ARQUITETURA SOCIAL

Governo, CAU/BR e CONFEA propõem Seminário Nacional de Assistência Técnica

 

Brasília vai sediar no segundo semestre um Seminário Nacional de Assistência Técnica, com a participação do Ministério das Cidades, CAU/BR e CONFEA. O evento vai discutir a criação de um modelo nacional de assistência técnica em habitação social para ser aplicado em 200 cidades brasileiras. O objetivo é que o Governo Federal financie materiais de construção e os serviços de projeto e acompanhamento de obras por meio do programa Cartão Reforma. “Podemos avançar nesse instrumento, por isso acho importante essa reunião conjunta dos conselhos que têm atuação legítima nesse segmento”, comentou o 2º vice-presidente do CAU/BR, Guivaldo Baptista.

 

Confira série especial de reportagens sobre Habitação Social

 

O evento foi decidido em reunião realizada em Brasília, no dia 6 de junho. Estavam presentes representantes do Ministério das Cidades, do CAU/BR e do CONFEA. A ideia é convocar dezenas de arquitetos e engenheiros de todo país para a construção desse modelo nacional de contratação. Prefeituras também devem ser convidadas a partir de um acordo a ser feito com a Confederação Nacional de Municípios.

 

Participaram da reunião: pelo CAU/BR, os conselheiros federais Guivaldo D’Alexandria Batista (BA), Josemée Gomes de Lima (AL), Emerson do Nascimento (MA) e o arquiteto Jorge Antonio Magalhães Moura; pelo CONFEA, o conselheiros Alessandro José Macedo Machado, Laércio Aires dos Santos e Marcos Luciano Camoeiras, além do assessor Luiz Roberto Sega e o arquiteto Alessandro José Macedo Machado; e pelo Ministério das Cidades, a arquiteta Marina Amorim Cavalcanti de Oliveira.

 

 

O Cartão Reforma é um programa federal que fornece materiais de construção e assistência técnica especializada para famílias que desejam construir ou reformar sua moradia. As famílias com renda mensal de até R$ 1.800 recebem crédito de até R$ 7.500 para compra de materiais de construção em lojas cadastradas junto ao Ministério das Cidades – não vale para contratação de mão de obra. “São déficits de inadequação como a ausência de banheiros, construção de quartos, telhados, conclusão elétrico-hidráulica e de revestimento de parede, e estamos vendo a inclusão de construções de alvenaria, dentro de valores a serem definidos por meio de portaria interministerial, mas no limite de até R$ 5.000″, disse a arquiteta Marina de Oliveira, do Ministério das Cidades.  

 

As Prefeituras que adotarem o programa podem receber até 15% do valor total de materiais em Assistência Técnica, mas a experiência realizada até agora tem apresentado alguns problemas e o Ministério convocou o CAU/BR e o CONFEA para ajudarem a construir um modelo aplicável a todo o Brasil (leia aqui). “A assistência técnica não se viabiliza se não for concentrada, por isso estipulamos até 150 moradias por polígono que tenha infraestrutura urbana. Quinze por cento do orçamento são destinados à assistência técnica em engenharia, arquitetura e urbanismo e outras áreas”, afirma Marina.

 

Saiba mais sobre o Cartão Reforma

 

Desde 2017, o CAU/BR e os CAU/UF destinam 2% de seus orçamentos anuais para financiar iniciativas de assistência técnica em habitação de interesse social. Em vários estados, estão sendo desenvolvidos projetos para melhorar a qualidade de vida das famílias com renda menor que três salários mínimos a partir dos recursos disponibilizados pelos CAU/UF via edital. O CAU/BR também laçou um edital e garantiu, por exemplo, recursos para 98 famílias do Loteamento Canhema II, em Diadema (SP), contratarem duas arquitetas e urbanistas para fazerem projetos e acompanhamento das obras. Veja aqui. 

7 respostas

  1. Ola, Boa tarde.

    Moro e trabalho no Espirito Santo como Arquiteto e faço serviço de Assistência Técnica algum tempo, antes trabalhei dando Assistente Técnico em um ONG aqui de Vitória.
    Tentei entrar em contato ao Governo Federal para poder fazer meu cadastro e abrir um escritório para ATHIS, na Capital Vitória, mas disseram que nao tem cadastro para o meu Estado. Gostaria de ter o apoio da CAU BR e IAB para me apoiar na minha empreitada aqui no Estado. Obrigado.

  2. Será um seminário aberto para arquitetos e urbanistas interessados, ou exclusivo para CAU e funcionários de prefeituras?
    Haveria possibilidade de transmissão do conteúdo de forma online, via You Tube, por exemplo?

  3. Ótimo, precisa ser divulgado local, hora, meios de acesso como inscrever-se e o mais importante a pauta com os temas a serem discutidos, o que temos aí é pouco.
    A iniciativa é excelente.

    1. Luciflavio, conforme explicado acima, o evento ainda está em fase de elaboração. Assim que tivermos novidades, publicaremos por aqui. Agradecemos o interesse!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/BR

Nota Oficial: SICCAU

CIDADES

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul seleciona profissional de Arquitetura

EVENTOS

Estão abertas as inscrições do 7º Congresso Internacional de Arquitetura da Paisagem

CAU/BR

CAU/BR reforça laços com parlamentares federais para fortalecer pautas da categoria

Pular para o conteúdo