Tabela de Honorários

CAU Brasil revisa Tabela de Honorários dos Serviços em Arquitetura e Urbanismo

Os profissionais da arquitetura e urbanismo contam com um instrumento para a precificação das atividades que oferecem no seu escopo de trabalho. A Tabela de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo estabelece parâmetros de remuneração e foi publicada em 2014 pelo CAU Brasil. Desde o ano passado, a Comissão Especial de Política Profissional (CPP) trabalha no aprimoramento da proposta e deverá acolher as sugestões dos profissionais, conforme anúncio feito durante a 122ª Plenária Ordinária, realizada nos dias 24 e 25 de março.

 

A Tabela de Honorários foi concebida após anos de pesquisas e debates realizados por profissionais e entidades representativas dos arquitetos e urbanistas. O documento tomou como base uma proposta desenvolvida pelo IAB e aprofundada pelo CEAU-CAU/BR antes de ser homologada pelo plenário do CAU. A versão disponível no link https://honorario.caubr.gov.br/download/ é dividida em três módulos que englobam mais de 240 atividades que fazem parte das atribuições dos arquitetos e urbanistas. Os documentos foram desenvolvidos para respaldar profissionais autônomos, empresas de arquitetura, instituições públicas e privadas na contratação de serviços, fortalecendo, junto à sociedade, uma cultura de visibilização e valorização do trabalho realizado por arquitetos/as e urbanistas.

 

Conselheiro federal Rubens de Camillo integra o Grupo de Trabalho que trata da Tabela de Honorários no CAU Brasil

 

Com o passar dos anos, em que pese o reconhecido esforço dos desenvolvedores e o importante serviço já prestado pela ferramenta,  a aplicação do parâmetro apontou a necessidade de ajustes para atualização de valores, aprimoramento da tecnologia e metodologia utilizada nos cálculos e também para absorver as mudanças do mercado. Para responder aos desafios de modernização da Tabela de Honorários, a CPP criou um cronograma de trabalho que prevê ampla discussão dentro do CAU Brasil e também junto aos arquitetos e urbanistas. Os profissionais, instituições públicas e privadas e toda a sociedade poderão enviar contribuições para a nova tabela de honorários. Depois de sistematizar as sugestões, a comissão deverá apresentar uma nova versão da tabela em dezembro, durante as celebrações do Dia do Arquiteto e Urbanista.

 

No âmbito do CAU, a discussão sobre a revisão teve início há dois anos em GT específico criado no CAU/MS, experiência que foi relatada  na 122a. Plenária pelo conselheiro federal Rubens de Camillo, que trouxe o tema para o CAU Brasil e propos a criação do Grupo de Trabalho que trata desta pauta.  Entre as expectativas apontadas pelo conselheiro, representante do estado do Mato Grosso do Sul, estão o estabelecimento de parâmetros que reconheçam o trabalho do arquiteto e urbanista e valores de remuneração compatíveis. “As instituições públicas e privadas e a sociedade precisam entender o nosso trabalho. Tem gente que ainda acha que projeto de arquitetura é só planta baixa, não compreende as etapas e o escopo dos nossos serviços”, afirmou o conselheiro, defendendo que a tabela considere a realidade para que se torne amplamente utilizada. “É diferente quando a gente conversa com o cliente tendo um documento oficial divulgado pelo nosso conselho, e que nos dá credibilidade”, completou.

A coordenadora da CPP, Ana Cristina Lima Barreiros

Para a coordenadora da CPP, Ana Cristina Lima Barreiros, além de oferecer suporte para a precificação dos serviços, a tabela também qualifica a atuação profissional na medida em que esclarece a complexidade das atividades envolvidas na elaboração e execução de projeto. “Nós não estamos tratando apenas do preço, mas do escopo: o que podemos entregar. Com isso, melhoramos também a qualidade do nosso trabalho”, disse a representante do estado de Rondônia.

Presidente Nadia Somekh participou do debate à distância

A atualização da tabela de honorários faz parte da atribuição legal do CAU Brasil  pelo aperfeiçoamento do exercício profissional. A atual gestão procura cumprir esta tarefa através de medidas que visam melhorar a remuneração da arquitetura e urbanismo transformando o olhar da sociedade sobre a arquitetura e urbanismo. “O nosso foco é desprecarizar o trabalho dos arquitetos valorizando a arquitetura”, disse a presidente Nadia Somekh.

 

Assista à apresentação do projeto:

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=bqEv_gH1-rI[/embedyt]

 

Confira outros destaques da 122ª Plenária Ordinária:

I Concurso Nacional de Fotografia do CAU Brasil valoriza a perspectiva feminina

Carta aos Candidatos 2022 tem propostas da Arquitetura e Urbanismo para eleições

 

[exibir_ocultar_comentarios]

Respostas de 4

  1. A tabela de honorários é uma peça de ficção! Se consseguíssemos praticá-la, não estaríamos na pindaíba em que nos encontramo, há muito tempo, não é de hoje. Façam uma pesquisa e se informem. Qual o percentual dos profisisonais consegue chegar perto dos valores elencados na tabela? O CAU deveria, no mínimo, se esforçar para que nas contratações públicas a tabela seja implementada. Ao contrário disso, o que se vê são preços base muitas vezes aviltantes, ou quando não, aviltados durante os processo licitatórios predatórios, principalmente o famigerado pregão eletrônico, outra praga! Onde os preços despencam ladeira abaixo, muitas vezes praticados por empresas que sequer tem qualificação para participar do certame! A discussão é bem mais em baixo! Mexam-se! Salvem a profissão, ou vamos voltar a régua e compasso! E nem papel manteiga! Papel de pão!

    1. Para resgatar o valor do nosso trabalho profissional, esclarecendo para a sociedade a complexidade das atividades envolvidas na elaboração e execução de projeto, o CAU Brasil desenvolveu a Tabela de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo. ?

      A tabela está dentro dos parâmetros legais, normas técnicas comerciais e éticas do exercício profissional, visando o equilíbrio nas relações contratuais. Para conhecer a tabela, acesse com sua senha do SICCAU o site http://honorario.caubr.gov.br/auth/login

      ??♀️ Na Tabela, existem duas modalidades de remuneração: Percentual sobre o Custo da Obra e Cálculo pelo Custo do Serviço. São mais de 200 tipos de serviços e os arquitetos podem cotar os serviços como de alta, média ou baixa complexidade. Para saber como operar as tabelas, acesse o tutorial http://www.fna.org.br/e-book/#/slide1

      ❗Informamos que não existe o tabelamento do preço do serviço no Brasil. As informações fornecidas pelas Tabelas de Honorário são referências. Elas ajudam a coibir a concorrência desleal de preços e assegurar um padrão de qualidade dos serviços.

  2. SOU ARQUITETO (USP-1974). MUITOS ESTUDOS PRELIMINARES E ANTEPROJETOS QUE FIZ NÃO RECEBI MEUS HONORÁRIOS, ALGUNS ATÉ COM “CONTRATO”. ALGUNS PROJETOS “ROUBADOS” FORAM ATÉ EXECUTADOS ALGUM TEMPO DEPOIS. UMA SUGESTÃO PARA AMENIZAR ESSES PREJUIZOS É ESTABELECER UM RRT (REGISTRO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA) PARA ESTUDOS PRELIMINARES E ANTEPROJETOS.ESSE RRT TERIA UMA TAXA ($) BAIXISSIMA, MAS PERMITIRIA UMA LEGALIZAÇÃO DO TRABALHO, DANDO UMA “GARANTIA” POR MENOR QUE FOSSE PARA A REMUNERAÇÃO DO REFERIDO TRABALHO.

    1. Agradecemos o contato e sua sugestão. A sua opinião é muito importante para que possamos tornar o CAU Brasil cada vez melhor. Temos um canal direito para acolher sugestões, dúvidas e reclamações. ??

      ? Por favor envie sua sugestão por meio da Ouvidoria do CAU Brasil, que é o canal de comunicação direto entre o cidadão e o Conselho, no site https://caubr.gov.br/ouvidoria/

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

Comissão de Exercício Profissional vai regulamentar oferta de projetos pela internet

CAU/BR

Entra em vigor resolução que permite proporcionalidade em remuneração profissional

AsBEA

CAU/BR realizou sete oficinas de capacitação de arquitetos para o Mercado Exterior

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

VAI CONSTRUIR OU REFORMAR? CONTRATE UM ARQUITETO E URBANISTA!

Pular para o conteúdo