Assistência Técnica

Evento sobre Assistência Técnica reúne arquitetos e urbanistas em João Pessoa

 

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Paraíba (CAU/PB) realizou na noite da quarta-feira (09), no auditório do Hotel Cabo Branco Atlântico, o evento “ATHIS: uma janela de oportunidades em Arquitetura e Urbanismo”. O evento, que tratou sobre a Assistência Técnica em Habitações de Interesse Social (ATHIS), faz parte da programação da Semana do Arquiteto e Urbanista, celebrando o dia deste profissional, comemorado em 15 de dezembro.

 

O evento contou com as presenças do presidente do CAU/PB, Cristiano Rolim, do presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, da presidente da Companhia Estadual de Habitação Popular (CEHAP), Emília Correia Lima, do presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Paraíba (IAB.pb), Fabiano Melo, do presidente do Sindicato dos Arquitetos da Paraíba (Sindarq-PB), Fábio Queiroz, do presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP), José Antônio Vasconcelos da Costa, do representante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (CREA-PB), Antônio Carlos Aragão e da representante do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (SINDUSCON-JP), Juliana Maia. Também compareceu ao evento o vereador Raoní Mendes.

 

O evento foi realizado em parceria com a Comissão de Política Profissional do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), da qual faz parte o conselheiro federal do CAU/PB, Hélio Costa Lima, e contou com o apoio do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Paraíba (IAB.pb) e do Sindicato dos Arquitetos da Paraíba (Sindarq-PB).

 

Para discutir a assistência técnica foi realizada uma mesa redonda de exposição e debate sobre o projeto Canhema II, realizado em Diadema/SP. Estiveram presentes as arquitetas e urbanistas Fabricia Zulin e Renata Coradin, que fazem parte do projeto, que foi uma das quatro propostas de assistência técnica contempladas pelo Edital de Patrocínio do CAU/BR em 2015. O conselheiro federal do CAU/PB, Hélio Costa Lima, foi o mediador e os arquitetos Fabiano Melo e Pascal Machado foram os debatedores.

 

“Gostaria de agradecer o apoio do CAU/BR e a presença de todos e destacar a apresentação das arquitetas Fabrícia Zulin e Renata Coradin que apresentaram um trabalho muito rico sobre assistência técnica, numa experiência muito particular, numa comunidade já estruturada, que abriu espaço para um trabalho diferenciado em que o lote exíguo, pequeno, de uma formação urbana que já veio pronta da associação, mas com soluções ricas e variadas, que atendem diversidades familiares, agrupamentos específicos de uma população com necessidades pessoais e com projetos com riquezas de composições que nos animam a buscar esse trabalho, onde o arquiteto traz as soluções para as necessidades do morador, mesmo em lotes de 30, 47, 50 metros quadrados. Uma grande variedade tipológica com soluções estruturais simples e uma riqueza espacial muito grande”, contou o presidente do CAU/PB, Cristiano Rolim, afirmando que foi prazeroso e motivador ter iniciado o processo de discussão e de propagação da assistência técnica na Paraíba.

 

Saiba mais sobre a Lei 11.888/08 – Sancionada em 2008, a Lei 11.888/08, Lei de Assistência Técnica, ainda não é realidade em boa parte do Brasil. Ela garante assistência técnica pública e gratuita às famílias de baixa renda para a elaboração de projeto arquitetônico de habitação popular. A Lei assegurou às famílias com renda mensal de até três salários mínimos, residentes em áreas urbanas ou rurais, o direito à assistência técnica pública e gratuita não só para o projeto, mas para a construção de habitação de interesse social.

 

Para se beneficiar desse direito, os moradores, famílias, cooperativas ou associações devem seguir os seguintes passos: cadastra-se na prefeitura, ser selecionado, assinar os contratos necessários, receber os projetos, discuti-los e aceitá-los, acompanhar o repasse de recursos e acompanhar a obra. Além disso, a Lei garante que todos os profissionais interessados podem se cadastrar para participar dos projetos.

 

A implementação de um sistema integrado de prestação de Assistência Técnica direta de forma gratuita é instrumento fundamental para assegurar o direito à moradia digna para a população de baixa renda. Neste sentido, a Lei 11.888 deve ser imediatamente colocada em prática.

 

Publicado em 16/12/2015. Fonte: CAU/PB.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

Assistência Técnica

Comissão aprova relatório da Medida Provisória prevendo inclusão da assistência técnica no Programa Minha Casa, Minha Vida

Assistência Técnica

Nota Técnica do IPEA defende inclusão de melhorias habitacionais no programa “Minha Casa, Minha Vida”

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Assistência Técnica

Tragédia no litoral paulista mostra que ATHIS é uma necessidade, afirma presidente Nadia Somekh

Pular para o conteúdo