela enfrenta. Ela se “mantêm” com 1000,00. Ou seja, ainda faltam os outros valores a serem contabilizados. Água, energia, aluguel, vestuário, alimentação. Não sabemos as reais condições e nunca podemos generalizar desta forma. Há colegas passando extrema dificuldade, e você ainda ter que pagar pra trabalhar, reflete os verdadeiros absurdos deste país. A situação mudou drasticamente. De 2014 para 2015, a receita do meu escritorio caiu 5%. Agora de 2015 para 2016, a queda passou dos 50%. No meu caso, já até paguei a anuidade. Me preparei para este momento. Mas tem colegas que estão sem opção. Mesmo assim, jamais faria pouco caso de outro colega. Este é o maior motivo para que paguemos altos valores de anuidades e rrt’s, ou o porque arquitetos não conseguem nada quando protestam. É uma das classe mais desunidas que existe e ninguem sabe se colocar no lugar do outro. Por isso que nossos “inimigos” sempre prosperam. Veja o caso dos médicos, há um protecionismo muito maior entre eles e é uma classe inabalável. Ninguem diminui ninguem, e ninguem tenta apunhalar.um ao outro, como muitos profissionais da área fazem. Se já também não bastasse o conselho, há ainda sindicatos que querem que paguemos 1/30 de um salario que a grande maioria não recebe 268.00R$/8.040,00R$ sem dar retorno algum. (Cito o meu caso, onde passei o valor do meu alvará de funcionamento no meu município para o sindicato para que lutassem pra abaixar e sequer a negativa como resposta me foi passado, pois ainda tenho que pagar mais 1200,00 de alvará de funcionamento no meu municipio. Ou seja, hoje pago 2,000 reais para trabalhar. Quando falo isso a amigos que moram no exterior, achan um absurdo e uma extrema falta de respeito, o profissional pagar pra trabalhar. Em linhas gerais, ninguém quer saber de nada, apenas rancar o couro do arquiteto e tirar dinheiro em taxas e impostos de todas as frentes possíveis. Por isso me solidarizo com a Elisa e suas dificuldades!

    7. Ah Noah….. para com isso!!!!! Quem é que está “apunhalando” alguém aqui ??? O CAU/BR dá ao Profissional, a oportunidade de quitar anuidades que já se encontram pendentes até mesmo HÁ ALGUNS ANOS para possibilitar a regularização de Profissionais registrados…Permite também que o respectivo registro seja suspenso ou cancelado se for da vontade do Profissional…. emfim, faz o que é possível !!!! Então meu caro, a questão é essa. Infelizmente aqui isso virou rotina. Nos outros anos foi assim, em janeiro de 2016 também e já lhe digo que em janeiro de 2018 também será a mesma ladainha… Ah ! isso não acontece com outros Profissionais (Médicos,Advogados) porque o que eles cobram só de consulta, equivale ao valor cobrado por muitos de nós pelos “projetos”. Se o Arquiteto não valorizar o seu próprio trabalho, não será o cliente que vai valorizar…pense nisso.

    8. Rubens, o problema não é pagar mas sim saber o que o CAU oferece de retorno. Porque pagamos isto… Esta é a pergunta.

    9. Caroline, quer saber por que nós pagamos a anuidade ????
      Simplesmente porque ela é DEVIDA ! Funciona assim minha colega, se você compra um automóvel, você paga o IPVA, se você compra uma casa você paga o IPTU, se você conclui um Curso Superior, você paga a ANUIDADE ao seu respectivo Conselho… funciona assim. O que vocês não entendem, é que o PAGAMENTO DA ANUIDADE NÃO ESTÁ NECESSARIAMENTE ATRELADO A UMA CONTRAPARTIDA POR PARTE DO CONSELHO. ELE É SIMPLESMENTE DEVIDO; OU SEJA: É REGISTRADO NO CAU/BR, NO CREA, NA OAB, NO CRM,….. PAGA ANUIDADE.

  23. “O refinanciamento poderá ser requisitado entre 02/01/2017 e 30/06/2017. No cálculo dos valores não será cobrada a multa de mora, apenas os juros calculados pela taxa SELIC.”

  24. Também concordo com os colegas que a anuidade esta muito cara pelo que se oferece. Mas o que acho pior de tudo é que temos que além da RRT fazer o pagamento das normas da ABNT. Era para ser de graça e não ter que pagar 50% do valor ou se dirigir até o CAU para pesquisar.

  25. Pergunto, gostaria de ver o balanço financeiro do CAU e qual o saldo bancário atual. Todo mundo reduzindo despesas e cortando custos, qual o esforço do CAU neste sentido? Obrigado

    1. Não achei essa prestação de contas, aí está falando só do portal…

    2. Paguem a taxa com “prazer” amigos!
      Parabéns CAU.
      Período: 01/11/2016 a 30/11/2016 (pagamentos)
      SERVIÇOS DE TERCEIROS – PESSOA FÍSICA R$ 3.174.640,87
      SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO R$ 1.223.514,28
      Outros Serviços de Comunicação e Divulgação R$1.223.514,28
      PASSAGENS R$ 1.587.234,05
      Taxas Bancárias R$ 360.456,35
      Passagens – Conselheiros/Convidados R$ 1.587.234,05
      Serviços de Apoio Administrativo e Operacional R$ 303.277,14
      SERVIÇOS PRESTADOS R$ 2.108.237,62
      SERVIÇOS DE TERCEIROS – PESSOA JURÍDICA R$ 7.912.852,47

    3. Gisele, isso foi uma ironia? Porque isso “Passagens – Conselheiros/Convidados R$ 1.587.234,05” me parece que o dinheiro está sendo empregado de forma errada. Passagens de que e para qual finalidade?

    4. sim foi ironia Noah! muito errado e as taxas bancárias? vc viu?

    5. Olhando os valores podemos ver que claramente o dinheiro está sendo investido sem priorizar nós os arquitetos!
      O que precisamos muito é algum retorno do órgão para melhoria das condições de trabalho, fiscalização de vínculos empregatícios, valores de projetos cobrados por alguns profissionais…..acho que deve melhorar para nós na pratica do dia a dia profissional.
      Hoje pagamos a anuidade e só isso…nada de retorno para melhorar a nossa profissão…
      triste!!!

    6. corretíssimo amigo, isto é ridículo, nosso pais com esta recessão por causa de roubos e falcatruas, nos é que pagamos, acho que o cau esta arrecadando muito e funcionando pouquíssimo.

    7. temos que nos unir para que este absurdo não vá para frente, carissimo em um pais com recessão, cade o sindicato? temos que nos unir imediatamente……………

  26. DE FATO ESTA ANUIDADE É MUITO CARA, E EU CREIO QUE DEVERIA EXISTIR OUTRA FORMA DE SE COBRAR ANUIDADE, TIPO ANUIDADE COBRADA EM % NA EMISSÃO DAS RRTS.
    AFINAL SEMPRE PAGAMOS ANTECIPADAMENTE ESTAS ANUIDADS.
    ISSO É UM ABSURDO.

  27. Concordo com todas as reclamações dos colegas, esse CAU é péssimo, no CREA a gente pelo menos ganhava um adesivo de ARQUITETO, para a gente colocar no carro ou na janela do escritório, agora nem isso, se não pagar, não emite RRT, sem emitir RRT não dá para fazer nada…

  28. Por que vocês não param de mandar aquela revistinha e cortem os gastos para diminuírem essa taxa. Não entendo em um país em que a situação está super complicada e que muitos colegas tem sofrido por falta de trabalho vocês resolvem subir esse tanto. Sinceramente não estão ajudando em nada, pois nem as fiscalizações tem sido notáveis, mais uma organização que se preocupa com interesse de poucos.

  29. Tenho mais de 30 anos de formada e com isso pagaria metade da anuidade de 2017 . Como vou efetuar o pagamento à vista , isto é , até 31/01/2017 , por que não tenho direito ao desconto de 10% ? Por que tenho que pagar R$ 274,89 se o valor à vista com desconto é de R$ 471,24 ? Não teria que ser R$ 235,62 ?

    1. Lygia, tenho o mesmo tempo de formado que você e acabei de gerar meu boleto; saiu com o valor de R$ 235,62.

  30. O que o Conselho vem fazendo com as inúmeras cidades que não contam com um URBANISTA para aprovar os projetos de loteamento?

    As cidades estão crescendo e os urbanistas não estão presentes nem na concepção e nem na aprovação dos projetos de loteamento.

    E aí, Conselho?

    1. Rogério, lembramos que o CAU está promovendo desde o mês passado uma grande campanha em favor do urbanismo voltada às prefeituras de todo o país, com anúncios em TV, jornais, internet, rádio e revistas. Um dos objetivos é fazer com que as prefeituras tragam arquitetos e urbanistas para seus quadros de forma a aplicar as 10 medidas da Nova Agenda Urbana. Saiba mais em http://www.caubr.gov.br/dia-do-arquiteto-e-urbanista-caubr-pede-atencao-dos-prefeitos-para-o-planejamento-urbano/

  31. A atuação desse conselho é ridícula. Não esqueço quando denunciei um concurso para Engenheiro de Segurança do Trabalho que restringia o ingresso à profissionais formados em qualquer engenharia, excluindo os de arquitetura e urbanismo. A resposta do CAU? Depois de mais de 6 meses retornaram meu email pedindo mais informações. Dá pra levar a sério?

    1. Caro Cristiano,

      Para identificar esta denúncia e como foi tratada, precisamos que encaminhe um e-mail para o novo endereço disponível pra esse tipo de caso: [email protected]

      Aproveitamos para informar que o CAU/MG vem intensificando a fiscalização de Editais cada vez mais com o passar dos anos. Tendo iniciado ano passado um canal oficial permanente de comunicação, de modo a colaborar para o aperfeiçoamento dos editais que envolvam a contratação de serviços de arquitetura e urbanismo em Minas Gerais.
      Confira a página http://www.caumg.gov.br/fiscalizacao-editais

  32. Amigos de profissão, como ganhar dinheiro hoje, se na internet existe os mais variados tipos de projetos de graça ? Será que o CAU nunca notou isto ? É só imprimir e dar na mão do Zé que ele executa. E ai pergunto: – Para que serve o arquiteto hoje? Saber cobrar e muito o CAU sabe, alias para que serve o CAU ?

  33. O CAU além de não ajudar em nada, quer prejudicar ainda mais a gente com este aumento absurdo… O mínimo que vocês poderiam fazer era parcelar em 12 vezes o pagamento das anuidades, e nem isso vocês fazem… Falta de consideração total com os profissionais que estão lutando pra sobreviver neste momento de crise que estamos atravessando! E lá vamos nós, jogar fora nosso dinheiro suado a troco de nada… E daqui a pouco vem sindicato em cima também querendo cobrar anuidade… A gente paga para trabalhar… :/

    1. Concordo com Natali, o CAU como muitos outros Conselhos de Classe não se diferenciou no aspecto arrecadatório. O valor da anuidade é exorbitante e descabido em relação a contrapartida recebida e ao momento do país. Muitos profissionais sem serviço e ameaçados com punições em caso de inadimplência. Gostaria de saber como são remunerados os que trabalham no CAU e sua direção, favor divulgarem.

      1. Luiz, informamos que os cargos de conselheiros não são remunerados. Para verificar a prestação de contas do CAU/BR e dos CAU/UF, com todos os gastos (inclusive com pessoal fixo), por favor consulte os respectivos sites, na aba “transparência”.

  34. De fato, esta anuidade está muito cara.
    Saímos do CREA em 2011 e em 2012 seria de 230,00 para 350,00, mais caro, porém com o passar dos anos, só com os reajustes que foram feitos apenas em cima do INPC, esse valor já está mais que 50% do salário mínimo atual de 2017.
    Esta anuidade é muito alta e é incompatível e deveria ser fixado um teto máximo ou um valor único, pois as RRT’s já tem correção do índice e sustentam bastante o conselho que não sei pra que precisa de tanto dinheiro, já que desde 2012, só sabe criar leis contra os arquitetos e não compreendo porque de valores tão altos. Só se for pra custear os altos salários e viagens, gasolina e carros de vossas majestades, porque sinceramente, sustentamos um bando de burgueses e somos escravos deste sistema. Daqui a pouco vamos pagar 1000,00 reais de anuidade pois a tendência é só aumentar enquanto não houver um teto. E digo mais, além de todos esses valores esse conselho é preguiçoso em gênero, número e grau ao seu ápice. Até hoje não vejo fiscalização aqui, isso é competência dos senhores, que ainda querem que nós que façamos as denúncias e que vossas excelências recebam tudo mastigado. Trabalhamos, ficamos presos em obras e escritórios, não temos tempo para ir atrás disso, quem tem que fazer isso são vocês. Tudo neste conselho quando dependemos de algo, somos nós que temos que fazer 99% de tudo, e 1% quem faz são os senhores. A título de exemplo, fiz uma reclamação dia 30/03/2015 e fui receber a resposta exatos 22/12/2016, isso mesmo, no fim de 2016. Como se não fosse suficiente, o atendimento é apenas meio período no meu estado, e os telefones direto ficam ocupados pois só há uma linha. Sinceramente, decepção total. Se querem tanto dinheiro, porque não colocar o atendimento durante o horário comercial pela manha e pela tarde? Eu já desisti deste CAU faz tempo, só resolvi me manifestar mesmo porque vi vários colegas reclamando, porque honestamente, o CAU passou apenas de uma utopia, um sonho muito bonito que não se concretizou por aqueles que se sentiam escravos e explorados no CREA e acreditam na força, no bom senso e no respeito para com os seus profissionais por um novo conselho. A realidade é que é nada mais nada menos do que um segundo conselho arrecadatório como o CREA, mais com muito mais forças e parâmetros para sim, arrancar o couro de seus associados. Espero ainda ver o dia em que todos os arquitetos se rebelarem contra isso e protestarem, pois sem profissionais não existe conselho. Não somos nós que dependemos de vocês, vocês que dependem de nós. A sorte do CAU é que os arquitetos não são nada unidos e são completamente trouxas.

    1. Noah, informamos que a Central de Atendimento do CAU, para arquitetos e urbanistas de todo o país, funciona de segunda à sexta das 9h às 19h. Veja os contatos:

      Teleatendimento: 0800-883-0113 (ligação gratuita) ou 4007-2613 (para celulares)
      Atendimento Online: http://www.caubr.gov.br/atendimento
      E-mail: [email protected]
      Ouvidoria do CAU/BR: [email protected]

      Sobre a fiscalização, saiba mais em http://www.caubr.gov.br/cauuf-promoveram-mais-de-17-000-acoes-de-fiscalizacao-em-2016/

  35. Colegas arquitetos, vejam que as únicas respostas que estão sendo dadas pelo CAU aos comentários aqui postados são referentes a leis, decretos e afins de que devemos pagar (sem dar muita explicações do porquê), de que devemos denunciar, porém,nada muito consistente, apenas respostas prontas. Agora, e a prestação de contas que o CAU nos deve com relação a anuidade e RRT’s que pagamos…Procurei no site e não achei nada a este respeito. Então, pergunto: para onde está indo o nosso dinheiro…

    1. Já entrei neste item do site (portal da tranaparência) e não vi demonstrativo de contas algum. Apenas aparecem leis e portarias. Onde estão os valores…

      1. Caroline, procure nas abas “planejamento” e “finanças”. Lá estão relatórios entregues ao TCU, balanço financeiro, fluxo de caixa, demonstrativo de despesas, relação de pagamentos, relação de bens, etc. Caso tenha uma dúvida específica, acesse a aba “registre seu pedido”.

  36. NÃO ESTA DANDO PARA PARCELAR

    NÃO ESTA DANDO PARA PARCELAR

    NÃO ESTA DANDO PARA PARCELAR

  37. e quem não tem dinheiro, faz oque?
    Eu até concordo em pagar o CAU, mas o sindicato?
    Quando liguei no sindicato para pedir ajuda eles viram as costas.
    Mas na hora de cobrar são todos amigos.

    VERGONHA DE SER BRASILEIRO

  38. Sistema inconsistente.
    Uma noticia na página inicial do portal informa que poderemos parcelar em até 5x a anuidade de 2017, mas quando acesso o Sicau, só tem a possibilidade de pagamento em parcela única da anuidade de 2017.

  39. Prezados assim como na política devemos ficar atentos às chapas quando da eleição do CAU e certamente buscar escolher aqueles que melhor entendem o momento econômico do País e dos profissionais que em sua maioria não atuam nas capitais brasileiras. O valor cobrado pelo CAU é absurdo, principalmente em momento de crise. Não adianta o CAU falar que o preço está de acordo com os preços cobrados por outras categorias.
    Quero um conselho responsável e atento às condições dos profissionais, principalmente dos que atuam no setor público ou longe dos grandes escritórios. Uma chapa responsável teria feito uma política de auxílio aos profissionais e dado descontos mais razoáveis além de não corrigir o valor da anuidade em tempos de crise econômica. Esta gestão é Lamentável!

  40. Fica a sugestão para o pagamento da anuidade com parcelamento disponível nos 12 meses do ano corrente sem reajustes, tornando mais viável o pagamento para muitos profissionais frente a realidade do nosso atual mercado de trabalho e consequentemente diminuindo a inadimplência e sendo condizente com os serviços prestados que devem se empenhar em maior qualidade e benefícios aos profissionais filiados.

  41. Realmente eu estava mais satisfeita quando fazíamos parte do CREA. Tudo era melhor, as taxas, as anuidades até o preenchimento da Art era simplificado.
    Estou sem trabalho há mais de um ano e não sei como irei pagar esses absurdos.

