ARQUITETOS EM DESTAQUE

Centro de São Paulo vai ganhar estátua em homenagem a Tebas, arquiteto negro

 

O arquiteto Joaquim Pinto de Oliveira, conhecido como Tebas, ganhará uma estátua em sua homenagem no Centro de São Paulo. Nascido há quase 300 anos, em Santos, Tebas foi um negro escravizado que marcou a Arquitetura de São Paulo do século XVIII. Era especialista na arte de talhar e aparelhar pedras, sendo requisitado principalmente para construções de ordem religiosa e ornamentação de igrejas. Seu reconhecimento como arquiteto foi feito pelo  Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (SASP) no dia 21 de março de 2018.

 

Entre suas obras, estão a ornamentação da antiga igreja do Mosteiro de São Bento, Igreja da Ordem Terceira do Carmo e a Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco. Foi também responsável pela reforma completa da primeira torre original da antiga Catedral de São Paulo (1778), e pela a construção do primeiro chafariz público da capital paulista, o Chafariz da Misericórdia.

 

O anúncio da homenagem em forma de estátua foi feito pelo prefeito Bruno Covas no plenário Câmara Municipal. O prefeito também entregou um projeto de lei para batizar os 12 novos Centros Educacionais Unificados (CEUs) com nomes de personalidades negras ligadas à história do Brasil. Segundo Bruno Covas, o exemplo de Tebas ilustra como a população negra ajudou a construir a cidade.

 

Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco tem fachada de autoria de Tebas

 

RECONHECIMENTO NACIONAL

Em julho, o Google lançou um doodle (uma alteração temporária no logotipo do Google para comemorar eventos ou figuras histórias notáveis) em homenagem a Tebas.  “Obrigado, Tebas, por superar todos os obstáculos para estabelecer o plano para um futuro melhor!” foi a frase que acompanhou a homenagem ao arquiteto

 

Para conhecer mais sobre a história e a obra de Tebas, acesse o livro “Tebas – Um negro arquiteto na São Paulo escravocrata”, publicado pelo Instituto para o Desenho Avançado (IDEA) por meio de parceria de fomento com o CAU/SP.

 

Clique aqui e acesse a íntegra o livro

2 respostas

  1. Como sou um dos autores do livro, peço que façam um importante complemento na matéria: o primeiro reconhecimento de Tebas como arquiteto foi feito pelo SASP – Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo, no dia 21 de março de 2018. Foi a partir dessa data que a história de Tebas deixou de ser lenda para tornar-se uma importante referência histórica no país e no mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Projeto brasiliense ganha destaque Internacional no Prêmio ArchDaily Edifício do Ano 2024

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Arquiteto Washington Fajardo vai atuar na Divisão de Habitação e Desenvolvimento Urbano do BID

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Arquitetura Modernista: New York Times indica Brasília como um dos melhores lugares para visitar 2024

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Conheça os profissionais premiados pelo CAU Brasil no Dia do Arquiteto e Urbanista 2023

Pular para o conteúdo