CATEGORIA

CAU lança “Carta de Serviços ao Cidadão” com quarenta itens

Casa na Vila Matilde, em São Paulo. Projeto da Terra e Tuma Arquitetos Associados. Foto de Pedro Kok/Divulgação

 

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) lança, nesta segunda-feira (06/02), a versão digital de sua Carta de Serviços ao Cidadão. Na publicação, disponível no endereço caubr.gov.br/cartadeservicos, estão detalhados os quarenta principais serviços oferecidos pelo Conselho ao profissional e à sociedade, incluindo as instruções e prazos para utilizá-los.

 

O material apresenta também todas as formas de comunicação com a sociedade oferecidas pelo CAU: o Teleatendimento Qualificado, a Ouvidoria e o Atendimento à Imprensa. Estão listados os telefones, e-mails, sites, endereços das sedes dos CAU em todo o país e horários de atendimento ao público.

 

É possível verificar o passo-a-passo para o uso de serviços disponíveis a qualquer cidadão, como a consulta ao cadastro de arquitetos e urbanista, o envio de denúncia, a verificação de autenticidade de documentos e certidões e a consulta a resoluções. Estão descritos ainda os serviços oferecidos exclusivamente a arquitetos e urbanistas, entre eles o registro no Conselho, a emissão de primeira ou segunda via carteira do CAU, o Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) e o Registro de Direitos Autorais (RDA).

 

A Carta de Serviços ao Cidadão foi desenvolvida pelas equipes do CAU/BR e do Centro de Serviços Compartilhados do CAU, com apoio do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (Gespública). A publicação atende ao Decreto Cidadão (Decreto nº 6.932/2009) e à Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527/2011).

 

De acordo com o presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, “o Conselho, nesses cinco anos, tem concentrado esforços para oferecer serviços com qualidade uniforme e, em sua maioria, digitais, acessíveis no computador e ao alcance imediato de cada um dos 144 mil arquitetos e urbanistas do país, seus clientes e demais cidadãos”.

 

“Nossa operação nacional via Centro de Serviços Compartilhados foi um risco assumido na fundação do conselho e que já resulta em um exitoso sistema administrativo, elogiado pelo Tribunal de Contas da União”, afirma.

 

Para o ouvidor-geral do Conselho, Roberto Simon, “com a divulgação da Carta, o CAU renova o compromisso com a transparência no serviço público e com o atendimento balizado em princípios constitucionais, primando pela qualidade e uniformidade dos serviços ofertados à população”.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

7 respostas

  1. E quando o CAU irá investigar os médios e grandes escritórios de Arquitetura de Porto Alegre que pagam misérias para os arquitetos, não assinam carteira, não pagam férias, 13o. e nenhum outro direito, tampouco pagam o piso regido por lei, mas estão arrotando aí prêmios de arquitetura pra inglês ver? Precisa que liste os nomes ou dá pra começar pelos mais famosos mesmo?

    1. Jair, conforme explicado na Carta de Serviços ao Cidadão, as denúncias devem ser registradas em https://siccau.caubr.org.br/app/view/sight/externo.php?form=CadastrarDenuncia.

      Denúncias trabalhistas podem ser encaminhadas ao Sindicato dos Arquitetos de seu estado. Veja a lista completa de contatos no Manual do Arquiteto e Urbanista, em http://www.caubr.gov.br/wp-content/uploads/2015/12/LIVRO-Manual_Arquiteto_2015-INTERATIVO1.pdf

      Saiba mais em http://www.caubr.gov.br/cartadeservicos2-1/

  2. ATENÇÃO AOS CAUs DE TODOS OS ESTADOS: PRECISEI RECORRER AO SINDICATO DO RIO, MAIS CONHECIDO SARJ, E TIVE UMA PÉSSIMA EXPERIÊNCIA, ENTREI COM UMA RECLAMAÇÃO CONTRA UMA EMPRESA AÍ DO SUL QUE TRABALHA AQUI NO RIO E DURANTE 7 MESES ELES NÃO CONSEGUIRAM PROCESSAR MINHA RECLAMAÇÃO CONTRA ESSA EMPRESA, ALEGANDO QUE ESTAVAM “DEPURANDO” , SÓ QUE FALTANDO UMA SEMANA PARA TERMINAR MEU PRAZO PARA ENTRAR COM A RECLAMAÇÃO JUNTO AO TRT, TIVE QUE CORRER ATRAZ DE UM ADVOGADO PARTICULAR QUE EM 3 DIAS ” DEPUROU” E PROCESSOU E RESPECTIVA RECLAMAÇÃO. PORTANTO, TIVE QUE CANCELAR ATÉ A PROCURAÇÃO QUE DEI AO SINDICATO (SARJ); PORQUE ELES, LIGADOS À CUT, NÃO RESOLVERAM NADA!
    PENSEI QUE IRIA ECONOMIZAR OS 20 OU 30% MAIS QUASE PERDI TUDO POR DESCASO DESSE SINDICATO.
    FICA AQUI REGISTRADO MINHA RECLAMAÇÃO

    1. Mas o que o SARJ tem a ver com uma empresa do Sul?
      O que o SARJ teria que processar?
      Pq não recorreu ao CAU?

  3. Com um post desses eu me pergunto: Como que uma pessoa consegue emitir um RRT com registro falso, se a o processo para conseguir um registro é tão burocrático?

  4. Bom dia
    Carteira de motorista substitui a identidade para fazer o registro de cau?
    Recém formado com diploma já

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

CATEGORIA

Seminário de Urbanismo debate Planos Diretores para novos tempos

CATEGORIA

Políticas urbanas e ambientais nas cidades brasileiras em pauta na Trienal

CATEGORIA

Seminário da AsBEA debate recuperação de imóveis subutilizados

Pular para o conteúdo