CATEGORIA

Ato Público: convidados apresentam ações urbanas com estudantes e comunidades

No final da tarde desta quarta-feira, dia 25, no Braston VOA Business Hotel, em São Paulo, os convidados da 2a. Mesa de Discussão do Ato Público  da “Carta aos Pré-Candidatos nas Eleições 2022”. apresentaram suas contribuições os Eixos D (Valorização da Arquitetura e Urbanismo); E (Tributos e Trabalho); F (Educação) e G (Relação com a Sociedade).

 

Mediado pela jornalista Débora Freitas, o debate teve a participação de Gláucia Costa, advogada com foco de atuação na defesa dos direitos civis dos trabalhadores e profissionais liberais, Luciana Andrade, professora de arquitetura e urbanista e Murilo Cavalcanti, Secretário de Segurança Cidadã da cidade de Recife.

 

Gláucia Costa, Débora Freitas, Luciana Andrade e  Murilo Cavalcanti

 

Luciana Andrade apresentou um trabalho desenvolvido por um grupo durante o ensino remoto, para uma disciplina da universidade. O projeto ateliê aberto, reuniu duas disciplinas de projeto de arquitetura, e instigou os estudantes a pensarem sobre a moradia periférica e suas características enquanto construção urbana. A professora apresentou um projeto específico, a “Casa Rabelo”, no qual são apresentadas características comuns às edificações periféricas, como dificuldades na iluminação e problemas de iluminação.

 

Ao final da disciplina os alunos deveriam repensar as construções a partir de transformações ativas do espaço. Por meio de projetos em 3D, Luciana ilustrou as ideias dos estudantes, que corrigiram os problemas das edificações com a preocupação de manter e aproveitar as estruturas já existentes nas casas. 

 

Por meio da apresentação a professora refletiu sobre a possibilidade de se pensar, ainda na faculdade, sobre os problemas reais das moradias periféricas e o que pode ser feito para os corrigir e promover a qualidade de vida de seus moradores.  “Na universidade a gente poderia se debruçar sobre pesquisas que quantificasse o quanto se gasta por conta de condições relacionadas à falta de ventilação, de iluminação e de outros problemas, inclusive até a própria falta de reconhecimento do espaço onde mora como um espaço de qualidade”, pontuou. 

 

Luciana Andrade, professora de arquitetura e urbanista

 

Em seguida, Murilo Cavalcanti falou sobre urbanismo social e contou que vem estudando, desde 2005, o modelo de transformação do espaço urbano empregado na cidade de Medellín, na Colômbia, no qual bairros que antes eram sinônimos de violência, como o Moravia e a Comuna 13, se tornaram pontos turísticos a partir de atenção e investimento da prefeitura local. “Se há uma coisa democrática na América Latina é a pobreza e desigualdade. O pobre em São Paulo, Salvador e Recife é igual ao pobre de Medellín, de Buenos Aires, de qualquer outra cidade da América Latina”, explicou o secretário de segurança, ao ressaltar a possibilidade de aplicar as mesmas medidas tomadas por Medellín às periferias brasileiras.

 

A partir das ideias aprendidas em Medellín, Cavalcanti seguiu sua apresentação mostrando o processo de criação das duas unidades do Centro Comunitário da Paz (COMPAZ), em Recife, que oferecem atendimentos como artes marciais, bibliotecas, esportes, lazer e educação para a população local. O secretário atentou, ainda, para a necessidade dos governos de substituírem medidas violentas por iniciativas educacionais em prol da sociedade. “O que se precisa é mais arte educadores, espaço de convivência, mais urbanismo social, mais arquitetos que pensem nessa cidade integrada, à cidade formal com a cidade periférica. Isso é muito mais importante do que estarmos armando guardas e levando repressão para a vida daquelas pessoas que mais precisam de políticas públicas, e não de mais armamento e repressão”, finalizou. 

 

Murilo Cavalcanti, Secretário de Segurança Cidadã da cidade de Recife.

