CAU/BR

CAU e entidades celebram Dia Nacional do Patrimônio pelo país

Dia 17 de agosto é celebrado o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. Promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Cultural (IPHAN), a ocasião é uma homenagem à data de nascimento do primeiro presidente do instituto, o advogado e jornalista Rodrigo Melo Franco de Andrade, importante protetor dos bens patrimoniais do país. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) está promovendo uma série de atividades para comemorar a data, algumas delas em parceria com o IPHAN e com outras entidades da área de patrimônio.

 

O IPHAN usou as redes sociais para reunir seus seguidores em torno da relação entre patrimônio e turismo. A proposta é despertar a responsabilidade coletiva para a preservação do Patrimônio Cultural. O instituto promoveu um concurso de fotografia em que os participantes deveriam responder à pergunta “Qual Patrimônio Cultural de sua cidade você mostraria a um turista?” por meio de fotos que valorizem seu valor social, histórico ou artístico. As 36 fotos selecionadas estão disponíveis para votação na página oficial do IPHAN até o dia 16 de agosto.

 

Ainda por meio das redes sociais, o CAU/BR produziu uma série de postagens homenageando bens materiais pioneiros na prática de tombamento do IPHAN.  O conjunto arquitetônico de São Cristóvão, no Sergipe, e o Colégio dos Jesuítas, em Paranaguá, no Paraná, foram algumas das obras selecionadas para homenagem pela Arquitetura singular. Para representar Ouro Preto, cidade história que foi considerada Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), foi escolhida a Igreja de São Francisco de Paula, um dos maiores expoentes do rococó brasileiro. Nas publicações, um pouco da história das construções e do processo de tombamento é descrito, como forma de dar visibilidade aos bens culturais e históricos do país.

 

Por meio de um acordo de cooperação entre o CAU/BA, CAU/MG e CAU/PE, está sendo promovido o Concurso de Ideias “Desafios do Patrimônio Cultural”. O objetivo é incentivar uso inovador e sustentável de monumentos e sítios arquitetônicos com a intenção de criar valor, por meio de restauração e adaptação responsáveis. Serão premiadas atividades no campo das intervenções arquitetônicas e urbanísticas em obras executadas. As inscrições podem ser realizadas até dia 03 de novembro. Saiba mais aqui.

 

 

Com apoio do IPHAN-MT e do SEBRAE-MT, o CAU/MT irá realizar, no dia 20 de agosto, o 1º Encontro do Patrimônio Cultural de Cuiabá. O encontro é gratuito e possui o objetivo de debater a possibilidades de alteração da Instrução Normativa do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico de Cuiabá.

 

A atividade dá continuidade à ‘Semana do Patrimônio Histórico de Cuiabá’, que acontece do dia 13 ao dia 17 de agosto. Iniciativa do grupo ‘Amigos do Centro Histórico de Cuiabá’ (ACHC), o objetivo da ação é chamar a atenção para o centro da cidade e discutir propostas efetivas de ocupação e manutenção dos bens culturais ali presentes. A programação da semana inclui encontros com autoridades locais para debater tópicos como as obras do PAC Cidades Históricas; a aplicação do IPTU Progressivo e o pedido de envolvimento da Prefeitura na construção do Plano Municipal de Gestão do Patrimônio Histórico.

 

Em Macapá, capital do Amapá, o Dia Nacional do Patrimônio Histórico será comemorado por meio da realização do I Seminário Amapaense de Patrimônio Cultural, realização do CAU/AP. O evento ocorrerá nos dias 29 e 30 de agosto no Auditório da UNIFAP. O seminário terá parceria com o IPHAN, UNIFAP e IEAP. A programação contará com a participação de palestrantes de renome nacional em patrimônio e conservação. Ainda ocorrerão debates, oficinas e um momento de manifesto o qual será apresentado durante o evento, viabilizando a parceria com a prefeitura de Macapá no projeto Macapá 300 anos.

 

OUTRAS INICIATIVAS

 

Além das atividades promovidas pelo CAU e pelo IPHAN, outras entidades e grupos governamentais relacionados a causa patrimonial também se articularam para celebrar o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. Confira algumas dessas ações abaixo:

 

Pernambuco e a Paraíba irão dedicar uma semana para celebrar o patrimônio. A 5ª Semana do Patrimônio Cultural da Paraíba, promovida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), conta com atividades no interior e na capital do estado. A programação incluí a entrega do Inventário de Bens Culturais da cidade de João Pessoa, produzido por alunos de Arquitetura, e que contempla os bens tombados isoladamente na capital paraibana; entrega ao governador João Azêvedo o Inventário dos Bens Móveis e Integrados do Palácio da Redenção; assinatura do Termo de Cooperação Técnica com a Polícia Militar da Paraíba, para o início da implantação da Força Especializada de Proteção ao Patrimônio Cultural (Fepac).

 

A 11ª edição da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco prossegue até o dia 24 de agosto. Dezesseis cidades do estado estão participando das atividades da semana. As atividades, gratuitas e baseadas em quatro eixos, buscam fazer com que o público brinque, experimente, interprete e pense o patrimônio. Esses pilares são sustentados por atividades como exposições, exibições de filmes, palestras, seminários, oficinas, jogos e ações educativas.

 

Os destaques da programação são a apresentação de Mestre Chocho, eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2017, e o lançamento do livro Patrimônio Cultural Imaterial de Pernambuco e a cerimônia de entrega do 3º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural.

 

 

Em Manaus, a Semana do Patrimônio Cultural será celebrada com um tour pelo Centro Histórico de Manaus, organizado pelo IPHAN-AM com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura do Amazonas. O roteiro inclui palestras sobre a memória da Belle Époque amazônica e os significados do patrimônio cultural na atualidade. O evento será uma oportunidade única para a população conhecer o Conjunto Arquitetônico e Paisagístico do Porto de Manaus, localizado em uma área privada, às margens do Rio Negro, e tombado pelo IPHAN desde 1987.

 

A jornada do patrimônio 2019 será forma de resgatar a memória e honrar os bens patrimoniais da cidade de São Paulo. Com mais de mil atividades gratuitas, distribuídas em 500 pontos da capital, o evento será realizado nos dias 17 e 18 de agosto e convida a população para conhecer e explorar os pontos históricos e de memória e identidade da cidade. Essa será a maior edição do evento desde sua criação, e conta com o apoio do SESC-SP e da Prefeitura de São Paulo.

 

Uma das principais atividades da edição de 2019 da jornada será a visita ao prédio do Museu Nacional de Língua Portuguesa (MLP), que está em reforma, devido ao incêndio que ocorreu em dezembro de 2015. A visita guiada pelas dependências do MLP tem entrada gratuita e dura aproximadamente uma hora.

 

Já no Espírito Santo, será realizado o “Seminário Avanços e Desafios na Política de Patrimônio Imaterial”, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) no dia 16 de agosto. A programação terá debates de âmbito geral pela manhã e apresentações específicas sobre a cultura do Espírito Santo pela tarde. A participação é gratuita. Do estado, serão apresentados projetos que estão em andamento: um inventário da língua pomerana, a política patrimonial no caso de São José de Queimado, na Serra, e um dossiê sobre o congo capixaba.

 

Em sessão solene para celebrar o Dia Nacional do Patrimônio Histórico na Câmara Legislativa dos Deputados, no dia 14 de agosto, personalidades reconhecidas na luta em defesa de Brasília foram homenageadas. O trabalho foi conduzido pela deputada Arlete Sampaio (PT), autora da lei da data comemorativa e também do requerimento que escolheu 23 nomes da cidade, atuantes em diversas áreas. a jornalista Conceição Freitas foi uma das condecoradas, assim como José Carlos Córdova Coutinho, primeiro professor emérito da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de Brasília.

 

Em Ponta Grossa será realizado o 1º Salão do Patrimônio Cultural, de 22 a 25 de agosto. O evento celebra a Semana do Patrimônio Histórico no Brasil e tem como objetivos sensibilizar a população sobre o tema e promover o sentimento de pertencimento. Serão 3 pavilhões que irão abordar mais de 50 pautas relacionadas ao patrimônio material e imaterial da cidade.

 

 

Uma resposta

  1. Louvável e indispensável esta atitude de nosso Conselho.
    Indispensável também sempre orientar colegas e até conselheiros que proteção ao patrimônio não é ato subjetivo. Após o tombamento um bem não deve nem pode ser mutilado indiscriminadamente, com justificativas inconsistentes ou oportunistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

EVENTOS

Patrícia Sarquis Herden é presença confirmada no 3º Fórum Mundial Niemeyer 

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo