CAU/UF

Governo do MT descarta risco de desabamento em obras da Copa

O secretário extraordinário do Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, descartou o risco de desabamento de obras de mobilidade urbana, em Cuiabá e Várzea Grande.
Segundo ele, ainda estão sendo elaborados relatórios detalhados, com a situação de cada uma das obras, mas, de antemão, ele afirmou que “não há nenhum risco iminente de desastre”.
“Temos diversas empresas trabalhando nas auditorias, o Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) está trabalhando conosco. Em breve, divulgaremos o primeiro relatório do estado dessas obras, mas já adianto à toda população que nenhuma delas tem risco eminente de queda ou desastre”, disse o secretário.
Oliveira observou, contudo, que existe preocupação em relação à obra do Viaduto Jornalista Clóvis Roberto (Viaduto da UFMT), no Coxipó. Isso porque não foi executado na obra o projeto de drenagem e, a cada chuva, há o acúmulo de água no local.
Sobre este aspecto, o secretário afirmou que a equipe do Gabinete de Projetos Estratégicos, em conjunto com o Consórcio VLT Cuiabá, trabalha na elaboração de um projeto de drenagem para toda a região.
“A única solução possível é um projeto de drenagem integrado para toda a região. Aquele volume de água que hoje se acumula embaixo do viaduto da UFMT, se for inteiramente jogado no Córrego do Barbado, vai alagar uma área ainda maior”, afirmou ele.
Segundo Gustavo Oliveira, a execução do projeto de drenagem irá solucionar de maneira definitiva o problema de alagamento na região.
“Não adianta jogar o problema pra frente. Tirar o alagamento dali é muito fácil, o que nós precisamos é que não alague mais em lugar nenhum. O consórcio vai cooperar conosco na elaboração desse projeto e em até 30 dias nós devemos ter um projeto definitivo para drenagem de toda a região”, disse ele.
Viaduto da Sefaz 
Outra preocupação, segundo o secretário é em relação à obra do Viaduto Jamil Boutros Nadaf (Viaduto da Sefaz), na Avenida do CPA, interditado em agosto do ano passado, por conta de fissuras nas juntas de dilatação do elevado.
Atualmente, a obra passa por serviços de reforço estrutural. O conserto exige acréscimo de concreto e aço em blocos de fundação e reforço na armadura longitudinal do elevado.
Apesar do decreto assinado pelo governador Pedro Taques (PDT), determinando a suspensão de todas as obras pelo período de 90 dias, as de reforço estrutural continuam sendo executadas, já que são de total responsabilidade do Consórcio VLT Cuiabá.
“O consórcio está fazendo trabalhos de escritório, de revisão de projetos que estavam programados para esse período. Paralelo a isso, trabalha no reforço do Viaduto da Sefaz, que apresentou problemas estruturais e não haverá prejuízo de continuidade a obra”, afirmou Gustavo Oliveira.
Destino das obras
O Gabinete de Projetos Estratégicos também realiza um levantamento para definir quais as secretarias de Estado que assumirão as 22 obras de mobilidade e travessia urbana, que não foram concluídas pela Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa).
O secretário Gustavo Oliveira revelou que a maior parte ficará a cargo da Secretaria de Cidades, sob o comando do secretário Eduardo Chiletto.
“Juridicamente, a Secopa não acaba enquanto não se extinguirem as suas tarefas ou outra secretaria as assumir. Esse é o trabalho que estão fazendo, identificando que secretarias podem assumir as obras, para que a Secopa possa ser extinta. Como órgão, a Secopa será extinta, mas as obras continuam”, afirmou Oliveira.
Até o momento, o secretário sinalizou que a Arena Pantanal poderá ser assumida pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, e o Aeroporto Marechal Rondon, transferido para a Infraero.
“A Infraero manifestou interesse em receber de volta o aeroporto e administrá-lo sem a Secopa, uma vez que ela será extinta. Teremos ainda reuniões com a Infraero para determinar quando e como isso poderá ser feito. Nesse momento, o Gabinete de Projetos Estratégicos está focado na tarefa de destinar cada uma das obras da Secopa. Feito esse trabalho, o Gabinete encerra o projeto de liquidação da Secopa e começa a tratar de outros projetos”, disse o secretário.
Fonte:  CAU/MT – Publicado 20/1/2015
MAIS SOBRE: CAU/UF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/UF

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RN anuncia concurso público para níveis médio e superior

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Roberto Bratke, arquiteto que transformou a paisagem da zona sul de São Paulo, morre aos 88 anos

ASSESSORIA PARLAMENTAR

NOTA OFICIAL: Esclarecimentos sobre o PL 2081/2022

CAU/UF

Profissionais debatem os desafios das arquitetas e arquitetos negros

Pular para o conteúdo