CAU/UF

Excelência em gestão: CAU/RS ganha primeira certificação Gespública

 

Fazer a diferença na vida das pessoas e entregar serviços com qualidade. A capacidade de gestão em uma organização pública é componente indispensável para a obtenção de resultados cada vez melhores para os cidadãos e a própria instituição. Neste contexto foi criado o Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização – Gespública, orientado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), voltado para a Desburocratização e Excelência na Gestão Pública.

 

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), como autarquia pública federal, aderiu ao programa e acaba de ganhar sua primeira certificação. Mas o que isso significa? Conversamos com o Gerente Geral do CAU/RS Rodrigo Jaroseski sobre os objetivos do programa e como ele contribui para a melhoria dos serviços prestados pelo CAU.

 

Olhar para dentro: exercício de autoavaliação

 

“O principal conceito do Gespública é realizar um exercício de autoavaliação, uma reflexão sobre o funcionamento da organização de maneira a identificar problemas e transformá-los em oportunidades de melhoria. É um processo de autoconhecimento, que deve ser repetido de tempos em tempos, em busca de novos níveis de excelência, promovendo melhoria contínua”, conta Jaroseski.

 

Dentro deste processo, são analisados oito aspectos: a governança ou liderança, as estratégias e planos da instituição, seu relacionamento com os cidadãos e a sociedade, as informações e conhecimentos internos, os processos, as pessoas e os resultados.

 

“Realizada a autoavaliação, identificam-se oportunidades de melhoria, consolidadas em um plano para o ciclo seguinte, com duração média de um ano. A avaliação e o plano são validados com o MPOG para dar início à implementação das melhorias e ao monitoramento”, explica.

 

Olhar para frente: cultura do método e da excelência

 

A totalidade do programa conta com três instrumentos de avaliação, organizados em um sistema de pontos: 250, 500 e 1000. O CAU/RS realizou o de 250 pontos – indicado para organizações que estão implementando a autoavaliação continuada – e obteve a pontuação de 87,27, o que indica estágios iniciais de adoção de boas práticas. “Recebemos a certificação em dezembro de 2016, sendo um dos primeiros CAU/UFs a obtê-la, o que representa uma conquista da gestão pelos avanços previstos para o próximo ano”, comemora o Gerente Geral do CAU/RS.

 

Como resultado, o programa aponta caminhos a serem seguidos para a melhoria tanto interna quanto de relacionamento com a sociedade. A partir deles, o CAU/RS está formando grupos de trabalho para dar andamento a cada um destes apontamentos e implementando indicadores para realizar o monitoramento do impacto causado.

 

“No início de 2018 realizaremos nova auto avaliação para verificar os progressos e renovarmos as metas e desafios. E então o processo voltará a se repetir. Nosso objetivo maior é, ainda no próximo ano, obter uma pontuação suficiente para avançar ao instrumento de 500 pontos e alcançar uma maior maturidade da gestão”, destaca.

 

É o CAU/RS em busca do aperfeiçoamento dos seus sistemas de gestão e seus impactos junto aos arquitetos e urbanistas e sociedade.

 

Fonte: CAU/RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/UF

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RN anuncia concurso público para níveis médio e superior

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Roberto Bratke, arquiteto que transformou a paisagem da zona sul de São Paulo, morre aos 88 anos

ASSESSORIA PARLAMENTAR

NOTA OFICIAL: Esclarecimentos sobre o PL 2081/2022

CAU/UF

Profissionais debatem os desafios das arquitetas e arquitetos negros

Pular para o conteúdo