    1. Concordo plenamente, preferia o CREA , era mais simples e eficiente.

  42. Podiam pelo menoseu disponibilizar mais máquinas de coleta biométrica e fazer fiscalização reforçada nas prefeituras que ainda aceitam projetos arquitetônicos até de engenheiros de segurança do trabalho… como aqui em uberlandia…

  43. ou deixar 25% do meu “salário” pro conselho e sabe o pior? Aí da tenho que pagar a anuidade da empresa a qual só tem eu mesma de arquiteta no quadro! É MUITA PIADA!! E concordo com os colegas, justo na época de todos os outros impostos?! Não sei porque vocês acham que brota dinheiro prós brasileiros logo após o período de férias e fim de ano… Isso sem falar do sindicato que vira um saco no nosso pé e vocês não têm coragem pra se posicionar ar de maneira efetiva sobre o assunto.
    Eu pagaria calada se houvesse a “orientação, disciplina e fiscalização” mas não há. Estou cansada de ser redirecionada toda vez que entro em contato com meu CAU pedindo auxílio. Da última vez que falei com CAU BR ainda recebi um puxão de orelha do meu CAU me mandando falar com eles primeiro. Estou cansada também de ver engenheiros assinando projeto de arquitetura, designers usando CAU de terceiros pra executar obras, e ninguém fala nada, só faz vista grossa como tudo nesse país que caminha pro fundo do poço não por acaso…
    Na hora de oferecem pelo menos uma festinha de fim ano pra gente se sentir menos desprezados há crise mas na hora se subir preços não. Caiam na real!! A maioria dos arquitetos já começam a fazer campanha pra voltar pro CREA, vocês precisam cair na real.

  44. Absurdo essa anuidade, até hoje não obtive nenhum benefício por parte do CAU, estou sem trabalho fixo a mais de um ano só me virando com pequenos projetos particulares e agora tenho que assumir com essa despesa…e o que tenho mais visto são um monte de obras e reformas de forma irregular e sem acompanhamento de profissionais, os cliente não estão podendo pagar por um profissional qualificado e por projetos e estão se virando por conta própria somente com um mestre de obra e nós profissionais temos que pagar para trabalhar…lamentável a situação deste país e dessas entidades de classes.

    1. Colegas, o arquiteto sempre foi considerado como profissional da elite “econômica” disso que chamamos de nação. E era mesmo verdade. Vemos isso nas nossas metrópoles (não vou querer dar exemplos em outras partes do país, sobretudo pequenas cidades do interior). Só tinham projetos de arquitetura quem podia pagar bem. Hoje estamos em outra realidade. Há vinte anos, por exemplo nenhum habitante de favela, ou de uma pequena cidade do interior procurava um arquiteto para fazer um projeto ou acompanhar sua obra (esse dado, deste período, como exemplo cito o interior do estado da Bahia). Hoje podemos encontrar cidadãos de baixa renda no interior ou em favela que nos procura para auxiliar em seus projeto. São pessoas simples sem renda suficiente para aplicarmos nossa tabela de remuneração. Então são feitos contratos quase na sua totalidade verbais e que nós cobramos por nossas atividades valores bem diferentes dos praticados nas zonas urbanas “oficiais”. Assim, nossa contribuição para o CAU não reflete a condição desses colegas.

  45. Corretíssimo! 25% do meu salário (que como da imensa maioria não é nem metade do piso) vai para o CAU que não nos fornece nenhum benefício efetivo (planos de saúde desconhecidos e a preços proibitivos? empréstimos?). E justamente em época já tradicional de impostos caros: IPVA, IPTU.

    Mas é isso mesmo! Temos que pagar a obra da nova sede em Brasília e as viagens (e só há eventos na capital, minha cidade que é polo da região e tem 4 faculdades de arquitetura só tem evento para pegar biometria e consequentemente fazer mais dinheiro pro CAU).

  46. Sr’s do CAU, deixo minha indignação quanto ao novo valor da ANUIDADE, vocês precisão sair dos bastidores e analisarem que esta é uma situação muito crítica. O valor da anuidade que passou para 523,60 Mais os custos de uma taxa por RRT’s. Para a nossa realidade o mercado serviços não tem uma demanda significativa para ostentar este universo de imaginário que vocês acham que esta um rio. Temos um custo muito auto para sobreviver a esta realidade de arquiteto. E o que vocês precisam fazer é dar mais benefício para poder merecerem o que estão cobrando, é dando que se recebe. Quando preciso de uma NBR, pago caro por ela, tudo que necessitamos para ser um profissional qualificado especializado temos que pagar.
    Se não paga a anuidade o sistema é interditado, isso me parece mais um cartel, onde você só tem obrigações.
    Acordem olhem como esta o pais em crise só se fala em demissão, cortes, a construção civil la em baixo.
    É um momento de reflexão para esta questão, por favor olhe com outros olhos… tenham mais sensibilidade

  47. Concordo em pagar as taxas do CAU-BR, porém espero por sua efetividade como órgão com “função de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de arquitetura e urbanismo, zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe em todo o território nacional, bem como pugnar pelo aperfeiçoamento do exercício da arquitetura e urbanismo” (§ 1º do art. 24 da Lei nº 12.378/2010).”, pois se não houver efetiva fiscalização, in-loco, das atividades nas construções, quanto a existência de projetos e respectivas autorias, assim como efetiva fiscalização nos órgão com competência para aprovar projetos, no que tange a rigorosa observação das leis e normas, como no caso, das resoluções do CAU-BR, principalmente da Resolução 51 e sua ação junto aos Ministérios Públicos, para que eles façam valer a determinações legais. Não havendo essa postura não há efetividade, portanto não se justifica a sua existência!

    1. CONCORDO. A ÚNICA PLACA DE FISCALIZAÇÃO QUE VEMOS EM OBRA É A DO CREA.

  48. Esse valor precisa ser revisto. Se o CAU reduzisse o valor da anuidade, a inadimplência consequentemente seria menor.

    1. COM CERTEZA ESTE VALOR, NA ATUAL SITUAÇÃO DO PAÍS É UMA FALTA DE RESPEITO

    2. Concordo. Valor não condiz com a realidade. Sugiro também parcelamento em 12 meses.

  49. Bom dia colegas de profissão, também concordo com suas opiniões. Estou parado a cinco meses, vejo muita obra sendo feita sem profissional e por engenheiros, agora o vem com um aumento desse em plena crise, será que precisa de tanta arrecadação assim, mal to pagando as minhas contas. Acho que deveria o cau fazer a parte dele, impor a fiscalização.

    1. A situação não está diferente em São Paulo. Como já vi em outros comentários, o que ocorre é que há muitas obras sendo executadas sem responsável técnico, sem fiscalização do CAU e sem fiscalização das prefeituras. Com a crise financeira, a quantidade de nossos serviços também diminuiu. A tabela de honorários foge cada vez mais da situação real vivida pelos profissionais e pela sociedade de um modo geral. Aumentos anuais garantidos pela lei de criação do CAU…. fica difícil. Difícil mesmo. Sem contar que arquitetos também pagam taxas de licença nas prefeituras, ISS profissional, etc. Tudo muito oneroso.

  50. Que absurdo é esse valor da anuidade???? Estou inconformada! Quem nesse país tem condição de pagar anuidades como essa? É injusto. Não me conformo com essa cobrança, o CAU fatura uma fortuna dos arquitetos que ganham mal e, ainda mais nesse momento de crise, estão ganhando pior ainda. Palhaçada!

  51. Com quantos anos de formado o contribuinte fica isento do pagamento da anuidade?

    1. Marcia bom dia, a isenção ocorre a partir dos 40 anos de formado.

  52. Vejo em vários Municípios com profissionais não habilitados aprovando projetos arquitetônicos e urbanísticos os quais são de atribuição e responsabilidade de nossa classe, não há uma interação junto aos Municípios.

  53. Além do absurdo dessa anuidade, a arrecadação sobre nosso serviços (RRT’s), prestação de contas onde gasta-se absurdos com viagens,pouquíssimo apoio para quem mora no interior, visto que o CREA tinha sede na minha cidade. Cursos, palestras, treinamentos apenas na capital do Estado (como se não pagássemos anuidades também). Acho que os benefícios foram poucos até agora. Quando fiz questionamentos, nunca obtive respostas. Sei que o que estou escrevendo aqui não vai mudar, pois vocês não mudam mesmo. Apenas fala que está na LEI. Essa, para mim é a resposta mais vazia e fácil de passar para quem questiona. Como não muda, fica aqui a minha total insatisfação, decepção com esse conselho.

  54. Se ainda estivesse no CREA estaria com 90% de desconto por ter mais de 30 anos de formada.
    Não percebi diferença entre um e outro conselho.

  55. e tem mais, a inadimplencia aumentara com certeza. muito caro. precisa rever isso ai.

  56. Acho que CAU pensa que todo arquiteto ganha o piso salarial da categoria, num país onde as profissões não são tão valorizadas, são poucos que estão incluídos nessa situação, muitos estão sem emprego fixo e são autônomos, por isso inviável essa anuidade caríssima e sem benefícios por parte do conselho.

  57. Realmente a profissão está um tanto minimizada por conta da crise no país, e o CAU se fizesse um balanço do “prejuízo” da área atuante, poderia diminuir o custo para seus usuários, já que este custo é obrigatório, não só este, como taxas, alvarás, RRTs… O site é péssimo, totalmente confuso, tento ver se há viabilidade nos planos de saúde, que tínhamos um bom desconto no CREA e nunca acho, atualização de dados cadastrais como estado civil, também não é fácil de achar, os mais fáceis são fincanceiros, lógico, os pagamentos. Sinceramente, ainda não vi benefícios.

  58. As atribuições privativas definidas na Resolução 51 não são acatadas pelo Município, já fiz inúmeras denúncias e nunca vimos nada acontecer. O CAU se abastece do nosso dinheiro e nada de efetivo aconteceu.

  59. O Conselho retira dos profissionais valores altos, tanto nas anuidades quanto nos RRTs. Além do absurdo de não permitir atividades de natureza distinta em um mesmo RRT, nos obrigando a recolher mais de um para um mesmo contrato. Encarece nosso trabalho.

  60. Boa noite ,pagamos caro a anuidade e o que o CAU faz para inibir falsos arquitetos e escritórios que prestam serviços dizendo que são Arquitetos e não são ; há vários em Sorocaba vocês não andam pela cidade ? Alunos já trabalhando sem poder ….o Crea também deixando alunos fazerem isso ,desenhistas montando escritórios e dizendo que são escritórios de Arquitetura ;não temos condições
    de pagar uma anuidade dessa se nada e feito por nós .É muito triste…..

    1. já estive em duas reformas em que os responsáveis e que fizeram os projetos eram design de interiores. Não vejo fiscalização.

  61. TANTO QUANTO A ANUIDADE,É O CUSTO DOS BOLETOS,QUE É DE 89,75 SENDO QUE QUANDO, CREA PODEE SER UNIFICADO O PAGAMENTO.

  62. Estou completando 30 anos e já contribui com muito sem direito a nada para me aposentar um absurdo tanto dinheiro de anuidade e RRT já era hora de termos algum direito muito menos pagar anuidade já que arquiteto nunca consegue emprego e tem que se virar sozinho.p

  63. Quando poderemos pagar uma só RRT para projeto e execução de PPCI e Laudo Técnico? Os nossos colegas engenheiros recolhem apenas uma ART para serviços relacionados ao PPCI aqui no RS (Projeto+Execução+Laudos) enquanto nós pagamos três RRTs. Vocês acham isso justo?

  64. Um conselho fraco que não consegue representar a própria classe devidamente, é um reflexo direto do nosso país, vergonhoso e simplesmente lamentável. Esse é o Brasil mesmo, parabéns CAU.

  65. Poderia ter a opção de voltar pro CREA!!! Pelo menos já adianta no clube… Porque o CAU tem uma taxa imposta maior para fazer absolutamente NADA que faça diferença!!!! Ou então me contratem… Teve concurso mas tem vários comissionados indicadinhos que estão desde o começo e são tão bons que foram incapazes de se classificar no concurso. Vocês gastam milhares com viagens segundo a prestação de contas, vou adorar ‘trabalhar’ aí 🙂

    1. Renata, informamos que todos os comentários, exceto os que contém ofensas e linguagem vulgar, são publicados aqui, de forma transparente e democrática, como se pode verificar em todas as notícias publicadas. O CAU cumpre sua função legal e pertence a todos os arquitetos, com eleições abertas e transparentes, auditadas por empresa independente. Neste ano de 2017 teremos nova eleição, saiba mais em http://www.caubr.gov.br/58a-plenaria-caubr-define-regulamento-eleitoral-para-2017/

    2. Realmente é vergonhosa a presença de comissionados no CAU/GO. Aqui é assim: a pessoa não consegue passar no concurso e vira Diretora. kkkkkkk Muito coerente…

  66. Em cinco vezes já é concedido, mas não de Janeiro até maio e sim de Janeiro até Dezembro.

  67. Realmente muito caro essa Anuidade, até mesmo eu estou refinanciando a anuidade de 2016. Na verdade é que tem muitos arquitetos trabalhando como autônomo e com a crise se torna difícil pagar essa anuidade de R$ 523,60 (quinhentos e vinte e três reais e sessenta centavos). Eu proponho que o CAU, permita o pagamento em mais vezes ao longo do ano. Cinco vezes ou mais para esse pagamento.

  68. Ao CAU-BR venho aqui expressar minha indignação com relação ao tratamento que recebi por não ter pago a anuidade 2016, haja vista as dificuldades financeiras resultantes da atual crise econômica: como o CAU pode ‘BLOQUEAR’ o acesso do profissional ao serviço VIA INTERNET por estar em ‘DÉBITO'(APENAS 01 – UMA ANUIDADE…) com o SEU referido CONSELHO ??? Tremenda falta de respeito! Primeiro há de se saber o que o NÓS PROFISSIONAIS ESTAMOS PASSANDO… E NUNCA ‘DAR AS COSTAS’ POR SIMPLES QUESTÕES ‘FINANCISTAS’… Sou formado há 28 anos… INSISTINDO EM DEFENDER A PROFISSÃO COM DIGNIDADE… E atualmente em um mercado à ‘DERIVA’ com predadores e paraquedistas ganhando espaço como abutres… com a inversão de valores…

  69. TENHO 37 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO , 65 ANOS DE IDADE ! PODERIA SER ISENTO .

  70. Muito alto este valor de anuidade. Considerando esta epoca de crise que atravessamos. Porque aumentaram valores em meio a esta crise?!

  71. Muito alto este valor de anuidade. Em especial neste momento de crise.

    1. Poderia ter a opção de voltar pro CREA!!! Pelo menos já adianta no clube… Porque o CAU tem uma taxa imposta maior para fazer absolutamente NADA que faça diferença!!!! Ou então me contratem… Teve concurso mas tem vários comissionados indicadinhos que estão desde o começo e são tão bons que foram incapazes de se classificar no concurso. Vocês gastam milhares com viagens segundo a prestação de contas, vou adorar ‘trabalhar’ aí.
      esses comentários estão aqui passam por “moderação” do CAU… deve ter muitooooo mais pessoas insatisfeitas. 

      1. Renata, informamos que todos os comentários, exceto os que contém ofensas e linguagem vulgar, são publicados aqui, de forma transparente e democrática, como se pode verificar em todas as notícias publicadas. O CAU cumpre sua função legal e pertence a todos os arquitetos, com eleições abertas e transparentes, auditadas por empresa independente. Neste ano de 2017 teremos nova eleição, saiba mais em http://www.caubr.gov.br/58a-plenaria-caubr-define-regulamento-eleitoral-para-2017/

  72. O país passa por uma grande crise econômica, talvez a maior da sua história e diante do cenário de desemprego, elevação do custo de vida e falta de perspectiva de melhores oportunidades, o CAU de forma insensível, impõe o aumento da taxa da anuidade e da RRT ao arquiteto e ainda tenta se justificar fazendo a propaganda dos benefícios pífios que concede.Falta de consideração por aqueles que mantém esta instituição,lamentável!!!

    1. Concordo plenamente com você. Não vejo porque esse valor tão elevado, ainda mais se considerarmos o “retorno” que temos. Particularmente não vejo nenhum…

  73. Não entendo por quê o desconto de 50% é só para os profissionais com 30 anos de formados. Poderiam dar 25% para os formados há 20 anos, 10% para os formados há 10 anos… Não vejo o CAU fiscalizando as prefeituras para verificar se os projetos arquitetônicos são registrados por arquitetos. A concorrência está feia. Tem muito arquiteto pegando projeto pronto na internet e vendendo por minharia. Não dá para competir assim. Não digo que o CREA fizesse esse tipo de fiscalização, mas achei que com o CAU nossa vida profissional iria melhorar. Piorou.

    1. Eu não vou fazer denúncia nenhuma. Vicês são pagos, e muito bem pagos, com essa anuidade fabulosa para fiscalizar as atividades da categoria. E eu ainda tenho que trabalhar para vocês? Fiscalizem, vão às prefeituras, observem as placas de obras e verifiquem se está tudo em ordem. Ah! Verifiquem principalmente as obras sem placas.

  74. Um absurdo esse reajuste…equivale um 1/4 do meu salario! agora eu vou denunciar a empresa que eu trabalho a mais de 4 anos?! não vou! ate porque depois eu vou perder meu emprego! o trabalho de vocês é pegar cada empresa dessa e ir fiscalizar! eu teria orgulho de pagar se fosse assim! que beneficio eu tenho?

    1. Concordo com Elton, e é 1/4 do meu salário também. Procuro outro lugar trabalhar, mas não encontro quem queira pagar o nosso piso salárial. E o CAU, que pensávamos que iria surgir para brigar por isso, nos responde que a briga pelo piso salárial é do sindicato e não do sonselho.
      Sem falar no período em que vivemos neste país, com muitos perdendo emprego e vem o nosso conselho com mais esse reajuste que eles são “obrigados” a nos aplicar!…

  75. Senhores, já fizeram as contas? se somos 140mil proficionais no Brasil e com essa anuidade de R$523,60, são pelo menos 73.3 milhões de reais sem contar as RRTs, sinceramente não acredito que o CAU necessite de tanto assim pelo que oferece. E não adianta falar que a anuidade é definida pela lei nº 12.378/2010 e que o CAU não pode aumentar ou reduzir esse valor, na atual situação onde a maioria passa por dificuldades o Conselho poderia e deveria sim por obrigação pensar e agir para melhorar as condições de seus associados muito além do que diz que pensa e faz, afinal de contas ganha muito bem pra isso.

    1. Vc já viu a prestação de contas? Milhões em viagens e diárias.

    2. Então Ricardo, todos nós estamos apertando o cinto para tentar sobreviver e não vemos por parte do CAU a mesma postura, nem mesmo como um gesto de solidariedade, na real eles não estão nem aí para seus associados.

  76. 30 anos de formado, desconto de 50%. Não entendo isso. Conselho tem apenas 5 anos, então contribuíram o mesmo tanto que nós, agora se pagasse anuidade ao cau por 30 anos, daria para entender.

  77. Sinceramente é o mesmo que jogar 500,00 pratas no chão.. não sinto nenhum retorno efetivo deste pagamento e nem das RRTs, a fiscalização de obras irregulares é pífia assim como os “benefícios” oferecidos pelo conselho, tanto barulho para sair do crea por nada.

    1. Alex, lembramos que, desde a criação do CAU, os arquitetos e urbanistas ganharam, por exemplo, um Código de Ética específico e uma Tabela de Honorários, além de terem definidas suas atribuições privativas e seus direitos autorais. São distinções da Arquitetura e Urbanismo que só foram possíveis com a criação do conselho próprio, luta que foi travada pela categoria por mais de 50 anos.

    2. Concordo com Alex. Quanto à resposta dada pelo CAU, se vocês tomassem ações que realmente valorizasem nossa profissão, como uma blitz nas capitais e regiões metropolitonas, se vocês lutassem para que nos pagassem ao menos o piso salárial, brigassem para que assinassem nossas carteiras profissionais, se informassem oficialmente às prefeituras que só arquitetos podem assinar projetos arquitetônicos, eu estaria menos chateada com a anuidade, valor da RRT, e com o próprio CAU.

      1. Ana Cláudia, informamos que as ações de fiscalização realizadas pelos CAU/UF são publicadas diariamente. Veja em http://www.caubr.gov.br/clipping/. Também informamos oficialmente todas as prefeituras sobre as atividades privativas de arquitetos e urbanistas, inclusive com uma campanha nacional de mídia, veja em http://www.caubr.gov.br/caubr-lanca-campanha-sobre-projeto-arquitetonico/. Quanto às questões trabalhistas, pedimos que por favor contacte o sindicato dos arquitetos em seu estado. Veja a lista completa de contatos no Manual do Arquiteto, em http://www.caubr.gov.br/wp-content/uploads/2015/12/LIVRO-Manual_Arquiteto_2015-INTERATIVO1.pdf

    3. Tabela de honorários que ninguém respeita, Código de ética e definição de atribuições que que só servem pra bonito e pouquíssimas sedes nos estados, sendo necessário se deslocar às capitais para resolver alguns problemas. Belo trabalho para essa arrecadação de tantos milhões. A propósito: como é feita a seleção de pessoal para trabalhar nos conselhos?

      1. Gelson, a seleção é feita por meio de concurso público, realizado em 2014 e cuja validade foi prorrogada até 2018.

    4. Tivemos predominantemente ganhos meramente burocráticos, na prática nada ainda mudou. Por enquanto temos um conselho que na prática, indiscutivelmente, nos retorna muuuuito menos que o CREA retornava, espero que melhore bastante. Quanto ao valor da anuidade infelizmente não foge à média de outras categorias, a maioria oferecendo tão pouco quanto a nossa.

    5. Atribuições privativas definidas? Concordo! Agora: quem respeita essas atribuições privativas? Na prática, assistimos ao total desrespeito a essas atribuições, seja por desconhecimento das mesmas, seja por razões que ligam nosso campo de atuação profissional, por peculiares razões históricas, a outras carreiras profissionais. A pergunta que fica ao Sr° CAU é: Se temos nossas atribuições privativas descumpridas, por que não levamos essa questão para ser definida na justiça? O país possui tribunais superiores aptos a definir essa questão, ou não Sr° CAU? O que, de fato, impede o nosso Conselho de procurar resolver essa questão na Justiça?

    6. Realmente o CAU deve achar que a tabela de honorários/piso salarial dos arquitetos é seguido em todo país (é seguido em alguma cidade?)
      Na prefeitura da cidade em que moro, teve concurso e pagando por volta de 2000,00 para 40h. Saiu edital, difícil fiscalizar e provar, né?
      Além disso não há benefício algum: planos de saúde que não atendem no interior e o único que atende tem preços abusivos.
      Realmente como um colega disse, são 500,00 jogados no lixo. E o pior: em um momento de dificuldades financeiras para todos.

  78. Estou também descontente com o Conselho. Subiu a anuidade e não temos os benefícios e ou retorno.
    A grande maioria dos arquitetos trabalham em condições sem vinculo profissional e ninguém fiscaliza ou notifica.
    Os salários diminuíram, os empregos diminuíram….

  79. Anuidade caríssima para realidade do mercado de arquitetura. Conselho de fato não oferece benefícios realmente úteis aos profissionais.

    1. Concordo Gabriela. para quem mora na capital, ao menos em Pernambuco em assim, ainda tem alguns míseros cursos ou palestras, mas para quem mora no interior nada é feito. O CREA pelo menos tem uma sede na minha cidade ainda fiscaliza um pouco mais. Além de tudo que pagamos,de quase nenhum retorno, ainda temos que fiscalizar, pois só nós vemos as irregularidades de profissionais trabalhando irregularmente, empresas e prefeituras que não pagam o piso e o CAU só manda fazermos denúncias e eles não enxergam nada. Muito cômodo, consulte a lei tal. Com essa enxurrada de insatisfações e me parece que só o CAU está correto e todos nós profissionais é que estamos sendo injusto e incorretos. Mais uma vez digo: como profissional que sou e honro com meus compromissos, estou muito insatisfeito com nosso conselho.

  80. Para um ano de crises como o 2016, eu esperava que pelo menos não aumentassem os valores.. To desistindo da profissão.

  81. Gostaria de deixar a minha insatisfação com esse Conselho. Não é possível que temos que pagar uma anuidade caríssima, e ao mesmo tempo pagar por todos os serviços prestados (RRT, etc). Ou uma coisa ou outra senhores. Alguém do CAU já questionou a legislação sobre esse valor? Em que se baseia? Vergonha de ser obrigado a participar disso!

  82. O CAU piorando cada vez mais, não temos descontos em nada que inclui cultura,o site cada vez mais complicado para achar o que procuramos, RRT cada vez mais cara. Conclusão, mais insatisfação para os arquitetos do que melhorias.

  83. 1/4 do meu salário pra pagar anuidade. Pelo salário que o mercado paga a anuidade deveria ser 230 reais e pelo serviço que o CAU presta deveria ser 100 reais.

    1. Rafael, informamos que o valor da Anuidade é determinado pela Lei Nº 12.378/2010. Há quem tenha direito a descontos especiais:

      a) 50% de redução para arquitetos e urbanistas com até dois anos de formados;
      b) 50% de redução para arquitetos e urbanistas com mais de 30 anos de formados.

      Profissionais que já completaram 40 anos de contribuição (incluindo as anuidades pagas aos CREA) estão isentos do pagamento de anuidade.

    2. Sendo que o CAU deveria estar fiscalizando pra ver se estão te pagando o piso legal na empresas que trabalhas… e assim não fazem.

    3. Concordo Regis, porque afinal de contas alguma coisa temos receber em troca desse valor absurdo de anuidade.

    4. Como sempre, a culpa é de pessoas invisíveis. Essa tal de Lei 12378/2010 deve ser uma senhora gorda, bem malvada e inacessível, que mora lá em Brasília. Quem está descontente, que reclame para ela!

    5. Como se com dois anos de formado desse para se estabilizar na profissão.. Piada.. Ta parecendo o sistema de aposentadoria no Brasil esses descontos do CAU..

    6. Concordo plenamente. Meus dois anos de formadas acabaram de passar, a tal da estabilidade profissional nessa crise está difícil de chegar e agora ter que pagar esse valor absurdo de anuidade por um retorno que não enxergo.

  84. Não consegui emitir a guia para 2017 para empresa. Já está disponível?

  85. Absurdo o valor dessas taxas, o CAU não nos garante beneficio algum! Nossa profissão é desvalorizada a cada dia mais, fora as irregularidades de terceiros que são denunciadas e eles fazem vista grossa!

    1. Jessica, segundo a Lei Nº 12.378/2010, o CAU/BR e os CAUs têm como função orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de arquitetura e urbanismo, zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe em todo o território nacional, bem como pugnar pelo aperfeiçoamento do exercício da arquitetura e urbanismo. Além do cumprimento de suas missões institucionais, o CAU busca apoiar o exercício profissional de arquitetos e urbanistas por meio de uma série de benefícios oferecidos, conheça todos em http://www.caubr.gov.br/confira-os-beneficios-oferecidos-pelas-entidades-nacionais-de-arquitetura-e-urbanismo-em-todo-o-brasil/

      Caso tenha feito alguma denúncia e não tenha recebido resposta, pedimos que por favor entre em contato pelo email [email protected] para que possamos localizar o andamento de seu protocolo.

    2. Quiseram sair do CREA… agora temos que aguentar essa luta de ego de meia dúzia…

  86. Qual a destinação desse valor da anuidade?
    As custas que pagamos para emitir qualquer documento junto ao CAU já não é suficiente para manter a instituição?

    1. Cláudio, informamos que as prestações de contas do CAU/BR e dos CAU/UF estão publicados nos respectivos site, na aba “transparência”. Destacamos que o CAU/BR é considerado referência pelo TCU pelas suas ações em favor da transparência de gastos.

  87. A OAB (como todos sabem, dos advogados) que cobra R$798, 80 de anuidade em 2017 (diga-se de passagem o mesmo valor de 2016) e não tem outras cobranças como RRT, possui benefícios como farmácia com preços especiais, ótica com valores diferenciados, descontos em restaurantes e uma série de outros benefícios. Já o CAU (que não faz diferença alguma para o arquiteto) tem benefícios que, além de poucos, são de pouquíssima valia (plano de saúde com empresa que ninguém conhece, convênio para empréstimos) e cobra o valor de R$523,60 (que vem sendo reajustado todos os anos) al´me, é claro, das RRT’s. Que “maravilha” de órgão de classe este que temos. Dá até vergonha…

    1. Croline, tem mais, a OAB, dentre outras coisas, disponibiliza sala equipada com impressora, papel, computador, tudo de um escritório onde você pode além de usar, receber clientes lá. Eu fui recebida em um edifício que funcionava assim. Tudo por conta da anuidade.

    2. Eu ia escrever exatamente sobra a OAB!!! Meu marido é advogado e temos MUITOS benefícios com farmácias e livraria, por exemplo. Além disso, são várias as campanhas de saúde para o advogado e sua família.
      Infelizmente, só me lembro que o CAU existe quando preciso pagar a anuidade…

  88. Lei existe e deve ser cumprida…mas fica a insatisfação por entender que o VAU está deixando a desejar. Como nobre colega já mencionou, anuidade superior ao CREA…em fim…

    1. Effeh, há um engano. O valor da anuidade do CAU é inferior à anuidade do CONFEA para 2017.

  89. Anuidade mais cara que o CREA, desconto menor que o CREA, RRT mais cara que a ART. Este é o CAU que veio para melhorar a vida dos Arquitetos. Palavras de um Engenheiro Civil e Arquiteto.

    1. Régis, as informações não são verdadeiras. A anuidade do CAU 2017 tem valor menor que a do CONFEA. Já a ART varia de R$ 81,53 até R$ 214,82, enquanto a RRT tem preço único de R$ 89,75.

    2. Resposta improcedente pois o CREA dá mais desconto para pagamento até 31/01, o que efetivamente faz contar que o valor é menor.

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo