EVENTOS

Exposição Casa Brasil em Nova York apresenta 144 produtos brasileiros de 65 empresas

 

Para impulsionar a internacionalização dos produtos brasileiros de alto padrão do segmento de Casa e Construção, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), realiza, a partir desta quarta-feira (11) até dia 25 de maio a “Casa Brasil Nova York”, com produtos brasileiros de mobiliário, revestimento, cerâmica, arte e decoração.

 

Exposição tem 144 peças sob o conceito de “Brasil in natura, terra adentro”, no bairro SoHo, núcleo de tendências em design e butiques de grife na cidade americana. No Brasil, entre abril de 2020 e março de 2021, o faturamento deste setor cresceu em franquias e o mercado teve alta  de 19, 6%.

 

O objetivo do evento é evidenciar o que está na essência  do mobiliário brasileiro alinhado à indústria: sustentabilidade, diversidade de matérias- primas e sofisticação. A aposta é incluir o Brasil entre os principais exportadores do segmento. Atualmente, o país é o 6° maior produtor mundial, com US$ 421,24 milhões de peças produzidas em 2021, e ocupa a 28° posição no ranking global de exportação.

 

O revestimento assinado por Zanini de Zanine ousa no efeito tridimensional e no marcante tom de verde (Foto: Divulgação)

 

As cadeias que extraem matérias-primas no Brasil seguem padrões ambientais rígidos, como Código Florestal Brasileiro, e as próprias empresas e marcas priorizam os processos sustentáveis. Com base em iniciativas anteriores, a expectativa é que a Casa Brasil Nova York gere US$ 16,5 milhões em negócios imediatos e nos 12 meses seguintes.

 

A curadoria foi realizada pela designer e presidente da Associação de Designers de Produto, Natasha Schlobach, e o espaço contará com uma estrutura robusta e diversa, tanto para receber visitantes quanto para a realização de diferentes atividades com participação das 65 empresas selecionadas. Entre elas, o Estudiobola de São Paulo, que, com coleções e linhas e design autoral, já atua há 20 anos no mercado e destaca sua participação na exposição como estratégica.

 

“Estamos em um momento da empresa em que é de extrema relevância essa oportunidade da CASA BRASIL Nova York. Essa semana, lançamos nossa coleção nova e estaremos expondo uma das peças lá. Além disso, estamos no processo de abrir duas operações nos Estados Unidos: uma loja em Nova York e outra em Miami. Então, quando fomos selecionados através do projeto da ApexBrasil e da Abimóvel, ficamos muito felizes, porque é uma forma de fazer contato, conhecer compradores e posicionar nossa marca”, conta a head de marketing da empresa, Débora Torquato.

 

A mesa de centro Fachadas representa os materiais e desenhos diversos das fachadas de edifícios modernistas, como cobogós, mármore e vidro (Foto: Divulgação)

 

A exposição também é estratégica por acontecer simultaneamente à programação da The International Contemporary Furniture Fair (ICFF), evento do segmento que as empresas brasileiras também poderão visitar no The Jacob Javits Convention Center. Com 250 expositores de 25 países, a feira é a maior plataforma da América do Norte para design de móveis contemporâneos. E contará com estandes de sete empresas brasileiras.

 

A ampla oportunidade é observada pelo diretor de desenvolvimento da mmcitéBR, que inclui a multinacional tcheca mmcité e estará na missão comercial em Nova York pela primeira vez, como um forte canal para conquistar novos compradores na América Central e na América do Norte.

 

“Nossa produção nacional é em São Bento do Sul (SC), mas temos a sucursal em Charlotte, na Carolina do Norte. A nossa participação na CASA BRASIL Nova York é fundamental para reencontrar parceiros e clientes nos Estados Unidos, consolidar esses vínculos, e conquistar novos não só nos EUA, mas também na América Central , uma vez que a programação da ICFF recebe gente de todo o mundo” diz.

 

A brasilidade da poltrona Lala aparece na combinação entre a tela de palha, madeira e couro (Foto: Gui Gomes)

 

Diferentes setores representados

Em 2021, foi organizado o “Espaço Brasil em NY”, pela ApexBrasil e Abimóvel, com participação de mais de 20 empresas brasileiras em Nova York. A missão movimentou mais de US$ 10,7 milhões entre negócios imediatos e prospectados para os próximos 12 meses, a partir de 775 reuniões com compradores internacionais qualificados dos Estados Unidos, Canadá e México.

 

Esse ano, a missão é ainda mais abrangente, buscando potenciais compradores na América do Norte e América Central. E mais setores estarão incluídos, além dos representados por ApexBrasil e Abimóvel, uma vez que participarão entidades setoriais como a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux), Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmicas para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer) e Centro Brasileiro de Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas).

 

O mercado dos Estados Unidos

Os Estados Unidos são principal destino de móveis brasileiros: são responsáveis por 35,9% das exportações nacionais do setor. Entre os principais fornecedores de móveis e colchões para os Estados Unidos, o Brasil é o que pratica o menor preço médio nas exportações moveleiras, com um valor 50,3% menor que a média de preço geral.

 

Além disso, os Estados Unidos, são um comprador estratégico, porque não aplicam tarifas aduaneiras em boa parte dos produtos que compõem o mix de móveis prontos exportados pelo Brasil. Este cenário é um grande estímulo para os exportadores brasileiros do setor aumentarem sua participação, hoje equivale a 0,5%  das compras totais dos Estados Unidos.

 

Fonte: Comex do Brasil

 

 

 

MAIS SOBRE: EVENTOS

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

EVENTOS

Patrícia Sarquis Herden é presença confirmada no 3º Fórum Mundial Niemeyer 

EVENTOS

Inscrições abertas para o Fórum Urbano Mundial

EVENTOS

World Architecture Festival (WAF) recebe inscrições com desconto até 28 de março

EVENTOS

Estão abertas as inscrições do 7º Congresso Internacional de Arquitetura da Paisagem

Pular para o conteúdo