CATEGORIA

CAU/GO lança concurso de Athis com Fernando Assad, do programa Vivenda, dia 12

No próximo dia 12, o CAU/GO lançará um concurso público para o desenvolvimento de um projeto de habitação social em parceria com a AGEHAB (Agência Goiana de Habitação) – conforme termo de cooperação assinado em outubro. O lançamento será realizado às 19h no auditório do IPOG, localizado no setor Bueno, e contará com uma palestra do administrador de empresas Fernando Assad, fundador do programa Vivenda, que atua em São Paulo. O evento faz parte das comemorações do Dia do Arquiteto e Urbanista, celebrado nacionalmente no dia 15 de dezembro.

 

Clique aqui para se inscrever!

 

Classificado como “negócio social”, o Vivenda reforma casas de famílias de baixa renda oferecendo o projeto, a mão de obra e a matéria-prima, executando a obra em até uma semana e facilitando o pagamento.

 

“A moradia precária também se configura como grave problema habitacional e por isso é preciso considerar a necessidade do poder público de atuar nessa frente”, afirma a gerente geral do CAU/GO, Isabel Barêa Pastore. “Da mesma forma, os arquitetos goianos podem se inspirar com o modelo de negócio do Vivenda e buscar formas de trabalhar no segmento da habitação social. Este é um mercado ainda pouco explorado pelos nossos profissionais.”

 

Durante o lançamento do concurso de projeto de Athis, será distribuída a cartilha “Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social – Um direito e muitas possibilidades”, publicada originalmente pelo CAU/SC, que gentilmente cedeu o material para reedição pelo CAU/GO. O objetivo do livreto é nortear a atuação dos diversos atores do poder público ou privado, na implementação da Lei Federal 11.888/2008, que assegura para as famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e construção de sua habitação.

 

 

Serviço

Palestra Athis – Fernando Assad – Programa Vivenda
Data: 12/12/2019
Horário: 19h
Local: Auditório do Ipog
Endereço: Rua T-55 c/ T-35, 713, Bueno, Goiânia

 

Fonte: CAU/GO

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. Fico muito feliz que a nossa proposta de lei, criada aqui no Ceará durante a Conferencia Estadual das Cidades de 2007, chegou a esse nível de importância e de atenção por parte dos colegas arquitetos. Esse projeto de lei foi criado por mim e pelo Pedro Carlos Fonseca, com base nas nossas experiencias. Eu, apoiando os conterrâneos em uma minúscula e das mais pobres cidades do Ceara, e o Pedro Carlos que sempre morou em metrópoles, do Rio e depois em Fortaleza. Todos os documentos que provam a nossa autoria dessa proposta de lei, que foi aprovada como a Lei 11.888/1008 já foram a um ano enviados ao CAU-BR. O proprio colega Clóvis, do Rio Grande do Sul, que inicialmente dizia ter sido ele o autor do projeto de lei, depois sob nossas comprovações, ele reviu suas afirmações e não disse mais que era o autor. Mas se dizia o Pioneiro em ATHIS, mas como alegando ter feito trabalhos em Assistência Técnica quando secretário das cidades do Estado do Rio Grande do Sul. Porém ainda não consico assimilar a resistência do CAU em reconhecer a nossa autoria, já comprovada. O Clóvis nuca provou que foi o autor, e mesmo assim o CAU passou a noticiar, sem nenhuma comprovação, de que ele seria o autor. E nós, que comprovamos, o CAU reluta em nos dá os créditos. Porém nós vamos buscar outras mídias, não ligadas ao CAU e a FNA para mostrar nossas provas de nossa autoria. Em algumas entrevistado do Clóvis, ele até fez criticas a nossa lei, dizendo que era incompleta. Isso após ele saber que enviamos comprovações de nossa autoria. Enviamos por email e também pelos correios, através de AR. Também Clóvis, deu entrevistas dizendo que a nossa lei é muito diferente do projeto de lei que ele criou em 2002. E eu digo que esse projeto de lei do Clóvis, quando deputado federal, sequer fora aprovada pela bancada Petista e Governamental, que era o bancada majoritária. A lei foi produto de mais de 18 anos de profissão, como arquiteto, hoje. E na época eu tinha 20 anos de formado. Ainda estou aguardando o CAU um espaço para nós, os autores dessa proposta de Lei, esplanarnos no site de notícias do CAU-BR, sobre a Conferência Estadual das Cidades, de 2007, para explanarmos o processo de criação dessa proposta de lei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo