CAU/BR

Fórum de Arquitetos Latino-Americanos promove intercâmbio entre países

Orquideorama, projeto do escritório Agenda (Colômbia)

 

Fortaleza está sediando, até sexta-feira (08/05) um evento ambicioso: o III Fórum de Jovens Arquitetos Latino-Americanos pretende ampliar o diálogo entre as diferentes soluções arquitetônicas que estão em uso no continente. “Nosso objetivo é buscar práticas em lugares que estão vivendo situações parecidas com a nossa”, afirma Bruno Braga, um dos promotores do evento e conselheiro do CAU/CE. “Era verdade que não conhecíamos a arquitetura latino-americana. Não é mais assim, não somos mais ilhas”, afirmou o professor Fernando Lara, que coordena um grupo de estudos sobre a moderna arquitetura latino-americana na Universidade do Texas, nos Estados Unidos. Segundo ele, o atual trabalho no continente tem sido marcado por um forte engajamento social, mais voltado à realidade do que à utopia.

 

O III FJAL traz os trabalhos de oito escritórios latino-americanos, cada um com sua própria experiência. São três brasileiros e cinco estrangeiros, vindos da Colômbia, Argentina, Chile, México e Venezuela. Conheça aqui os palestrantes e seus trabalhos. Sob o tema “Do edifício ao território”, eles vão falar como suas obras se integram aos seus contextos locais.

 

Núcleo Habitacional Ulisses Viana, Colônia Juliano Moreira, projeto do escritório O Campo (Rio de Janeiro)

 

Na abertura do evento, o auditório com 600 lugares estava lotado. O presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, manifestou o entusiasmo do Conselho com iniciativas como essa. “Estamos discutindo a integração das Américas. Isso vai atingir as cidades, o nosso futuro”. Ele lembrou que o produto final do trabalho dos arquitetos é a construção das cidades e convidou profissionais e estudantes presentes a assumirem esse protagonismo também no CAU, ajudando a elaborar as normas que orientam a profissão.

 

Fabiano Rocha, vice-presidente do IAB nacional, destacou a realização do Congresso Mundial de Arquitetos que acontecerá em 2020 no Rio de Janeiro, e a importância das novas gerações para o desenvolvimento do Brasil e da América Latina. A secretária de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, a arquiteta Agda Muniz, disse que o desafio dos arquitetos é brigar pela sustentabilidade das edificações e das cidades. Na mesa de abertura também estavam presentes o secretário-executivo da Federação Pan-Americana de Arquitetos, Nivaldo Braga, e Rafael Albuquerque do Sebrae-CE.

 

Casetón Mirador, projeto do Grupo Talca (Chile)

 

Para divulgar as novas normas que regem o exercício profissional no Brasil, o CAU/BR e o CAU/CE montaram um stando no evento, com exibição de vídeos e distribuição de publicações sobre o Código de Ética, atribuições dos arquitetos e urbanistas, Censo do CAU/BR e direitos autorais.

 

Haroldo Pinheiro e Odilo Almeida no stand do CAU no III FJAL

 

Publicado em 07/05/2015

MAIS SOBRE: CAU/BR

3 respostas

  1. CONCORDO COM A SIMONE EM PARTE, NOSSO BRASIL É MUITO GRANDE PODERIA TERMOS ESTE EVENTO EM CADA UMA DAS REGIÕES.

  2. Muito boa iniciativa de podermos conhecer trabalhos de outros paises da America Latina, este evento poderia ser feito em São Paulo onde se encontram a maioria dos profissionais desta área.

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

Inegável a relação entre o turismo e a profissão de arquiteto e urbanista

CAU/BR

NOTA DE ESCLARECIMENTO

CAU/BR

CAU/BR aponta protagonismo feminino na arquitetura e urbanismo durante 98º ENIC

CAU/BR

Comissões do CAU/BR debatem temas de interesse dos arquitetos e urbanistas

Pular para o conteúdo