CATEGORIA

Formandos conhecem as oportunidades do empreendedorismo

 

Percepção de negócio é uma grande arma dos arquitetos. Essa foi uma das lições repassadas a estudantes de arquitetura e urbanismo de Pernambuco na manhã desta segunda-feira (9.11), durante a palestra “Diploma na mão. E agora?”. Organizado pelo CAU/PE, o evento foi realizado no auditório da Fundação Joaquim Nabuco e reuniu dezenas de formandos ansiosos por dicas sobre como enfrentar os desafios do mercado de trabalho. O encontro contou também com apresentação sobe as ações e funções do Conselho.

 

Especialista em empreendedorismo na área de arquitetura e urbanismo, o professor Fernando Guerra ministrou palestra sobre mudanças de cenário, riscos e oportunidades para os profissionais da área. “O atendimento do arquiteto vai muito além do desenho, tem uma cadeia de outros conhecimentos atrelados, como fornecedores e novas possibilidades de negócio para o investidor”, comentou o professor. Ele lembrou ainda que muitos dos conteúdos são adquiridos fora de sala, pela observação e experiência dos profissionais.

 

Na oportunidade, Fernando Guerra também falou sobre ferramentas que estimulam a criação e a validação modelos de negócios, como é o caso do Canvas, desenvolvido pelo Sebrae. A ideia é que, conhecendo seus objetivos, sua atividade-chave, seus custos fixos, suas forças e suas fraquezas, os jovens arquitetos empreendedores possam diminuir os riscos e potencializar os resultados do negócio.

 

O CONSELHO – Coordenador da comissão nacional de Relações Internacionais, o conselheiro federal por Pernambuco, Fernando Diniz, fez apresentação sobre as ações desenvolvidas pelo Conselho em prol de uma melhor formação acadêmica dos arquitetos e urbanistas do país. Funcionalidades do Siccau, parceria com o MEC para avaliação dos novos cursos e edital de patrocínio para assistência técnica foram alguns dos temas tratados na palestra de Diniz. “As ações são pensadas de forma a considerar a especialização dos profissionais, cada vez mais necessária, mas sem esquecer que uma das características mais significativas dos arquitetos e urbanistas é pensar no todo”, afirmou.

 

 

Para a coordenadora da Comissão de Ensino e Formação do CAU/PE, Cláudia Torres, o encontro desta segunda dá início a uma programação de aproximação sistemática com os futuros profissionais. “Antes de fiscalizar, enquanto Conselho temos como missão de orientar”, lembrou a conselheira. Já para o vice-presidente da instituição Roberto Freitas, o diálogo com os diferentes “entes da arquitetura e do urbanismo vai permitir criar um novo caminho para a profissão no Brasil e em Pernambuco”.

 

OPINIÃO – O evento foi avaliado positivamente pelos presentes. “Estou nesse dilema de não saber o que fazer depois do fim do curso e esse encontro abriu minha cabeça sobre as possibilidades”, opinou Raíssa Ribeiro Duarte, aluna do 9º período da Unicap. Cursando o 10º período na UFPE, Thiago Laurindo também aprovou a iniciativa. “Não tinha noção que havia tanta articulação do CAU/PE na luta pela melhoria das instituições de ensino”, pontuou, classificando ainda a palestra do professor Fernando Guerra como provocativa. “A fala dele ajudou a quebrar a ansiedade e o medo. Fiquei empolgado para testar ideias e rever conteúdos”, concluiu.

 

Publicado em 10/11/2015. Fonte: CAU/PE

MAIS SOBRE: CATEGORIA

2 respostas

  1. Olá,
    Participei da palestra. Como faço para pegar o certificado?

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo