ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Atenção: Prazo para pagamento da Anuidade do CAU termina nesta sexta-feira

Encerra-se no dia 31 de julho o prazo para o pagamento da Anuidade do CAU 2020. Conforme informado dia 23 de março, em virtude dos impactos econômicos da pandemia do COVID-19, o Conselho Diretor do CAU/BR decidiu por adiar o vencimento da anuidade 2020 para 31 de julho, para profissionais e empresas, sem a cobrança de encargos ou multas. O prazo limite anterior era 31 de maio.

 

Acesse o SICCAU

 

Nesta sexta-feira, dia 31, é o último dia para pagamento da Anuidade do CAU sem juros e multas. Os arquitetos e urbanistas e empresas do setor podem emitir os boletos no ambiente profissional do SICCAU. Para atualizar boletos vencidos, o profissional ou empresa deve clicar no menu FINANCEIRO > ANUIDADE, clicar no botão “Visualizar Pagamentos” e clicar no botão “Atualizar boleto(s)”, conforme tutorial publicado no Manual da Área de Serviços.

 

EVITE JUROS E MULTAS

Conforme a Resolução CAU/BR Nº 121, as anuidades vencidas serão acrescidas dos seguintes encargos:
 
I – juros equivalentes à variação da Taxa SELIC, calculada desde o primeiro dia de atraso até o último dia do mês antecedente ao do pagamento, e juros de 1% (um por cento) no mês do pagamento; e
 
II – multa de mora equivalente aos seguintes percentuais calculados sobre o valor do débito, devidamente corrigido na forma do inciso I antecedente:
 
a) 2% (dois por cento): até o último dia útil do primeiro mês subsequente ao do vencimento;
b) 5% (cinco por cento): até o último dia útil do segundo mês subsequente ao do vencimento;
c) 8% (oito por cento): até o último dia útil do terceiro mês subsequente ao do vencimento;
d) 10% (dez por cento): até o último dia útil do quarto mês subsequente ao do vencimento;
e) 20% (vinte por cento): depois do quarto mês subsequente ao do vencimento.
 
CENTRAL DE ATENDIMENTO

Para mais informações, o profissional ou empresa deve entrar em contato telefônico com o CAU/UF de seu Estado ou UF, ou com a Central de Atendimento, que funciona de segunda a sexta, das 9 h às 19 h. Fones 0800 883 0113 (ligação gratuita) ou 4007 2613. Há também o atendimento online.

15 respostas

  1. Concordo com os comentários dos colegas, nesse momento de dificuldades e incertezas em função da Pandemia do Covide 19. Tenho 37 anos de contribuição , nunca atrasei os pagamentos, mas nesse momento, estou aposentada e sem condições de cumprir com esse pagamento.Solicito revisão.

  2. Caros Patroes. Não tenho como pagar. A não ser que tire do mau sustento de minha familia neste momento terrível que estamos atravessando. Liguei. E NÃO OBTIVE sucesso.Mais de 40 minutos no telefone e nada.Estão cobrando integral a anuidade. Como se nós estivéssemos trabalhando normalmente. Sou do grupo de risco, tenho 63 anos e, nunca passei por isso. Más, agora que vc precisa do apoio do teu conselho não o tem.
    Acho que deveria ser diferente. Prorrogou para 31 de julho sem o parcelamento ideal.
    Gostaria que os senhores revissem esta atitude desumana para com os seus.
    Ajudaria muito.
    Ainda somos da àrea de Humanas.

  3. exatamente como os colegas comentaram.
    Peço que revejam esse valor e continuem o parcelamento, como sempre foi feito!
    desde já agradeço!

  4. O Conselho precisa entender a dificuldade que estamos enfrentando, onde a falta de trabalho é uma realidade. Solicitamos que seja prorrogado ou parcelado o débito que vence hoje.

  5. Solicitamos a revalidação das Certidões de vencem hoje por mais 60 dias que estão atreladas ao pagamento da anuidade que vence hoje, estamos sem serviço e sem recursos. Favor adiar pelo menos por 60 dias. Confio na solidariedade o CAURJ.

  6. exatamente como os colegas comentaram, na realidade de lá pra cá a situação só piorou. Quero acreditar que comece a melhorar a partir de setembro! Peço que revejam esse valor e continuem o parcelamento, como sempre foi feito! desde já agradeço!

  7. BOM DIA, COM CERTEZA TEM QUE PRORROGAR
    ESSE PRAZO, AS COISAS NÃO ESTÃO BOAS AINDA.

  8. Endosso o comentario de Veronica Correia Machado,BA

    Num momento tão critico e desafortunado que a situação nos impõe,
    na qual interfere na nossa fonte de recursos, que a própria situação proibe ‘a’ e ‘as’ atividades que nos proveriam para arcar com essa despesa, temos que saldar outras mais urgentes como a de nos alimentar, moradia, transporte, remedios e…o cartão de crédito.Para uma Entidade de classe que se propoe e divulga a si mesma como a preservar valores humanos, causas sociais entre outras, espelhados em suas notas de publicação, acho, que diante da realidade dos fatos fartamente noticiados mundialmente, seria muito ético e de boa ‘vizinhança’ tratar seus associados com a medida e a dignidade que os fatos se apresentam. Lamentavel e absurda esta ‘nota de publicação’. O ditto: “Um por todos, todos por Um” é bem apropriado para o momento. PS: tenho certeza que voces encontrarão e nos apresentarão uma nova proposta condizente p a situação.

  9. ACHO UM ABSURDO NÃO PARCELAREM O VALOR A PARTIR DESTA DATA. A SITUAÇÃO NÃO MELHOROU. PODERIAM REVER O PAGAMENTO TOTAL.MUITOS ORGÃOS FIZERAM ISSO. PRECISAMOS CONTAR COM O APOIO DESTA INSTITUIÇÃO NO MOMENTO DE PANDEMIA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo