PATRIMÔNIO CULTURAL

CAU Brasil e IPHAN assinam acordo para expandir atuação de arquitetos(as) e urbanistas em sítios históricos

 

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU Brasil) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) firmaram um Acordo de Cooperação Técnica para promover assistência técnica de arquitetos(as) e urbanistas em áreas protegidas pelo IPHAN. Objetivo é garantir a todos o direito à moradia e à cidade, alinhado à preservação do patrimônio cultural brasileiro.

 

Foco do acordo são as iniciativas do programa Canteiro Modelo de Conservação, que o Iphan vem implementando em 21 cidades históricas do País. Consiste na oferta de assistência técnica pública e gratuita para intervenções de conservação de bens tombados, incluindo imóveis particulares habitados por famílias em situação de vulnerabilidade. 

 

Nadia Somekh, presidente do CAU Brasil, e Andrey Roseenthal Schlee, diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do IPHAN

 

“Síntese desse acordo é: promover a ATHIS de Patrimônio Histórico. O IPHAN prevê investimentos de R$ 45 milhões, precisamos de arquitetos e urbanistas especialistas em Patrimônio para executar essas ações”, afirmou a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh. 

 

Principais metas do acordo são o aumento do número de arquitetos(as) e urbanistas atuando nessas áreas e a otimização dos procedimentos de monitoramento do CAU Brasil, garantindo uma intervenção mais efetiva.As atividades englobam o desenvolvimento de capacidade local, assistência técnica, pesquisa, inovação e apoio prático à sociedade.

 

Nesta parceria, cabe ao IPHAN indicar as áreas protegidas e convidar outros órgãos para discussões específicas. Já o CAU Brasil compromete-se a mobilizar e envolver profissionais arquitetos e urbanistas. Não haverá transferência de recursos financeiros entre as instituições.

 

Presidente do IPHAN e diretor de Patrimônio Material visitaram sede do CAU Brasil em janeiro de 2023

 

Coordenador da Comissão de Política Urbana e Ambiental (CPUA), o conselheiro do CAU Brasil Ricardo Mascarello destacou que já existe um plano de trabalho construído, prevendo a participação da Câmara de Patrimônio do CAU Brasil. “O IPHAN será um parceiro primordial, e com os colegas que já atuam na Câmara de Patrimônio, nós temos um exército de profissionais trabalhando nessa pauta”, disse. 

 

Atividades serão executadas de 2024 a 2026 e representam um marco significativo na expansão da atuação de arquitetos(as) e urbanistas em sítios históricos do país, promovendo o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida nas áreas protegidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

PATRIMÔNIO CULTURAL

Plenário do CAU/BR define novos membros da Câmara Temática de Patrimônio, com representantes da sociedade civil

PATRIMÔNIO CULTURAL

Nadia Somekh assume cadeira no Conselho Consultivo do IPHAN

PATRIMÔNIO CULTURAL

Presidente Nadia Somekh vai participar do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

PATRIMÔNIO CULTURAL

Seminário em Ouro Preto traça radiografia da legislação de patrimônio cultural

Pular para o conteúdo