ARQUITETURA SOCIAL

Arquitetos de Família: Curso oferece vivência e trabalho em Assistência Técnica

 

Oportunidade fantástica para arquitetos e urbanistas que pretendem trabalhar com Habitação Social: a organização não-governamental Soluções Urbanas está promovendo um curso teórico e prático de vivências de melhorias habitacionais, baseado na metodologia do projeto Arquitetos de Família, que prevê um ciclo rápido de diagnóstico, desenvolvimento de projeto e acompanhamento de obra que torna a Assistência Técnica mais acessível. E o melhor: todo o conhecimento será aplicado de imediato junto a família de Mauá, município da Grande São Paulo.

 

Inscreva-se aqui até o dia 19 de julho

 

“É um curso com experimentação prática. Você se inscreve, aprende a metodologia e depois é remunerado pelo trabalho”, afirma a arquiteta Mariana Estevão, criadora do projeto Arquiteto de Família. Desde 2009 o projeto vem prestando serviços de assistência técnica gratuita para famílias de baixa renda, conforme previsto na Lei Federal n° 11.888/2008 e no art. 6º da Constituição Federal, que garante o direito social à moradia. O curso também está aberto para estudantes, engenheiros, técnicos e designers. 

 

O Arquiteto de Família é uma tecnologia social certificada pela Fundação Banco do Brasil e premiada em 2013 pela Finep (Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa). Sua atuação segue a estratégia do Saúde da Família, com profissionais agindo permanentemente no mesmo território, interferindo na cultura da autoconstrução e sensibilizando a população sobre a necessidade de investir em melhorias habitacionais. “As pessoas sabem que os arquitetos são os profissionais certos para orientar a fazer da melhor maneira, com menor custo”, diz Mariana.

 

 

MAIS ARQUITETURA PARA 100 FAMÍLIAS
A Vivência em Assistência Técnica é realizada pela Soluções Urbanas em parceria com a empresa ArquiteCasa e o Banco do Povo, com apoio do Sindicato dos Arquitetos de São Paulo (SASP). Funciona assim: os arquitetos e urbanistas se inscrevem no curso (que vai de julho até setembro), assistem às aulas e participam do atendimento e elaboração de projetos para famílias de Mauá (SP). O objetivo é conseguir atender a 100 famílias no total, com a realização de três ou quatro cursos em sequência. “Teremos novas turma para atender a todas essas famílias. A ideia inicial era de um arquiteto e urbanista por família, mas isso vai depender da adesão dos profissionais e também das famílias”, afirma Mariana. 

 

Essas famílias são clientes do programa de microcrédito habitacional do Banco do Povo, que oferece empréstimos de R$ 7.000 a R$ 11.000 para empreendedores locais a juros baixos. Cerca de 10% desse valor será destinado para pagar os arquitetos e urbanistas pelos projetos a serem elaborados no curso de vivência. Dessa forma, os participantes do curso podem recuperar em até 12 meses o investimento de R$ 834 pedidos no início do curso (arquitetos e urbanistas associados ao SASP têm direito a um desconto especial). “Essa parceria com o Banco do Povo junta uma demanda de fomentar a Assistência Técnica e a demanda do banco de atender aos clientes do crédito produtivo, que querem fazer obras nos comércios e nas suas casas”, diz Mariana.

 

A primeira aula do curso aconteceu no dia 11 de julho, mas arquitetos e urbanistas que tiverem interesse em participar podem se inscrever até o dia 19 de julho. A primeira visita a Mauá acontece no dia 21. A iniciativa tem atraído profissionais de todo o Brasil, inclusive de Maceió (AL) e Porto Velho (RO), que têm interesse em levar a metodologia a outros lugares do Brasil. O Arquitetos de Família vem sendo executado de forma pioneira no Morro Vital Brazil, Niterói/RJ desde 2009, e já foi objeto de diversas reportagens na imprensa, inclusive na TV Globo. Clique aqui para assistir à matéria.

 

A arquiteta Mariana Estevão, criadora do programa Arquiteto de Família

 

APOIO DO CAU/RJ
Recentemente, a Soluções Urbanas desenvolveu e lançou uma plataforma online de financiamento coletivo para viabilizar a assistência técnica, a compra de materiais e a execução de obras em moradias em situação precárias. A ferramenta Arquiteto de Família pode ser acessada pelo site www.arquitetodefamilia.org.

 

As campanhas de financiamento são selecionadas e lançadas na plataforma Arquiteto de Família pela ONG Soluções Urbanas. Em breve, arquitetos e urbanistas que prestam ou desejam prestar assistência técnica de interesse social nessa área poderão também cadastrar seus projetos para captação de recursos. A possibilidade permitirá um aumento significativo da escala da plataforma.

 

Essa plataforma foi lançada com recursos do Edital de Apoio à Assistência Técnica do CAU/RJ. Desde 2017, os CAU/UF têm destinado 2% da sua arrecadação a projetos desse tipo, com o objetivo de universalizar o acesso aos serviços de Arquitetura e Urbanismo. Leia mais aqui.

 

Casa em Niterói antes e depois das intervenções do Arquiteto de Família

 

SÉRIE ESPECIAL DE REPORTAGENS

Esta reportagem faz parte de uma série especial do CAU/BR e dos CAU/UF que está mostrando o trabalho de arquitetos e urbanistas que, superando orçamentos reduzidos e unificando diferentes opiniões, conseguiram desenvolver moradias dignas e de qualidade para as famílias de baixa renda.

 

Você atua em projetos de habitação social? Envie um e-mail para habitacaosocial@caubr.gov.br falando sobre o seu trabalho na área. Não se esqueça de inserir os autores dos projetos, contatos das pessoas envolvidas (arquitetos, autoridades e beneficiários), com um breve descritivo do projeto e até três fotos/ilustrações. Se sua história for selecionada, o CAU entrará em contato para produzir uma reportagem especial sobre os projetos.

 

SAIBA MAIS

Arquitetura Social: CAU/SP oferece R$ 800.000 para capacitação e projetos

Arquitetura Social: Confira 10 dicas para começar a empreender na área

Arquiteto de Família: Site permite financiamento coletivo de reformas

Centro de SP tem exemplos de recuperação de áreas como saída para falta de moradia

Entrevista: Clóvis Ilgenfritz, pioneiro na Arquitetura de Habitação Social no Brasil

Escritório Público de Salvador já entregou 5 mil projetos

Antiga fábrica em Curitiba abriga casas de famílias carentes

Projeto de habitação popular no coração de Porto Alegre

Iniciativa mantém 10 postos de assistência técnica na periferia de Brasília

Em Diadema, Casas Cubo são solução para abrigar famílias excluídas de reurbanização

Arquitetura Social: CAU/BR e CAU/UF destacam projetos inovadores

2 respostas

  1. Poxa! O CAU tá sempre atrasado na divulgação dos cursos… quando irá começar a próxima turma???

  2. So recebi hoje sobre o curso de projeto de arquitetura social que finalizou as inscrições no dia 19/07.
    Tenho interesse na área e ate de me cadastrar numa ong aqui no Rio de Janeiro. Gostaria de saber se terá outro e se podem me orientar como faço para trabalhar numa ong.
    Grata

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ARQUITETURA SOCIAL

Nadia Somekh no Estadão: MP do Minha Casa, Minha Vida é oportunidade histórica para colocar ATHIS em prática

ARQUITETURA SOCIAL

Como a Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS) pode revolucionar o “Minha Casa, Minha Vida”

Assistência Técnica

Nota Técnica do IPEA defende inclusão de melhorias habitacionais no programa “Minha Casa, Minha Vida”

ARQUITETURA SOCIAL

CAU/SP estreia campanha publicitária para valorizar trabalho de arquitetas, arquitetos e urbanistas

Skip to content