CATEGORIA

Habitat III reforça rede estratégica da América Latina e do Caribe

Mesa-rendonda aconteceu durante a Habitat III
Mesa-rendonda aconteceu durante a Habitat III

Um dos pontos mais positivos de um evento mundial como a Conferência Habitat III, realizada em Quito na última semana, é o intercâmbio de experiências e a construção de alianças. A participação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil no evento realizado pela ONU rendeu a articulação de uma rede de pesquisa estratégica da América Latina e Caribe sobre os desafios das cidades sustentáveis a partir das metas mundiais definidas na conferência.

 

Durante a programação da conferência, uma mesa-redonda com a participação de países como Chile, Colômbia, Equador, Argentina e México debateu particularidades da região no enfrentamento dos desafios das cidades latinoamericanas. A ideia é que a rede – integrada por entidades como a Pontifícia Universidade Católica do Chile e universidades federais brasileiras, entre elas Universidade Federal de Pernambuco -, possa articular pesquisas e debates voltados ao desenvolvimento urbano na região. Um evento no Brasil está sendo articulado para o ano que vem.

 

“As metas globais demandam ações locais, que devem ser específicas. Por isso é importante a permanente troca de experiências com países que são mais próximos da nossa realidade”, explicou o presidente do CAU/PE, Roberto Montezuma, que participou da mesa-redonda ao lado do conselheiro federal Fernando Diniz, e de Ana Maria Farias e Wilson Andrade, presidentes do CAU/SE e CAU/MT, respectivamente.

 

Na ocasião, foi apresentada ainda a Carta do CAU/BR, documento em que a instituição se compromete a trabalhar junto aos governantes e à sociedade na implantação da Nova Agenda Urbana, que, por sua vez, inclui 175 recomendações e diretrizes que objetivam transformar as cidades de todo o mundo em ambientes sustentáveis social, econômica e ambientalmente.

 

A CONFERÊNCIA – A cada vinte anos, desde 1976, a ONU promove a Habitat, conferência internacional para discutir e propor diretrizes para as questões de habitação e desenvolvimento sustentável das cidades. A primeira foi em Vancouver (Canadá); a segunda, em 1996, ocorreu em Istambul (Turquia). Primeira cidade declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, em 1978, Quito (Equador) recebeu a Habitat III por ter o centro histórico melhor conservado e menos alterado de toda América Latina.

 

 

Fonte: CAU/ PE

 

 

 

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Fórum de Presidentes do CAU/BR cumpre extensa pauta em Belo Horizonte (MG)

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Pular para o conteúdo