 

Durante o debate, Gláucia Costa falou sobre a relação de tributos e trabalho. Na ocasião, a advogada explicou que a riqueza de um país é criada por trabalhadores. “O nexo entre tributos e trabalho somos nós seres humanos. Todas as pessoas que não tem um patrimônio que trabalhe por ela, que gere renda e riqueza vende sua força de trabalho. Quem vende sua força de trabalho é trabalhador e busca uma vida digna. Os tributos financiam as políticas públicas de um país”, afirmou.

 

Para ela, existe um processo de migração para a informalidade do trabalhador que preocupa por não garantir um amparo de direitos. “Se fosse pagar menos tributo pelo trabalhador que está começando seria uma excelente política de estado, se não fosse às custas do seu futuro. O Estado teria que subsidiar com mais garantias. A crítica é que o Estado faz uma parte e não faz outra”.

 

Ainda em sua apresentação, a advogada citou o Projeto de Lei Complementar 55/2022, que propõe a criação da figura jurídica do Microempreendedor Profissional (MEP), de autoria da deputada Érika Kokay (PT/DF) e construída coletivamente pelas entidades representativas da Arquitetura e Urbanismo do Brasil, que prevê regime tributário próprio para os profissionais liberais. Segundo ela, a iniciativa é uma oportunidade para os jovens profissionais.

 

Gláucia Costa, advogada 

 

Confira a íntegra do evento no vídeo abaixo.

 

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=HNP6Uocmb_Q[/embedyt]

 

 

CARTA AOS CANDIDATOS NAS ELEIÇÕES 2022

 

A Carta aos Candidatos das Eleições 2022 reúne vinte propostas para embasar políticas públicas capazes de impactar questões estruturais no território brasileiro, organizadas em sete eixos: Planejamento das Cidades e de Regiões; Habitação, Saúde Pública e Meio Ambiente; Organização e Políticas de Estado; Valorização da Arquitetura e Urbanismo; Tributos e Trabalho; Educação; e Relação com a Sociedade. 

 

A Carta aos Candidatos nas Eleições 2022 é assinada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU Brasil) e pelas entidades componentes do Colegiado das Entidades Nacionais de Arquitetos e Urbanistas (CEAU).

 

O CEAU, que assina a Carta junto com o CAU/BR, é composto pelas seguintes entidades: IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), FNA (Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas), ABEA (Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo), AsBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), ABAP (Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas) e FeNEA (Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo).

 

ACESSE A ÍNTEGRA DA CARTA AOS (ÀS) CANDIDATOS (AS).

 

 

LEIA MAIS: Especialistas oferecem contribuições à Carta aos Candidatos nas Eleições 2022.

 

 

MAIO DA ARQUITETURA

 

O “Maio da Arquitetura” será encerrado na próxima sexta-feira, dia 27, com a realização da 40ª Reunião Plenária Ampliada do CAU Brasil. O encontro Conselheiros do CAU Brasil e presidentes dos CAU/UF estarão reunidos para lançar uma série de novas iniciativas destinadas à valorização da profissão de arquiteto e urbanista. Evento terá transmissão ao vivo pelo canal do CAU Brasil no Youtube. LEIA MAIS.

 

No mesmo dia, às 11h, acontecerá ainda evento de lançamento da Primeira Pesquisa Nacional sobre Digitalização na Arquitetura e Urbanismo. O estudo será realizado CAU Brasil, conjuntamente com o BIM Fórum Brasil. A iniciativa, que conta com o patrocínio da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), tem como principal objetivo elaborar um diagnóstico sobre o momento atual da Indústria da Construção, para servir de base a um planejamento estruturado de políticas relacionadas à digitalização da Arquitetura e Urbanismo do Brasil. SAIBA MAIS.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO “MAIO DA ARQUITETURA”

 ACESSE O HOTSITE ELEIÇÕES 2022 DO CAU BRASIL

 

Leia também:

“É preciso superar “nó da terra” para enfrentar desigualdades, diz Erminia Maricato

Carta aos Candidatos: Participação popular nas cidades é destaque em ato público

 

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

CATEGORIA

Sir David Alan Chipperfield vence o Prêmio Pritzker 2023

CATEGORIA

Ensino EAD, acreditação e formação continuada na pauta do V Encontro de coordenadores de CEF

CATEGORIA

Prêmios Trienais e Medalha de Ouro UIA estão com nomeações abertas

Skip to content