CATEGORIA

Dia Internacional dos Direitos Humanos – Manifesto do CAU/BR

Na passagem, em 10 de dezembro, de mais um Dia Internacional dos Direitos Humanos, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) reafirma o comprometimento dos arquitetos e urbanistas com a defesa e  implementação de ações concretas por um ambiente construído planejado, saudável e inclusivo.

 

Em razão da pandemia da Covid-19, o mundo vive hoje a mais dramática crise de saúde pública, social e econômica da história desde 10 de dezembro de 1948, data em que a Assembléia Geral da ONU proclamou a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Documento mais traduzido da história moderna, a Declaração balizou a construção da Agenda do Milênio (Objetivos do Desenvolvimento do Milênio), de 2000, da Agenda 2030 (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável), de 2015, e da Nova Agenda Urbana (NAU), de 2016.

 

Todos esses manifestos convergem para a inclusão dos direitos à habitação digna, à água potável e infraestrutura sanitária como fundamentais para o enfrentamento dos desafios do atual processo de urbanização, como as desigualdades sociais, territoriais e a proliferação de moradias precárias.

 

A Covid-19 reforçou exponencialmente tais princípios, escancarando para toda sociedade as precárias condições de vida de 45 milhões de brasileiros que vivem (sobrevivem, na realidade) em favelas e habitações subnormais em periferias desassistidas de serviços públicos.

 

Nesse quadro, é amedrontador antever qual será o Brasil de 2050, quando a população urbana mundial dobrará de tamanho. Nós, arquitetos e urbanistas, não fugiremos de nossas responsabilidades. Queremos contribuir de forma assertiva para que a mesma força que impulsiona a urbanização seja vetor da transformação de um mundo melhor para todos.   

 

Nosso compromisso com a vida vem dos anos 1940 quando fóruns da categoria ressaltaram a função social da Arquitetura e Urbanismo e o papel do arquiteto como profissional capacitado em unir tecnologia, arte e visão social para a construção de cidades dignas.  

 

Nos tempos atuais, o slogan “Ninguém deve ser deixado para trás”, da Nova Agenda Urbana, traduz bem o que defendemos.

 

A “Carta Aberta à Sociedade e aos (às) candidatos (as) nas eleições municipais de 2020”, elaborada pelo CAU/BR em conjunto com nossas entidades nacionais de Arquitetura e Urbanismo (ABAP, ABEA, AsBEA, FNA, IAB e FeNEA), traz como primeiro princípio fundamental “colocar as pessoas no centro das políticas, programas e projetos urbanos de curto, médio e longo prazos, priorizando o bem estar social, em busca ao pleno atendimento ao saneamento ambiental, moradia digna e educação cidadã para todos (as)”.

 

Transcorridas as eleições, buscaremos contato direto com os novos prefeitos e vereadores objetivando adesão aos princípios da Carta.

 

Defendemos o respeito aos direitos humanos, com foco especial nas mulheres, nos idosos, nas crianças, nas pessoas com deficiência e na população vulnerável.

 

Queremos e lutaremos pelo direito à Arquitetura e Urbanismo para todos da mesma forma como Saúde e Educação.

 

Queremos e contribuiremos para a defesa de nosso meio-ambiente, zelando pela sustentabilidade do planeta.

 

Queremos, lutaremos e contribuiremos para um 10 de dezembro melhor em 2021″.

 

Queremos salvar vidas.

 

Brasília, dezembro de 2020″

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. A longa frase abaixo nao tem sentido , por dizer que desde 10/12/1948, “o mundo vive a + dramatica crise de saude publica, social e economica da historia desde a mesma data supracitada. O que fz supor que antes da criacao da D.U. D.H., nao existiu nenhuma crise de sude publica e etc…
    Necessarios se faz que se de maior consistencia as informacoes publicadas em um orgao que representa uma gama enorme de profissionais neste Estado.
    Minhas consideracooes.
    SA.

    Em razão da pandemia da Covid-19, o mundo vive hoje a mais dramática crise de saúde pública, social e econômica da história desde 10 de dezembro de 1948, data em que a Assembléia Geral da ONU proclamou a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Anuidade 2024 – Veja tutorial sobre como imprimir boleto 

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

CATEGORIA

Seminário de Urbanismo debate Planos Diretores para novos tempos

CATEGORIA

Políticas urbanas e ambientais nas cidades brasileiras em pauta na Trienal

Pular para o conteúdo