ABNT

Artigo de Gilberto Belleza: “Um Conselho novo e uma nova profissão”

Edifício CBI Esplanada
Fachada do edifício CBI Esplanada, onde está localizada a sede do CAU/SP, na zona central da capital paulista. Imagem: Wikimedia Commons.

 

A Revista Projeto Design publicou em sua última edição (432) artigo assinado pelo Presidente do CAU/SP, Gilberto Belleza, que trata das transformações profissionais a partir da criação do Conselhode Arquitetura e Urbanismo do Brasil. Leia a seguir: 

 

Nosso Conselho próprio dos arquitetos e urbanistas foi criado há pouco tempo. Para ser mais exato, começou a funcionar realmente há quatro anos e meio. O que chama a atenção é que ele veio contribuir para uma grande mudança na atuação de nossa profissão, que já iniciava um processo de renovação.

 

O expressivo número de escolas de Arquitetura e Urbanismo no Brasil – mais de 400 – tem feito com que o profissional busque cada vez mais novos campos de atuação. Crescem mercados onde não tínhamos uma presença muito intensa, como em arquitetura de interiores, execução e administração de obras, meio ambiente e sustentabilidade, assistência técnica à população carente, e uma ênfase grande na área de urbanismo e planejamento; além do mercado mais tradicional na área de projetos.

 

Essas novas perspectivas têm feito com que o Conselho valorize cada vez mais nossas atribuições profissionais, alcançando espaços muito importantes de trabalho e levando ao conhecimento da sociedade o importante papel que o arquiteto pode desempenhar.

 

Evidentemente, essa realidade tem causado preocupação a outras profissões. Isso porque o arquiteto e urbanista, pela formação e competência, consegue executar tais serviços com qualidade reconhecida – como pudemos constatar na última pesquisa realizada pelo CAU/BR que aponta a satisfação de mais de 80% das pessoas que já contrataram arquitetos, manifestando ainda disposição a voltar a contratar tais serviços.

 

Por isso, o CAU tem feito um grande esforço, junto com as demais entidades profissionais de arquitetos e urbanistas, não somente na defesa de nossas atribuições, mas também na defesa de nossas atividades profissionais, como a valorização do projeto completo e de nossos honorários e a importância da contratação de um arquiteto.

 

Isso tem feito com que a sociedade também reconheça o papel dos arquitetos nesse processo. O mais recente reconhecimento veio com a Norma NBR 16280 de Reforma de Edificações, que torna obrigatória a presença de um profissional qualificado (Arquiteto ou Engenheiro) e o recolhimento da devida RRT – Registro de Responsabilidade Técnica em qualquer intervenção em obra.

 

O grande espaço ocupado pelos arquitetos nesse processo demonstra a importância de sua atuação. Além disso, o reconhecimento do papel do Conselho e a importância de registrar e reconhecer a atuação profissional têm feito com que os arquitetos aumentem a demanda pelo registro de seus trabalhos, por meio da emissão de RRTs e, posteriormente, com a solicitação de CAT – Certidão de Atestado Técnico, que possibilita um legal reconhecimento das atividades desenvolvidas e devida comprovação a seus clientes.

 

Assim, o que podemos dizer depois destes quatro anos e meio de criação de nosso CAU é que temos ainda um Conselho jovem, e uma profissão que se renova a cada dia.

 

Gilberto Belleza, presidente do CAU/SP

 

FONTE: CAU/SP

 

Publicado em 12/07/2016

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Acessibilidade

CAU/ES publica materiais sobre obras e fiscalização em condomínios

ABNT

CAU/BR cria monitoramento das atividades da ABNT sobre à Arquitetura e Urbanismo

ABNT

Norma de Acessibilidade: Decreto obriga hotéis e pousadas a fazer adaptações

ABNT

Norma de Acessibilidade: Decreto obriga hotéis e pousadas a fazer adaptações

Pular para o conteúdo