PATRIMÔNIO CULTURAL

CAU/UF apresentam boas práticas durante Encontro Nacional de Patrimônio

Encontro dos CAU/UF aconteceu no segundo dia do Seminário Nacional de Patrimônio

 

Em todo o Brasil, os CAU/UF têm executado ações efetivas para preservação dos patrimônios locais. O 1º Encontro Nacional de Patrimônio do CAU/BR e CAU/UF, realizado em Ouro Preto no dia 14 de julho, durante o 1º Seminário Nacional de Patrimônio – Caminhos para a valorização da arquitetura e urbanismo, ofereceu uma vitrine de boas práticas. 14 CAU/UF mostraram uma multiplicidade de atividades focadas em proteger e educar o olhar da sociedade para o patrimônio histórico e cultural. O amadurecimento das experiências fortaleceu, durante o encontro, a formação da Câmara Temática de Patrimônio no âmbito do CAU Brasil, um dos resultados do encontro de Ouro Preto. Confira a cobertura completa.

 

Em muitos estados, os CAU/UF vem constituindo coletivos voltados para a temática do patrimônio, sejam grupos de trabalho, comissões ou câmaras temáticas. É o caso do CAU/SP, CAU/DF, CAU/RN, CAU/SC e CAU/RS, por exemplo. A partir destes espaços, os representantes dos arquitetos e urbanistas vem organizando a atuação profissional nas demandas de preservação do patrimônio nas cidades, revisões dos planos diretores e participação em conselhos de controle social que deliberam sobre o tema.

 

A coordenadora da Comissão de Política Profissional do CAU Brasil, Ana Cristina Barreiros

 

A criação de procedimentos e instrumentalização da fiscalização de edificações históricas são pautas recorrentes nos estados. Para produzir conhecimento e organizar a intervenção dos arquitetos e urbanistas nos territórios, os CAU/UF também realizam concursos, editais, e produzem materiais informativos. “O momento de dividir as boas práticas é super importante. Nós conseguimos observar que mesmo um CAU pequeno tem boas ideias que podem gerar bons frutos”, afirmou a coordenadora da Comissão Especial de Política Profissional do CAU Brasil, Ana Cristina Barreiros.

 

Conheça algumas das ações desenvolvidas pelos CAU nos estados e apresentadas durante o Seminário de Patrimônio:

 

CAU/DF

O vice-presidente e coordenador do Grupo de Trabalho de Patrimônio mostrou os resultados do Selo CAU/DF. A iniciativa destaca os edifícios que mantem a caracterização origina do extenso conjunto modernista – que chega a 1500 blocos construídos – com uma identificação. A logomarca do selo, aplicada na fachada, foi desenvolvida pelo designer Danilo Barbosa, também responsável pela criação do icônico sistema de sinalização da capital. Em sua terceira edição, o projeto já avaliou quase 50 edificações usando de uma metodologia própria. O projeto também vem possibilitando o reconhecimento de arquitetos e urbanistas e formando uma rede de profissionais comprometidos com as boas práticas de conservação. Outros resultados positivos são a validação da comunidade e da mídia à atuação e presença do CAU. Os vencedores da próxima edição serão anunciados no próximo da 17 de agosto, Dia do Patrimônio Histórico.

 

CAU/RN

A conselheira Cintia Viegas falou sobre as ações desenvolvidas pela Comissão Temporária de Patrimônio, criada em fevereiro de 2021. A partir da constituição do grupo, o CAU conquistou uma cadeira no Conselho de Cultura da capital, Natal. A comissão também foi responsável pelo concurso fotográfico A arte de fotografar, que procurou privilegiar o olhar dos profissionais da arquitetura de todo o estado. As fotos vencedoras compuseram o calendário do CAU/RN. O grupo também vem realizando programação regular sobre temas relacionados ao patrimônio no canal do CAU/RN no Youtube e criou os projetos CAU Visita, em que promove excursões com arquitetos e urbanistas, estudantes e a comunidade a pontos históricos; e Passos e Traços.

 

CAU/RS

No Rio Grande do Sul, o CAU faz parte da Rede Estadual de Proteção do Patrimônio Cultural, parceria firmada com o Ministério Público para promoção de ações conjuntas pela conscientização acerca da importância do Patrimônio Cultural do Estado. O coordenador da Comissão de Patrimônio Cultural, Fabio Muller falou sobre a articulação institucional para salvaguardar do patrimônio gaúcho que vem permitindo a atuação em conjunto e que resultou na produção de uma cartilha, cooperações em inventariações e incentivo a editais específicos. O CAU/RS também promove caminhadas de educação patrimonial, concurso fotográfico e deve oportunizar discussões sobre a temática no canal CAU VIVO que mantém no Youtube.

 

CAU/PE

Desde o ano passado, ações com foco no patrimônio vem ganhando espaço no CAU/PE, segundo o conselheiro e professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco Sergio Motta. As ações procuram contemplar todo o território todo estado. Entre os resultados do trabalho, o CAU estabeleceu um Protocolo de boas práticas da salvaguarda cultural no campo de atuação dos arquitetos em parceria com o TCU, associação de municípios e prefeituras. Também participa de conselhos de Patrimônio em âmbito estadual e na histórica Olinda. O CAU/PE também promoveu um Concurso de Ideias sobre o Patrimônio Cultural para premiar iniciativas profissionais e de estudantes. A atuação do CAU também vem sendo requerida em posicionamentos a respeito de situações de risco ao patrimônio em restaurações e reformas de igrejas históricas.

 

CAU/SC

A experiência da Câmara Técnica “Cidade Patrimônio de Todos”, que funcionou entre 2019 e 2021, e a criação de uma cartilha foi a experiência relatada pelas conselheiras do CAU/S, Anne Sotto e Lilian Fabre durante o seminário A Câmara Temática funcionava vinculada à CPUA e agregava outros atores sociais interessados na salvaguarda do patrimônio. Apesar de desativada, continua atuando em situações emergenciais de ofensivas contra o patrimônio. A cartilha que teve textos e ilustrações formuladas coletivamente pelos próprios participantes é dividida em fascículos que abordam o futuro do patrimônio, boas práticas e tem cadernos específicos para a população em geral, profissionais e poder público.

 

CAU MG

A atuação sobre editais que valorizem atuação dos arquitetos e urbanistas na área do patrimônio foi uma das ações mencionadas pela conselheira do CAU/MG, Adriane Matthes, em sua apresentação. Segundo a conselheira, o CAU procura disseminar o patrimônio como valor positivo para contornar as barreiras que estas edificações encontram para a preservação nas cidades. O CAU/MG atua em parceria com Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA-MG e IPHAN e tem se dedicado a atuar na fiscalização de editais de bens culturais, elaboração de modelos de contrato para atuação dos arquitetos e urbanistas em obras realizadas em edificações históricas. O próximo projeto é a realização de encontros de capacitação em formato on-line.

 

CAU/PA

O conselheiro Mateus Vieira falou sobre as ações em defesa do vasto patrimônio paraense; em especial, na capital, Belém. O CAU paraense não tem comissão específica sobre o tema, mas mantém boa interlocução com os órgãos de patrimônio e participa de fóruns sobre o tema junto com prefeituras, universidades e sociedade civil.

 

CAU/PB

Na Paraíba, o CAU conta com quinze municípios tombados, dois reconhecidos pelo IPHAN e 26 com bens cadastrados. Segundo a conselheira, Paula Ismael, o CAU/PB tem atuado conforme as possibilidades oferecidas pela sua estrutura. Conta com assento no conselho deliberativo do IPHAEP, atuou na revisão de plano diretor de João Pessoa e promove a divulgação nas redes sociais sobre a realidade no patrimônio no estado, seus sítios e expressões imateriais

 

CAU/ RJ

A conselheira Noemia Barradas, falou sobre as ações do do CAU/RJ para aproximar a pauta do patrimônio da sociedade, instituições, coletivos e universidades. Com este objetivo, o CAU promove os projetos por meio de projetos como o CAU NA SUA CIDADE e CAU NOS BAIRROS. Desta maneira, explicou a conselheira, realiza uma “cartografia afetiva” que permite interseccionar o tema do patrimônio com temas como gênero e diversidade. Também possui representação em conselhos municipais e participou ativamente da revisão do Plano Diretor da capital. Já está na quarta edição do Edital de patrocínio cultural que permite o financiamento de publicações e ações de patrimonio entre os projetos.

 

CAU/RO

A pauta vem sendo rearticulada dentro do CAU/RO, segundo a conselheira Carla Tames. Ela avalia que o tema tem potencial no estado, que abriga um dos primeiros conuntos residenciais tombados do Brasil.

 

CAU/SP

São Paulo conta com uma Comissão Especial de Patrimônio composta por dez conselheiros que atuam em diversos eixos. O CAU/SP promove um encontro anual, eventos, dispõe de um prêmio focado em boas práticas e editais – entre eles, o Programa de Assistência Técnica (PAT Cultural), por meio do qual firma parceria para projetos de apoio a Assistência Técnica para Preservação do Patrimônio. Atualmente, onze municípios contam com representação do CAU em conselhos que debatem a pauta do patrimônio histórico.

 

CAU / SE

O CAU/SE tem intenção de se estruturar para promover avanços na fiscalização de edifícios históricos e atuar diante de situações de iminente perda de patrimônio.

 

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

PATRIMÔNIO CULTURAL

Plenário do CAU/BR define novos membros da Câmara Temática de Patrimônio, com representantes da sociedade civil

PATRIMÔNIO CULTURAL

Nadia Somekh assume cadeira no Conselho Consultivo do IPHAN

PATRIMÔNIO CULTURAL

CAU Brasil e IPHAN assinam acordo para expandir atuação de arquitetos(as) e urbanistas em sítios históricos

PATRIMÔNIO CULTURAL

Presidente Nadia Somekh vai participar do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

Pular para o conteúdo