ASSESSORIA PARLAMENTAR

CAU/BR e Confea debatem atuação conjunta no Congresso Nacional

 
 
O presidente do CAU/BR, Luciano Guimarães, reuniu-se com o presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Joel Krüger, para debater ações conjuntas no Congresso Nacional, em defesa das atribuições de arquitetos e urbanistas e de engenheiros. O principal foco desse trabalho conjunto será o debate sobre a revisão da Lei de Licitações. Os dois conselhos profissionais devem participar de audiência pública na Câmara dos Deputados na próxima terça-feira, 10 de abril. 
 
“Nossa pauta é convergente, às vezes com alguns problemas, mas esses estão sendo debatidos pela Comissão de Harmonização Interconselhos”, afirmou Luciano. Ele lembrou que o Poder Legislativo tem uma agenda que merece a atenção de arquitetos e engenheiros, com pautas como a Lei de Licitações, a transferência da fiscalização pública para órgãos privados, a criminalização do exercício profissional ilegal e a criação da carreira de estado para as duas profissões, por exemplo. “Queremos abrir uma pauta de discussão sobre esses temas”, propôs o presidente do CAU/BR. 
 
“Não tem por que a gente a não trabalhar junto”, respondeu o presidente do Confea. “Aquilo que pudermos fazer em conjunto, vamos fazer. O que for divergente, vamos conversando”. O principal ponto da atuação conjunta entre o CAU/BR e o Confea deverá ser a revisão da Lei de Licitações. “O principal problema é a falta de planejamento e do projeto completo nas licitações de obras  públicas”, disse Luciano Guimarães. 
 
“Estamos totalmente alinhados nessa questão”, afirmou Joel Krüger. “Hoje não se valoriza o conhecimento especializado de engenheiros e arquitetos. Somos contra o pregão para compra de serviços e nos preocupam algumas forma de contratação de obras, como o RDC”. Segundo Joel, existem licitações de obras públicas que fecham com valores 74% menores que o previsto. Isso mostra a necessidade de orçamentos realistas baseados em projetos completos, bem especificados. E os problemas de se contratar as obras por pregão eletrônico, em que é levado em conta somente o preço, sem preocupação com a qualidade da obra. 
 
A valorização profissional, tanto de arquitetos como de engenheiros, também foi tema da conversa entre os dois presidentes. “Nossos adversários não estão aqui entre nós, basta ver a quantidade de leigos fazendo obras Brasil afora”, disse Joel. “Nunca houve divórcio de nossas profissões, o trabalho de arquitetos e engenheiros converge, tanto nos escritórios como nos canteiros de obras”, afirmou Luciano. O presidente do CAU/BR destacou ainda que o aprendizado de seis anos de convivência entre as duas instituições, desde que os arquitetos saíram do Confea, permite uma maturidade maior nessa articulação conjunta. 
 
 
 
 
Na foto acima, os presidente do Confea, Joel Krüger, e do CAU/BR, Luciano Guimarães (no centro), acompanhados pela assessora parlamentar do CAU/BR, Luciana Rubino, e vice-presidente do Confea, Edson Alves Delgado (à esquerda); e pelo conselheiro federal do Confea Osmar Barros Junior e pelo chefe de gabinete da Presidência do CAU/BR, Raquelson Lins (à direita).  

Uma resposta

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo