CATEGORIA

Chu Ming Silveira é homenageada pelo Google

(Foto: Reprodução/Google)

 

A arquiteta Chu Ming Silveira está sendo homenageada pelo Google Brasil nesta terça-feira (4). A imagem da inventora do Orelhão compõe a página inicial do buscador. Este ano a profissional sino-brasileira completaria 76 anos.

 

Chu Ming Silveira nasceu em Shangai, na China. Quando tinha dez anos de idade se mudou para o Brasil acompanhada dos pais e três irmãos. Se formou em 1964 em Arquitetura pela Universidade Mackenzie, teve dois filhos e faleceu em junho de 1997.

 

A necessidade de se criar algo como o Orelhão surgiu quando Chu Ming Silveira era chefe do Departamento de Projetos da Companhia Telefônica Brasileira (CTB), em 1971. Até o momento telefones públicos eram instalados sem nenhum tipo de proteção em ambientes internos.

 

Chu tinha um desafio em mãos, criar um protetor que pudesse oferecer privacidade, design agradável e baixo custo para produção, além de apresentar durabilidade. A arquiteta então se inspirou no formato “casca de ovo” para projetar os orelhões.

 

Foto: Arquivo (orelhao.arq.br)

 

Na época de seu lançamento foram nomeados pela CTB, os modelos Chu I e Chu II. O primeiro, em acrílico de cor laranja, foi imaginado para ser instalado em locais fechados como estabelecimentos comerciais e repartições públicas, enquanto o segundo foi concebido para áreas externas e fabricado em fibra de vidro.

 

Foto: Arquivo (orelhao.arq.br)

O sucesso do Orelhão pode ser observado em todo o país – existem cerca 52.000 espalhados pelo território nacional. Fora do Brasil, adaptações do projeto estão presentes em países da América Latina, África e China.

 

O acervo sobre o projeto é mantido pelos filhos de Chu e pode ser acessado aqui.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

2 respostas

  1. e ficou invisível todo este tempo. As mulheres arquitetas devem urgente saírem da invisibilidade.

  2. Parabéns para nossa querida Chu Ming, ela é uma heroína deste nosso Brasil. Pena que atualmente ficou um pouco trabalhoso de encontrar “orelhões” nas nossas cidades.Os tel. celulares atrapalharam muito as pessoas que não possuem esses aparelhos…

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo