CAU/BR

Falece o arquiteto e urbanista Haruyoshi Ono, sucessor de Burle Marx

 

Faleceu no Rio de Janeiro o arquiteto e urbanista Haruyoshi Ono. Ele foi discípulo, sócio e principal herdeiro artístico do paisagista Roberto Burle Marx. Os dois começaram a trabalhar juntos em 1965, quando Haruyoshi trabalhou como estagiário no escritório do mestre. Mexia com jardins desde jovem, habilidade ensinada pela mãe, Ekiko Ono, no jardim da família no bairro do Rio Comprido, no Rio de Janeiro. Ao se formar em Arquitetura, foi transformado de aprendiz em sócio e durante quase 25 anos desenvolveu junto com Burle Marx projetos de renome no Brasil e exterior.

 

Praça da Revolução (AC)

 

Depois da morte de Burle Marx, Haruyoshi se tornou o titular do escritório Burle Marx & Cia. Ltda. e deu continuidade à criação e elaboração de projetos em espaços públicos, comerciais e particulares, tanto no Brasil como no exterior. Assim como Burle Marx, ele também se interessou pela arte do mosaico, sendo de sua autoria diversos painéis já executados em residências e condomínios particulares, bem como em centros empresariais. Entre os projetos de destaque do escritório estão a Praça da Revolução (AC), o mobiliário urbano do Museu do Amanhã (RJ), Vila dos Atletas (RJ), o Eixo Monumental (Brasília) e Kuala Lumpur City Centre Park (Malásia).

 

Kuala Lumpur City Centre (Malásia)

 

Tratava com naturalidade ser lembrado como discípulo de Burle Marx. “Me chamam assim, não é? E é verdade, é como me sinto e continuo sendo, porque eu sigo os seus conceitos e não nego isso”, afirmou em entrevista à revista Vitruvius. “Ainda hoje, a percepção de Roberto ao avaliar e enfocar um problema compositivo serve de exemplo para mim, porque ele foi meu professor e mestre de verdade. Sem dúvida, no diálogo criativo que acontecia entre nós no dia a dia, suas ponderações frequentemente prevaleciam, mas nunca eram impositivas ou impostas. Realmente havia uma grande interação entre nós”. Leia aqui a entrevista. 

 

Haruyoshi Ono e Burle Marx

 

Seus filhos, Isabela Ono e Julio Ono, a arquiteta e esposa Fatima Gomes, e seu sócio, Gustavo Leivas; que trabalham com ele há mais de 20 anos, permanecem à frente dos projetos e do acervo paisagístico, dando continuidade ao seu legado.

 

Publicado em 23/01/2017

MAIS SOBRE: CAU/BR

7 respostas

  1. Sentimentos a família pela significativa perda e que seu legado profissional se perpetue.

  2. Um grande ser humano e profissional fantástico.
    O paisagismo brasileiro perde um de seus fortes expoentes.
    E com certeza os jardins do Paraíso serão mais belos, tendo os amigos Burle Marx e Haru Ono a trabalharem juntos novamente!
    Saudades!

    Jorge Baptista de Azevedo
    prof. paisagismo EAU UFF

  3. Estou muito triste,tive a oportunidade de participar da requalificação da Praça Carlos Chagas, da Assembléia Legislativa Minas Gerais, acompanhando o trabalho ele, foi muito gratificante, lamento muito esta perda. Valeu Haru.

  4. Haru deixou sua importante marca em Rio Branco, Acre, com a Praça da Revolução, Páteo do Palácio e Av. Amadeo Barbosa. Foi uma experiência fantástica ter acompanhado a execução destas obras, oportunidade única de aprendizado, pois além de grande paisagista, era uma mestre por natureza. Méritos também de sua filha Isabele a quem presto minha solidariedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

CAU/BR

CAU/BR celebra uma década dos primeiros empregados públicos efetivos

CAU/BR

CAU/BR inaugura Galeria de Presidentes com a presença de três ex-presidentes

Pular para o conteúdo