CATEGORIA

CAU/ES lança campanha de valorização profissional

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Espírito Santo (CAU/ES) lançou campanha de valorização profissional com o título “Arquitetura e Urbanismo promovendo uma vida melhor”. Serão seis vídeos que trazem depoimentos de arquitetos e urbanistas com atuação nas mais diversas áreas – urbanismo, arquitetura de interiores, entre outros – além de declarações de usuários sobre as vantagens em contar com esse profissional. Os dois primeiros vídeos tiveram pré-lançamento na 16ª Sessão Plenária do CAU/ES, realizada no dia 18 de dezembro.

 

O primeiro vídeo tem o depoimento do arquiteto e urbanista Jolindo Martins Filho, dividindo sua experiência de atuação em Urbanismo:

 

 

 

O segundo vídeo aborda a Arquitetura de Interiores com a contribuição da arquiteta e urbanista Renata Modenesi:

 

 

 

A campanha será principalmente baseada nas mídias sociais com o objetivo de viabilizar a participação dos Arquitetos e Urbanistas na construção de uma nova imagem de nossa profissão, uma imagem adequada à realidade que vivemos neste momento.

 

O que faz um Arquiteto e Urbanista? Que benefícios seu trabalho traz?

 

A partir deste momento cada um de nós poderá optar por se tornar um embaixador da Arquitetura e Urbanismo, onde planejamento, projeto e obra são apenas meios para o que realmente importa: trazer qualidade de vida para todos, sem distinção.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

9 respostas

  1. Concordo com a Luciana. A iniciativa é ótima. Acho realmente importante mostrar a necessidade da arquitetura na vida das pessoas e das cidades. Mas ambos os vídeos são um fracasso.

  2. O Planejamento Urbano é fundamental na vida de uma cidade. No entanto ele está atrelado à vontade política dos seus dirigentes e nesse sentido estamos – mais uma vez – muito atrasados. Comprada a eleição, o grupo que “ganhou a eleição” irá criar condições para que o grupo que o elegeu “receba” as despesas da eleição, já que “política e eleição” é uma mercadoria que se compra e se vende. Os políticos das cidades circunvizinhas à cidade em que moro, ou estão refém ou “entram no esquema” ´para sobreviver. E têm que atender primeiro ao grupo político que detém o poder na cidade. Daí, depois de tudo isso, é que irá se pensar – se pensar – num planejamento para a cidade, no que se refere a esgoto, abastecimento de água e outros temas, ficando por último o Conselho da Cidade, que, como “divide” de certa maneira a administração da cidade com a sociedade organizada aí então que não tem voz mesmo… Com a atual maneira de se administrar as prefeituras onde a atuação política prevalece sobre a atuação técnica não conseguiremos avançar. O que veremos é estradas em péssimas condições, loteamentos sem urbanização, redes de esgoto em mal estado de conservação ou inexistentes, falta de abastecimento de água e muita propaganda: “em 2014 iremos atacar os problemas que afligem o nosso município, iniciando…”

  3. a iniciativa é ótima, porém o vídeo um fracasso…, visto q só assisti o de Arq. de Interiores…, tem muito mais pra mostras a nossa real importância!!

  4. Concordo com o Leonardo e a Lúcia…. Antes do CAU lançar campanhas pagas na mídia, deveria se preocupar em atender os milhares de profissionais que atuam em Prefeituras, orgaõs públicos e escritórios de arquitetura privados , que não lhes pagam o mínimo profissional. Foi bandeira da criação do Conselho e de campanha eleitoral…..

  5. Estou muito satisfeita em ver realmente esse assunto em vigor! Há alguns bons anos, desde que me formei, indagávamos eu e outros amigos e colegas de profissão: ‘o que será de nós enquanto a arquitetura for vista como profissão de luxo e o urbanismo como adendos públicos ao invés de ser empregado basicamente no estudo de uma obra, desde particular, comercial até a pública?”. Nos colocarmos no mercado de trabalho é bastante laborioso e inúmeras vezes temos que nos enquadrar ao que vem, muito mais do que aquilo que pretendíamos. Sendo assim, as duas colocações anteriores de J.C. de Cl Dorosz e L. Mansio são muito interessantes e colocadas a fim de tratarmos com respeito e importância tal qual realmente é a profissão de arquitetos e urbanistas.
    Espero e desejo que essa campanha se amplie e ganhe forças para validar o potencial da arquitetura e do urbanismo, ciências essencialmente humana e de direito de todos. Morar, habitar, conviver bem é direito de todos, não importam as medidas!

  6. E quando vão fiscalizar os escritorios de arquitetura e urbanismo que não pagam o piso salarial, que não assinam carteira, que não permitem que os funcionários tenham seus nomes divulgados como coautores?
    Valorização profissional passa antes de tudo pelos proprios arquitetos que tem que valorizar os seus subordinados tambem.

    1. Concordo plenamente com você, Leonardo! Valorização profissional deveria começar pelo próprios arquitetos. Chega de escritório sem assinar carteira profissional, sem pagar piso salarias e outros benefícios que qualquer trabalhador tem direito.

  7. Muito bom, acho ótimo, mas e o “Piso Salarial” como fica uma das principais bandeiras da “Criação do CAU”? Até quando iremos aguardar a “tão sonhada ATUAÇÃO DO CONSELHO” para
    essa “VERGONHA NACIONAL”? PREFEITURAS E ÓRGÃOS PÚBLICOS
    REMUNERANDO SEU QUADRO DE PROFISSIONAIS EM TORNO DE 30%
    DO VALOR REFERENDADO NA LEI 4.950-A!!!!
    DEIXO AQUI A INTERROGAÇÃO E INDIGNAÇÃO!

  8. acho importante levar os depoimentos a mídia, pois o profissional de arquitetura geralmente so é contratado por exigência das repartições públicas, se tornando uma forma de evitar multas para os contratantes.Precisamos mostrar a nossa importância no dia a dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo