CATEGORIA

Projeto da casa da dona Dalva vence o Prêmio Akzo Nobel-Instituto Tomie Ohtake

O projeto da Casa da Dona Dalva, na Vila Matilde, na zona Lesta de São Paulo, foi o principal vencedor, entre dez finalistas, do Prêmio de Arquitetura Akzo Nobel 2016, anunciado dia 30 de junho. A premiação é organizada  pelo Instituto Tomie Ohtake e pela empresa patrocinadora.

 

O projeto da residência, de autoria do escritório Terra e Tuma, foi destaque da campanha de valorização profissional, promovida pelo CAU/BR, lançada em dezembro de 2015, em comemoração ao Dia do Arquiteto e Urbanista. A casa é considerada “exemplo de excelência na construção de moradias de baixo custo em terrenos complicados”, segundo a Folha de S. Paulo, com seu projeto de baixo custo, feita com lajes pré-fabricadas de concreto armado e blocos de concreto.

 

Conheça a casa de Dona Dalva e saiba mais sobre a campanha do Dia do Arquiteto e Urbanista clicando aqui.

 

Dona Dalva_cvlma_22_Pedro Kok

 

Em sua terceira edição, o  Akzo Nobel contou com Gianfranco Vannucchi, Carlos Vainer, Daniel Corsi e Priscyla Gomes como jurados. O arquiteto Pedro Tuma (autor do projeto juntamente com Danilo Terra e Fernanda Sakano),  irá para Dubai.  Nathalia Cantergiani (cantergiani+kunze ARQUITETOS) foi a segunda colocada com o projeto do Edifício Península (Porto Alegre, RS, 2010/2013) e recebeu como prêmio uma passagem para Varsóvia, na Polônia. Já Alexandre Brasil Garcia (Arquitetos Associados) ficou com a terceira colocação com o projeto da Galeria Maxita Yano Claudia Andujar (Inhotim, Brumadinho, MG, 2014/2015) e ganhou uma passagem para a cidade de Santiago, capital do Chile.

 

 

Os dez melhores projetos estarão expostos no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, até 7 de agosto. A entrada em gratuita. Confira a entrevista com Ricardo Ohtake, diretor do Instituto Tomie Ohtake, Heder Frigo, presidente da Akzo Nobel no Brasil, e Danilo Terra, sócio do escritório Terra e Tuma, autores do projeto, para Mariana Barros, autora do blog Cidades Sem Fronteiras:

Veja – blog Cidades Sem Fronteiras: Projeto de casa na periferia leva primeiro lugar em prêmio de arquitetura

Dona Dalva apresenta sua casa para a Campanha do Dia do Arquiteto e Urbanista 2015

 

Este é mais um importante reconhecimento do trabalho. Em fevereiro de 2016, o projeto venceu o prêmio de “melhor casa do mundo” pelo ArchDaily, o site de arquitetura mais acessado internacionalmente. Ele concorreu com outros três mil trabalhos. Em abril, a casa da dona Dalva recebeu mais um reconhecimento mundial, ao ser premiada pela Bienal Iberoamericana de Arquitetura e Urbanismo. A mostra, que vai acontecer na capital paulista em julho, será promovida pelo governo espanhol, com apoio do IAB-SP e da Prefeitura da Capital.

Arquitetos comentam o projeto Casa Vila Matilde

 

O projeto do escritório Terra e Tuma foi ainda um dos 15 selecionados pela Fundação Bienal de São Paulo para representar o Brasil na 15ª Mostra Internacional de Arquitetura – Bienal de Veneza 2016, que começou em 28 de maio e vai até 27 de novembro. Este ano, o pavilhão do Brasil tem como tema “Juntos” e busca mostrar histórias de pessoas que lutam e alcançam mudanças. O curador é o arquiteto e urbanista Washington Fajardo, para quem a mostra é “uma composição dessas trajetórias e parcerias, do processo do encontro do ativista, do lutador, com o arquiteto e com a arquitetura, tornando-se imanados pela elaboração do novo espaço”.

 

Publicado em 12/07/2016

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo