ARQUITETURA SOCIAL

Ciclo de Workshops leva conhecimento em Assistência Técnica a estados brasileiros

Para ampliar a Rede de Assistência Técnica para Melhorias Habitacionais iniciada em São Paulo no curso Vivência em Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS), a organização não-governamental Soluções Urbanas promove, em diversos estados do Brasil, o Workshop de Assistência Técnica para Melhorias Habitacionais, ministrado pela Arquiteta e Urbanista Mariana Estevão.

 

Turmas anteriores do curso de Vivência em Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS). Foto: Cortesia do Soluções Urbanas.

 

A ideia é formar os Arquitetos de Família em Rede, como estratégia para conectar os profissionais em ambientes que favoreçam a troca de experiências e, paralelamente, articular com as entidades de classe e outros segmentos da cadeia de construção, para criar possibilidades de viabilização da ATHIS, com foco nas melhorias habitacionais, como opção concreta de prática profissional.

 

Nos meses de março e de abril, o Workshop passará por cinco estados do Brasil. O primeiro evento será no Rio de Janeiro, no dia 23 de março. As demais datas são: Porto Alegre, dia 30 de março; Belo Horizonte, dia 13 de abril; São Paulo, em dois encontros, nos dias 23 e 24 de abril; e Curitiba, dia 27 de abril. Os workshops acontecerão aos sábados, com exceção de São Paulo, que será dividido em duas noites durante a semana.

 

Com duração de 08 horas, esse primeiro módulo do Workshop introduz o participante às diretrizes da ATHIS por meio da experiência do projeto Arquiteto de Família e simula o atendimento individual às famílias atendidas pela ATHIS. O objetivo da simulação é fazer o participante compreender as complexidades socioambientais de famílias em situação de vulnerabilidade social, para que os profissionais sejam capazes de atender as reais necessidades desse público no futuro, criando soluções que extrapolam o projeto arquitetônico.

 

Arquiteta e Urbanista Mariana Estevão ministrando o curso de Vivência em Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS) para turmas anteriores. Foto: Cortesia do Soluções Urbanas.

 

O segundo módulo, ainda sem previsão de início, abordará as estratégias para dar início à atuação em um território e as possíveis soluções coletivas para viabilizar a realização de obras e a sustentabilidade do empreendimento com base nos recursos disponíveis.

 

O valor integral do curso é de 500 reais, com opções de parcelamento e desconto no pagamento antecipado. A inscrição será realizada pelo WhatsApp (11) 97230-1531. Dúvidas e mais informações sobre o workshop também podem ser esclarecidas por esse telefone.

 

A base do workshop será a metodologia do projeto Arquiteto de Família, que prevê um ciclo rápido de diagnóstico, desenvolvimento de projeto e acompanhamento de obra que torna a Assistência Técnica mais acessível.

 

Turmas anteriores do curso Vivência em Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS) na parte prática da atividade. Foto: Cortesia do Soluções Urbanas.

 

O Arquiteto de Família é uma tecnologia social certificada pela Fundação Banco do Brasil e premiada em 2013 pela Finep (Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa). Sua atuação segue a estratégia do Saúde da Família, com profissionais agindo permanentemente no mesmo território, interferindo na cultura da autoconstrução e sensibilizando a população sobre a necessidade de investir em melhorias habitacionais.

 

Entre 2009 e 2016, a Soluções Urbanas atuou junto às famílias do Morro Vital Brasil em Niterói/RJ e, desde 2008, vem atuando na Grande São Paulo, tendo recém iniciado o Projeto Arquiteto de Família no Jardim Oratório, em Mauá/SP, em articulação com a Unidade Básica de Saúde local.

 

 

Veja também:

Arquitetos de Família: Curso oferece vivência e trabalho em Assistência Técnica

 

Uma resposta

  1. Minha sugestão é que o CAUBR lute por uma lei federal com base inclusive no estatudo das cidades, que exija convênio com os CAU e CREA cedendo espaços nas prefeituras de todo País. Em São Paulo houve um tempo que a prefeitura de SP. fornecia projetos até 70 m2, dando facilidades e benefícios… essa é uma longa história, acabou por falta de recursos e o mais grave por falta de profissionais…

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

EXERCÍCIO PROFISSIONAL

FNDE vai contratar 21 arquitetos(as) e urbanistas para atuar em projetos educacionais

EXERCÍCIO PROFISSIONAL

Conselhos de Arquitetura e Urbanismo recorrem de decisão judicial que restringe atribuições de arquitetos e urbanistas

ARQUITETURA SOCIAL

Arquitetura Rural: CAU Brasil vai promover acordo de cooperação com o INCRA

ARQUITETURA SOCIAL

Seminário Melhorias Habitacionais: Plataformas tecnológicas conectam arquitetos(as) e urbanistas, profissionais de obras e moradores

Pular para o conteúdo