CAU/BR

Dia da Mulher: Veja como o CAU Brasil promove a equidade de gênero na profissão

 

Em março de 2019 o CAU Brasil apresentou uma visão completa sobre a presença da mulher na Arquitetura e Urbanismo. Os números demonstravam um crescimento da participação feminina no setor, mas ainda uma baixa representatividade das mulheres nas instâncias decisórias de entidades profissionais.

 

[…] Corrigir esse quadro não é apenas uma questão de adicionar alguns nomes ou mesmo milhares à história da Arquitetura. Não é apenas uma questão de justiça humana ou precisão histórica, mas uma maneira de entender mais completamente a arquitetura e as formas complexas em que é produzida […] (BEATRIZ COLOMINA, WITH, OR WITHOUT YOU: THE GHOSTS OF MODERN ARCHITECTURE, 2010)

 

Um ano antes, o Conselho havia se tornado signatário dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, uma plataforma da ONU Mulheres e do Pacto Global em promoção da equidade de gênero. A partir desse marco, uma série de medidas foram tomadas em diversas escalas para buscar se delinear coletivamente uma estratégia de mitigação das assimetrias da profissão, entre elas:

 

• A instituição de duas Comissões Temporárias para tratar da matéria: a Comissão Temporária para a Equidade de Gênero – CTEG (entre 1/05/19 e 30/04/20) e a Comissão Temporária de Política para a Equidade de Gênero – CTPEG (entre 7/8/20 e 16/12/2020), ambas coordenadas pelas atuais Presidente e Vice-Presidente do CAU/BR, Nadia Somekh e Daniela Sarmento;

 

Estrutura de suporte às ações das Comissões Temporárias para a Equidade de Gênero

 

• A promoção do I Ciclo de Debates “Mulheres na Arquitetura – Cidades Inclusivas para as Mulheres”, realizado pelos CAU/UFs, em 8 etapas, entre 3/7/2019 e 10/3/2020, nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Sergipe, Bahia e Ceará;

 

Etapas do I Ciclo de Debates “Mulheres na Arquitetura – Cidades Inclusivas para as Mulheres”

 

• A produção do vídeo ‘Equidade no COTIDIANO da Arquitetura e Urbanismo’, lançado em dezembro de 2020 e dirigido pela cineasta e arquiteta e urbanista Denise Vieira. Confira abaixo:

 

 

• A realização da pesquisa ‘Equidade na Formação’ (de dezembro de 2019 a março de 2020), junto à Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNea), em fase de tabulação;

 

• A realização do 1º Diagnóstico ‘Gênero na Arquitetura e Urbanismo’ (de julho de 2019 a fevereiro de 2020), que apontou que:

 

            o As mulheres negras e as mulheres com filhos, principalmente na primeira infância, fazem parte do grupo de profissionais que encontram maiores obstáculos ao longo da carreira;
            o Os índices de assédio e violência sexual contra as mulheres na profissão devem ser objeto de uma política corretiva;
            o Mesmo as gerações mais novas de profissionais ainda vivenciam inequidades e percebem uma necessidade por uma divisão mais equilibrada dos trabalhos (remunerados ou não) entre homens e mulheres; e
            o Grande parte dos homens ainda deve ser sensibilizada para a importância da promoção equidade de gênero na profissão e nas cidades.

 

Rendimento médio x raça, pelo 1º Diagnóstico ‘Gênero na Arquitetura e Urbanismo’

 

• A instituição do Dia Nacional da Mulher Arquiteta e Urbanista, a ser comemorado em 31 de julho;

 

Esse processo culminou com a aprovação da Política do CAU para a Equidade de Gênero, aprovada em dezembro de 2020 pelo Plenário do CAU/BR. O documento foi elaborado a partir dos resultados de todas as ações elencadas acima e com a contribuição de uma rede de mulheres e homens disposta a tornar a arquitetura e as cidades brasileiras mais inclusivas, sustentáveis e justas. Suas diretrizes foram estruturadas em seis eixos:

 

1. Equidade no COTIDIANO da Arquitetura e Urbanismo;
2. Equidade na HISTÓRIA da Arquitetura e Urbanismo;
3. Equidade na FORMAÇÃO em Arquitetura e Urbanismo;
4. Equidade na PRÁTICA em Arquitetura e Urbanismo;
5. Equidade na POLÍTICA da Arquitetura e Urbanismo;
6. Equidade no CONSELHO de Arquitetura e Urbanismo.

 

Neste mês de março, o CAU Brasil dá mais um importante passo para a promoção da equidade de gênero: o lançamento do hotsite ‘MULHERES NA ARQUITETURA E NAS CIDADES’, que contém a compilação de todos os conteúdos produzidos desde a adesão do CAU aos Princípios da ONU. A ideia é dar continuidade à construção coletiva do espaço das mulheres e todas as suas interseccionalidades na arquitetura e urbanismo.

 

Outra iniciativa conta com o apoio da Câmara dos Deputados que irá realizar no Mês da Mulher uma série de eventos online. Um deles será promovido pelo CAU/BR, pelos CAU/UF, pelo CEAU e pela Secretaria da Mulher na Câmara. O 2º Ciclo de Debates Cidades Inclusivas para as Mulheres – “MULHERES: DA CASA À CIDADE – DIREITOS E CIDADANIA EM TEMPOS DE PANDEMIA” acontecerá no dia 19 de março, com três debates: “Mulheres, casas e cidades: além do limiar”, “A importância dos parques para o cotidiano das mulheres ” e “Cartografia da Covid19 e a mulher no DF” (programação a confirmar). 

 

 

Por Ana Laterza, arquiteta e urbanista

 

Quer saber como a participação das mulheres arquitetas e urbanistas cresce a cada ano? Clique aqui

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo