CAU/UF

CAU/RS e IAB-RS denunciam Instituições de Ensino de Arquitetura ao Ministério Público

 

O CAU/RS e o IAB-RS entregaram ao Ministério Público Federal um dossiê que denuncia a desqualificação do ensino de Arquitetura e Urbanismo no Rio Grande do Sul. O documento revela diversas irregularidades de algumas instituições de ensino, como a exclusão de 350 horas da carga horária (mínima exigida pelo Ministério da Educação), o aumento da modalidade Ensino a Distância (EAD) nos cursos de arquitetura (uma faculdade oferece a formação 100% via EAD) e a demissão de 1.216 professores do ensino superior em 2017. São mais de 60 documentos anexos, a serem apreciados pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão. “É dever do CAU proteger a população dos maus profissionais. A qualidade do ensino afeta diretamente a qualidade do exercício profissional prejudicando toda a sociedade”, afirma o presidente do CAU/RS, Tiago Holzmann.

 

O pedido do CAU/RS é de que o MPF abra um inquérito civil para investigar os problemas que estão levando à precarização do ensino de Arquitetura. Da metade de 2016 até o final de 2017, foi registrado aumento de 30% no número de cursos superiores de Arquitetura e Urbanismo no Rio Grande do Sul, passando de 37 para 48 graduações. “No último ano foram autorizados cursos 100% à distância na área de Arquitetura e Urbanismo, que não pode abrir mão da modalidade presencial e das disciplinas teórico-práticas de Projeto. Além disso, o debate em sala de aula é essencial para a formação do senso crítico, aspecto fundamental da formação de qualquer profissional”, criticou o presidente do IAB-RS, Rafael Passos.

 

O presidente do CAU-RS considera que o Ensino a Distância (EaD) pode ser um bom complemento para a graduação presencial, mas não a substitui. “Já vemos EaD de Arquitetura e temos certeza de que o ensino não tem qualidade, pois não é possível formar um bom arquiteto que nunca tenha ido a um ateliê de projetos, nem discutido com um professor em sala de aula”, defende Tiago Holzmann. “Queremos recuperar a participação dos conselhos na construção curricular. Temos papéis complementares que, hoje, estão totalmente separados”, afirma.

 

No mesmo dia em que o documento foi entregue ao Ministério Público Federal, os dirigentes do CAU/RS e do IAB-RS promoveram uma entrevista coletiva com os veículos de imprensa do Rio Grande do Sul. Confira abaixo a coletiva completa:

 

 

2 respostas

  1. Apesar de discordar de Tiago Holzmann em diversos aspectos, só posso concordar e apoiar a atitude do CAU/RS denunciando a ma qualidade do ensino de arquitetura. No CAUSP apesar de ser o único com uma Comissão de Ensino, NÃO vimos nenhuma manifestação nesse sentido. Uma omissão vergonhosa utilizando verba do CAUSP para continuidade do ensino como simples comércio.

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Ensino e Formação

UFMG recebe inscrições para pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo

CAU/UF

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RN anuncia concurso público para níveis médio e superior

IAB

IAB divulga nota com expectativas para a nova gestão do CAU Brasil

Ensino e Formação

Divulgados compilados de trabalhos apresentados no I e II Seminário Nacional de Formação

Pular para o conteúdo