CATEGORIA

Arquitetos participam da montagem do Hospital de Campanha de Natal

Para atender aos pacientes com Covid-19, a Prefeitura do Natal transformou o Hotel Parque da Costeira, que estava fechado e teve uso autorizado, pela Justiça do Trabalho, em um Hospital de Campanha para atendimentos durante a Pandemia. A unidade terá 120 leitos, sendo 100 de enfermaria e 20 de UTI – Unidade de Tratamento Intensivo. 

 

Crédito da Foto: Adriano Abreu/ Tribuna do Norte

 

A Prefeitura reuniu profissionais da equipe técnica  da SEMOV e SECRETARIA DE SAÚDE, para visitas ao local,  de modo a avaliar a possibilidade  de utilizar o hotel como instalação hospitalar temporária, dotada de espaços de recepção  de enfermos, área administrativa , além dos módulos de Internamento, entre outros.

 

A arquiteta e urbanista da SEMOV, Teresa Cristina Pires é responsável pelo projeto de mensuração do Hospital de Campanha e  explica como tem sido o trabalho. “Levantamos a matriz de necessidade relacionada às adequações da estrutura física e infraestrutura do prédio, mensurando, ou seja, levantando quantitativos e  respectivos custos de serviços a serem executados, disse e acrescentou que com os levantamentos  e  planilha orçamentária  concluídos, a Prefeitura  adotou a estratégia de executar os serviços por etapas. A arquiteta explica, ainda, que o trabalho está dividido em três etapas. “Nesta atual etapa, estamos trabalhando para a implantação de 100 leitos; cujo custo de serviços, dependerá da demanda ou necessidade de ampliação. Na segunda, 46 leitos e na terceira, 120 leitos“, destaca a arquiteta. 

 

As principais dificuldades foram fazer tudo em caráter emergencial e transformar um hotel em um ambiente hospitalar. “Prazos  e definição  das  prioridades.  Instalações adequadas, segundo as normas técnicas específicas para instalações hospitalares, normas do Ministério da Saúde, entre outras vinculadas“, conta.

 

O projeto de execução do hospital de campanha está por conta do arquiteto e urbanista e gerente da filial GIGOV/NA (Setor de Engenharia da Caixa, responsável pelas análises e acompanhamento de contratos e de repasse com a União), Silvio Conceição.  “Participei coordenando o voluntariado técnico da Caixa e corpo técnico e estou ativamente, nas reuniões do grupo de trabalho com a Prefeitura do Natal“, relatou o arquiteto.

 

Fonte: CAU/RN

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo