CATEGORIA

Artista que criou os vitrais da Catedral, Marianne Peretti, fará exposição no DF

 

Com mais de seis décadas de atuação nas artes plásticas, a artista franco-brasileira Marianne Peretti, reconhecida internacionalmente por suas monumentais contribuições à cidade de Brasília, se prepara para receber, enfim, uma grande exposição dedicada à sua vida e obra, patrocinada pela Caixa Seguradora. A mostra, intitulada “A Arte Monumental de Marianne Peretti” colocará em exposição, no Museu Nacional da República, na Capital Federal, mais de 30 trabalhos, entre projetos em tamanho real, esculturas de grandes proporções e projeções de vitrais da artista, a única mulher a integrar a equipe de Oscar Niemeyer na construção da Capital do Brasil, o Distrito Federal. Com curadoria de Laurindo Pontes, Roberto Ghione e Tactiana Braga e idealização da B52 Cultural, em parceria com a Atenarte, a exposição será aberta no dia 5 de abril, permanecendo em cartaz até 5 de junho, com entrada franca.

 

A exposição traz um apanhado das principais obras de grande, médio e pequeno formatos assinadas pela artista. Entre elas, esculturas, painéis escultóricos, vitrais e objetos de design. Um dos destaques é o salão especial “Gênese”, que abriga todo o nascimento criativo do projeto da Catedral de Brasília. Nele, para que o público tenha uma dimensão exata da grandiosidade do trabalho desenvolvido por Marianne, ficarão à mostra o desenho original do vitral criado para o altar da catedral (todo ele em tamanho real e desenhado à mão), os esboços que originaram o desenho, a maquete de estudo de aplicação do vitral e um grande painel ilustrativo de todo o processo construtivo da catedral.

 

Também será possível conferir, durante a exposição, um majestoso painel de ferro branco laqueado intitulado “Árvore da Vida”, com 12m x 6m, criado recentemente pela artista – que está completando 88 anos e continua a produzir em seu ateliê de Olinda (PE). Um enorme painel escultórico em vitral, com 2,80m x 10m que faz parte do acervo do Senado Federal, também estará presente na mostra.

 

“O Brasil devia a Marianne uma exposição dessa magnitude. O valor artístico e histórico do trabalho dela é, nos dias de hoje, reconhecido internacionalmente. Essa exposição vem coroar um projeto de resgate da sua obra que é o Documento Marianne Peretti, com livro, debates e um documentário”, explica Tactiana Braga, da B52 Cultural, idealizadora do projeto.

 

As obras desenvolvidas por Marianne em Brasília são de grande valor para a arte do vitral no século 20, fato reconhecido pelo Centre André Chastel, de Paris. Além das obras citadas, em Brasília, Marianne ainda tem vitrais e painéis em construções icônicas como a Câmara dos Deputados, o Palácio do Jaburu, o Superior Tribunal de Justiça e o Memorial Juscelino Kubitschek. São dela, ainda, a grande escultura de bronze do Teatro Nacional de Brasília e o vitral e escultura na fachada lateral do Panteão da Pátria e da Liberdade. Suas obras estão em perfeita harmonia com a arquitetura de Oscar Niemeyer e integradas a projetos de outros arquitetos em vários estados do Brasil e países da Europa, como a Itália e França, onde está seu primeiro vitral, feito para a Câmara Sindical de Eletricidade, no Boulevard Voltaire, em Paris.

 

A exposição, viabilizada pela Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura tem patrocínio da Caixa Seguradora, Cepe, Fundarpe e Governo do Estado de Pernambuco e conta com o apoio da Embaixada da França no Brasil, Instituto Francês, Aliança Francesa Brasília, Centre André Chastel, Fundação Le Corbusier, Instituto de Arquitetos do Brasil, Fundação Oscar Niemeyer, Docomomo Brasil e correalização do Museu Nacional da República, do Governo do Distrito Federal, do Ministério da Cultura, Governo Federal do Brasil.

 

Além das visitas gratuitas e abertas ao público, de terça a domingo, das 9h às 18h30, a exposição ainda terá um programa de visitação escolar, com supervisão de um monitor e agendamento prévio pelos telefones 61. 3325.5220 / 3325.6410. Durante as visitas escolares haverá atividades lúdicas e educativas sobre a obra da artista e sobre o modernismo arquitetônico do Distrito Federal.

 

Marianne Peretti – Nascida em Paris, em 1927, de mãe francesa e pai pernambucano, produziu uma obra considerável em arte integrada à arquitetura, escultura, vitrais, design de objetos e mobiliário, ilustrações de livros e desenhos. Aos 87 anos, a artista continua ativa em seu atelier de Olinda2 e tem obras no Brasil, Itália e França. Começou a trabalhar em ilustrações de livros e revistas ainda na França, onde estudou na École des Arts Decoratifs e na Academie de la Grande Chaumière (Montparnasse). Sua primeira individual foi na Galeria Mirador, em Paris. No Brasil, participou da 5ª Bienal de São Paulo, obtendo prêmio com a capa do livro As palavras, de Jean-Paul Sartre. Realizou exposições individuais e coletivas em Paris, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro. Há 30 anos mora e trabalha em Olinda, onde mantém seu ateliê.

 

SERVIÇO

 

A ARTE MONUMENTAL DE MARIANNE PERETTI

 

Onde: Museu Nacional da República (Conjunto Cultural da República, Setor Cultural Sul, Lote 2, Esplanada dos Ministérios – Brasília/DF)
Abertura: Terça-feira, 5 de abril
Visitação: De 6 de abril a 5 de junho, de terça a sexta-feira, das 9h às 18h30
Entrada: Gratuita / Grupos escolares deverão ser agendados
Informações: (61) 3325.520 / 3325.6410 / [email protected]

 

FONTE: CAU/DF

 

Publicado em 29/03/2016

MAIS SOBRE: CATEGORIA

0 resposta

  1. SOU DE PARECER FAVORÁVEL A QUE ESTA MAIS QUE JUSTA HOMENAGEM, A UMA ARTISTA DO PORTE E DA EXCELÊNCIA DE MARIANNE PERETTI, SEJA TAMBÉM ESTENDIDA A OUTRAS PLAGAS BRASILEIRAS, PRINCIPALMENTE A PERNAMBUCO, PELOS SEUS LAÇOS COM A TERRINHA, E TAMBÉM ONDE ELA MANTÉM SEU ATELIER, NA HISTÓRICA CIDADE DE OLINDA.
    FICAMOS NO AGUARDO DE QUE VENHA A SE CONCRETIZAR ESTA OPORTUNIDADE ÚNICA, E QUE SEJAMOS TESTEMUNHAS OCULARES DE TAMANHA BELEZA, EXPOSTA AOS ADMIRADORES LOCAIS DA RENOMADA ARTISTA.

  2. Exposição imperdível a todos os brasileiros, uma oportunidade de conhecer de perto o trabalho dessa artista…acho que a divulgação deve ser a nível nacional, assim estimula a arte e a cultura no nosso país!!! Infelizmente muitas exposições não chegam a conhecimento da nação… Moro em Maceió e pretendo visita-lá no final de maio, pois estarei em Brasília.

  3. Na verdade seria importante esse material percorrer as principais capitais do pais , apesar do alto custo de tal proposta.Quem sabe um patrocinio da lei Rouanet ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo