CAU/BR

Entidade de Arquitetura mais antiga do Brasil, IAB completa 97 anos

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) completou na última sexta feira (26/01) 97 anos de existência. A entidade, fundada em 1921, é a mais antiga organização brasileira dedicada à Arquitetura e ao Urbanismo. Criado pelos então “engenheiros-arquitetos” da Escola de Belas Artes, o IAB nasceu com o nome de Associação Brasileira de Architectos. A instituição nasceu com a finalidade de “tratar dos interesses da classe dos engenheiros-arquitetos e civis assim como proteger e propagar o gosto artístico do nosso povo e, finalmente amparar os interesses coletivos perante os poderes públicos”, como divulgou o Jornal do Brasil na ocasião.

 

Ata da reunião de criação do IAB, publicada no Jornal do Brasil
Ata da reunião de criação do IAB, então Associação Brasileira de Architectos, publicada no Jornal do Brasil (Foto: IAB)

 

Ao longo de seus 97 anos, o Instituto realizou diversos debates sobre temas urbanos, política habitacional, legislação profissional, promoveu concursos de Arquitetura e Urbanismo, além de valorizar a Arquitetura como cultura. Entre os concursos de projeto mais recentes destacam-se o da urbanização da Rocinha, de 2005, o da Estação Antártica Comandante Ferraz, de 2013; o da Nova sede do CAU/BR e IAB/DF, de 2017; e o do Memorial às Vítimas da Kiss, de 2018, ainda em andamento.

 

Entre os próximos desafios da entidade, está a organização do 27º Congresso Mundial de Arquitetura e Urbanismo, da União Internacional de Arquitetos (UIA), do qual o IAB é membro-fundador. A coordenação do Congresso espera reunir cerca de 15 mil arquitetos no Rio de Janeiro, em 2020, com o tema “Todos os mundos, um só mundo. Arquitetura 21”.

 

CRIAÇÃO

 

Em 1921, ano em que o Rio, então capital federal, presenciava uma nova expansão urbana, com nova organização das camadas sociais, nasce o Instituto Brasileiro de Arquitetura. A entidade foi criada no dia 26 de janeiro, após reunião de 27 arquitetos e engenheiros na Escola Nacional de Belas Artes.

 

AMADURECIMENTO

 

Na primeira metade da década de 1940, surgiram os primeiros departamentos estaduais do IAB, transformando a entidade até então centrada no Rio de Janeiro em uma estrutura federativa. Os primeiros departamentos foram os de Minas Gerais e de São Paulo, criados em 1943.

 

Em 1956, no mandato de Ary Garcia Rosa, foi criado o Conselho Superior do Instituto de Arquitetos do Brasil (COSU), integrado por representantes de todos os departamentos estaduais e ex-presidentes. Ao COSU, cabe traçar a política do IAB e eleger a Diretoria Nacional.

 

PAPEL NA CONSTITUIÇÃO DO CAU

 

Nos anos 1990, houve a unificação das entidades nacionais dos arquitetos (IAB, FNA, ABEA, AsBEA, ABAP e FeNEA) no Colégio Brasileiro de Arquitetos, tendo como principal finalidade o projeto comum de um conselho profissional próprio. O IAB pressionou senadores e partidos político a aprovarem o projeto original de lei de criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo, de autoria do senador José Sarney. O projeto acabou sendo vetado em 2007 por vício de iniciativa – teria que ser de autoria do Executivo. Porém, reconhecendo o mérito e a necessidade de criação do CAU, o presidente Lula determinou a redação de um projeto com o mesmo teor aos ministérios envolvidos, encaminhado à Câmara dos Deputados quase um ano depois o texto. Aprovada pelo Congresso Nacional, a a Lei  12.378 foi sancionada pelo presidente em 31 de dezembro de 2010, data que marca a criação do CAU.

 

Hoje, o IAB participa ativamente das discussões do CAU/BR. O Instituto integra o Colegiado das Entidades Nacionais de Arquitetos e Urbanismo (CEAU), órgão consultivo permanente do Conselho, que conta ainda com a participação da Federação Nacional de Arquitetos e Urbanistas (FNA), da Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (AsBEA), da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo, da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP) e da Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (FeNEA).

 

 

Com informações do IAB-DN, do CAU/BR e do CAU/RJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

Pular para o conteúdo