CATEGORIA

Frei Otto, da Alemanha, é o vencedor do Prêmio Pritzker 2015

 

O arquiteto alemão Frei Otto, autor de obras como o Pavilhão Alemão da Expo Montreal de 1967 e do Estádio Olímpico de Munique, projetado para as Olimpíadas de 1972, foi condecorado como vencedor do Prêmio Pritzker de 2015. Otto faleceu na segunda-feira, dia 9 de março, aos 89 anos de idade. Com a morte de Otto, a Fundação Hyatt, que patrocina o prêmio, antecipou o anúncio, que só seria feito no dia 23.

 

Frei Otto foi avisado do Prêmio dias antes de sua morte. “Eu nunca fiz nada para receber esse prêmio. Não é meu objetivo de vida ganhar prêmios. Eu tento ajudar as pessoas pobres. Mas tenho que dizer que estou muito feliz”, ele disse ao júri antes de morrer, segundo o jornal New York Times.

 

“Otto era um arquiteto, visionário, utópico, ecologista, pioneiro no uso de materiais leves, protetor dos recursos naturais e um colaborador generoso com arquitetos, engenheiros e biólogos, entre outros”, diz o comunicado do Prêmio.

 

“Em contraste com a arquitetura pesada, feita em colunas, pedra e alvenaria dos nacional-socialistas da Alemanha, em meio dos quais ele cresceu, o trabalho de Otto era leve, aberto à natureza e à luz natural, democrático, de baixo custo, com eficiência energética e às vezes projetado para ser temporário”.

 

Otto é o segundo arquiteto alemão a receber a honraria, seguindo Gottfried Böhm, premiado em 1986, e o primeiro a recebê-la postumamente.

 

Estádio Olímpico de Munique

 

Coberturas projetadas para os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972

 

 

Publicado em 11/03/2015.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. Arquiteto genial. Obras maravilhosas. Vi também uma cobertura para prática de esportes na ilha de CRETA.
    No pavilhão de Munique uma porca de fixação dos postes no chão se encaixava na armação de um óculos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo