CIDADES

Exposição “Memória Desenhada” mostra Porto Alegre antiga nas obras de Günter Weimer

  

Entre 4 de setembro e 25 de outubro, nas Salas do Tesouro do Memorial do Rio Grande do Sul, será realizada a exposição “Memória Desenhada”, que conta com os desenhos do arquiteto Gunter Weimer sobre a identidade da cidade de Porto Alegre no século XVIII e XIX.

A exposição tem como objetivo mostrar aos visitantes a história da cidade a partir dos traços de Gunter, acompanhado por uma linha do tempo, elaborada a partir de informações coletadas do arquiteto e também do jornalista e historiador Sérgio da Costa Franco. Além disso, o projeto é também uma homenagem a Porto Alegre na passagem dos seus 250 anos.

 

Günter Weimer

 

Günter Weimer é arquiteto e urbanista, além de designer. Nasceu em 4 de outubro de 1940, em Estrela, no interior do Estado do Rio Grande do Sul e se formou na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1963. É especialista em Desenho Industrial pela Hochschule für Gestaltung, de Ulm, Donau, na Alemanha e também Mestre em História da Cultura, pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, além de Doutor em Teoria e História da Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

 

Gunter foi professor titular da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FA-UFRGS), e foi professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

 

MAIS SOBRE: CIDADES

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CIDADES

Conferência das Cidades: espaço para discutir a implementação da política urbana para todo o país

CIDADES

Iniciadas Convocações para a 6ª Conferência Nacional das Cidades

CIDADES

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul seleciona profissional de Arquitetura

CIDADES

CAU Brasil elogia regulamentação da Lei Padre Júlio Lancellotti mas lamenta que mídia siga relacionando-a com “arquitetura hostil”

Pular para o conteúdo