CAU/UF

CAU/GO realiza seminário “Pensar a Cidade”

 

Com o objetivo de reunir experiências urbanas exitosas no país para compartilhar com os profissionais, professores e gestores goianos, assim como com toda a sociedade, o CAU/GO realizará nos dias 6 e 7 de outubro o seminário de política urbana “Pensar a Cidade”. Na programação, os paineis abordarão o planejamento frente ao direito urbanístico, à mobilidade e à paisagem. As inscrições estão abertas.

 

No dia 6, o primeiro painel e o coquetel de abertura serão no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO). Já no dia 7, os painéis ocorrerão no auditório 2 da área II da PUC-GO, no setor Universitário. A universidade, por meio da Escola de Artes e Arquitetura, e a OAB, através da Comissão de Direito Urbanístico e Imobiliário, são parceiras do Conselho na realização do evento. Ao final do seminário, será produzida uma carta com as diretrizes retiradas dos debates, que servirão para orientar o trabalho dos profissionais goianos que atuam no planejamento e na gestão urbana.

 

Entre os palestrantes está Toshio Mukai, doutor em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e membro da Comissão Nacional de Direito Ambiental da OAB. O advogado escreveu obras como “Direito urbano e ambiental” (Fórum) e “Direito e legislação urbanística no Brasil” (Saraiva). No mesmo painel (Direito Urbanístico), estará o arquiteto e urbanista Jório Cruz. Conselheiro do CAU/PE, ele participou das discussões técnicas durante a elaboração do Estatuto da Metrópole na Câmara dos Deputados e é coautor do livro “Modelos de governança metropolitana” (CUBZAC).

 

Na manhã do segundo dia do evento (7), as palestras serão do arquiteto e urbanista Tiago Esteves da Costa, que atua na Secretaria de Políticas Urbanas de Belo Horizonte, e do doutor em Engenharia de Transportes Paulo César Marques da Silva, professor da Universidade de Brasília (UnB). À tarde, se apresentará o conselheiro do CAU/SP Paulo Renato Mesquita Pelegrino, professor da USP e mestre em estruturas ambientais e urbanas; e a arquiteta e urbanista Heliana Comim Vargas, também professora da USP, autora dos livros “Novos instrumentos de gestão ambiental urbana” (Edusp) e “Espaço terciário: o lugar, a arquitetura e a imagem do comércio” (Senac).

 

 

Serviço
Pensar a cidade – Seminário de política urbana 2015
Data: 6 e 7 de outubro de 2015

Atenção: as inscrições devem ser feitas separadamente para cada painel.

Painel 1 – Planejamento e Direito Urbanístico – Clique aqui para se inscrever
Palestrantes: Toshio Mukai (OAB) e Jório Cruz (CAU/PE)
Mediadora: Regina de Faria (CAU/GO)
Data: 6 de outubro
Horário: 14h
Local: Auditório da OAB-GO
Endereço: Rua 1121, n. 200, setor Marista, Goiânia

Painel 2 – Planejamento e mobilidade – Clique aqui para se inscrever
Palestrantes: Tiago Esteves da Costa (Prefeitura de Belo Horizonte) e Paulo César Marques da Silva (UnB)
Mediadora: Érika Cristine Kneib (UFG)
Data: 7 de outubro
Horário: 8h
Local: Auditório 2, Área II, Campus I – PUC-GO
Endereço: 1a Avenida, n. 400, setor Leste Universitário, Goiânia

Painel 3 – Planejamento e paisagem – Clique aqui para se inscrever
Palestrantes: Paulo Renato Mesquita Pelegrino (USP) e Heliana Comim Vargas (USP)
Mediadora: Maria Eliana Jubé Ribeiro (CAU/GO)
Data: 7 de outubro
Horário: 14h
Local: Auditório 2, Área II, Campus I – PUC-GO
Endereço: 1a Avenida, n. 400, setor Leste Universitário, Goiânia

 

 

Publicado em 28/09/2015. Fonte: CAU/GO.

MAIS SOBRE: CAU/UF

3 respostas

  1. Respeito sua opinião e compartilho o sentimento de impotência e angustia dos arquitetos urbanistas diante das questões de planejamento urbano e regional no Brasil, mas os espaços de debate são de suma importância. É neste momento que se expõe as mazelas da gestão urbana, do descaso e incompetência do poder publico em resolver estes problemas, de analises e proposições. É responsabilidade do arquiteto urbanista interver, senão na campo prático (de interesse especulativo e politico), pelo menos no campo das ideias, sob o olhar critico desses profissionais.

  2. quem disse que os urbanistas querem ter o “controle” da cidade?

  3. Boa tarde, parabenizando e ao mesmo tempo mostrando preocupação com a realização deste seminário e tantos outros seminários e congressos sobre planejamento urbano, venho expor que são de certa forma perda de tempo. Isto porque a cidade nunca esteve de fato sob controle dos urbanistas, pois o que manda é a especulação imobiliária aliado aos interesses políticos. Ademais, normalmente os técnicos municipais de baixo escalão que não tem poder de decisão nenhuma é que participam destes eventos. Quem tem o poder de decisão (prefeitos, vereadores e até governadores) nem tomam conhecimento ou fazem a solenidade de abertura e nunca assistem as palestras. Sinceramente não perco mais tempo se não há participação de gestores com forte poder de decisão política. Infelizmente é um fato lamentável mas é verdade! Espero que eu esteja errado e que este seminário tenha de fato efeito prático na melhoria urbana de Goiânia/GO e região. Ver artigo: http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/77/artigo24134-1.aspx

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/UF

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RN anuncia concurso público para níveis médio e superior

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Roberto Bratke, arquiteto que transformou a paisagem da zona sul de São Paulo, morre aos 88 anos

ASSESSORIA PARLAMENTAR

NOTA OFICIAL: Esclarecimentos sobre o PL 2081/2022

CAU/UF

Profissionais debatem os desafios das arquitetas e arquitetos negros

Pular para o conteúdo