CATEGORIA

CAU/AM participa do Projeto “Calçada Legal”

 

Em setembro, começarão as ações do Projeto “Calçada Legal”, uma  iniciativa da Rede Amazônica afiliada da Rede Globo no Amazonas que incentivará a manutenção de calçadas livres para pedestres, melhorando a acessibilidade e a qualidade destes espaços.

 

Participam do projeto o Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (CAU-AM) e o  Conselho Regional de Engenheira e Agronomia do Amazonas (Crea-AM).

 

Para o presidente do CAU-AM, Jaime Kuck, os arquitetos têm um papel fundamental no processo de promoção da acessibilidade ao elaborarem projetos que contemplem as calçadas. “Acreditamos que é possível criar na população uma cultura urbana que valorize o espaço público e o projeto urbano, que torne a cidade com mais acessibilidade para as pessoas que tem deficiência e que em função disso se retraem”, afirmou.

 

Veja aqui o link da matéria no site do G1 Amazonas.

Veja aqui o link do vídeo que foi ao ar no Bom dia Amazônia.

 

Publicado em 20/08/2015. Fonte: CAU/AM

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. CONVÉM LEMBRAR QUE AS CALÇADAS DEVEM SER SUPRIDAS PELOS PROPRIETÁRIOS DO LOTE OU TERRENO ADJACENTE, QUE SERIAM OS PRIMEIROS BENEFICIADOS PELA PROVIDÊNCIA, UMA VEZ QUE ESTA AÇÃO LHES ASSEGURARIA PLENA ACESSIBILIDADE AO PRÓPRIO ESPAÇO PRIVADO, SEJA ELE EDIFICADO OU NÃO, ENQUANTO SERIA TAMBÉM GARANTIDA A TODA A POPULAÇÃO USUÁRIA DA CIRCULAÇÃO PÚBLICA, O MESMO NÍVEL DE CONFORTO, SEGURANÇA E EFICIÊNCIA PARA O CAMINHAR.
    AS REGRAS DEVEM SER BEM CLARAS, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO AS PECULIARIDADES DA GEOGRAFIA, DO RELEVO, DO USO PREDOMINANTE, DAS INTERFACES COM O MOBILIÁRIO URBANO, DA OFERTA DE MATERIAL ADEQUADO AO ACABAMENTO UNIFORME DAS SUPERFÍCIES, E SUAS DIFICULDADES DE MANUTENÇÃO, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO AOS EVENTUAIS PREJUÍZOS QUE A VEGETAÇÃO URBANA PROVOCA NOS PASSEIOS.
    ESTÁ MAIS DO QUE EM TEMPO DE SER CRIADA A CULTURA DA RESPONSABILIDADE URBANA PARA COM SEUS USUÁRIOS, PRINCIPALMENTE OS MAIS VULNERÁVEIS, COMO IDOSOS, DEFICIENTES FÍSICOS, CRIANÇAS, E TODA A POPULAÇÃO DAS CIDADES EM GERAL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Anuidade 2024 – Veja tutorial sobre como imprimir boleto 

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

CATEGORIA

Seminário de Urbanismo debate Planos Diretores para novos tempos

CATEGORIA

Políticas urbanas e ambientais nas cidades brasileiras em pauta na Trienal

Pular para o conteúdo