CATEGORIA

II ARQAmazônia reunirá cerca de 1.500 arquitetos em Manaus

O II Congresso Internacional de Arquitetura e Sustentabilidade na Amazônia (II ARQAmazônia) será realizado em Manaus, no Centro de Convenções do Amazonas (CCA) Vasco Vasques, de 14 a 16 de setembro deste ano. Com o tema “Cidade e natureza, ambiente de todos”, o evento visa a propor modelos urbanos e arquitetônicos sustentáveis de apelo ecológico na Amazônia Continental a partir de propostas teóricas e experiências de projeto. O II ARQ Amazônia servirá de preparatório para o 27º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos (UIA), que acontecerá pela primeira vez no Brasil em 2020, na cidade do Rio de Janeiro.

 

Mais informações estarão disponíveis, futuramente, no site www.arqamazonia2016.com.br.

 

Promovido pela Federação Pan-Americana de Associações de Arquitetos (FPAA), com organização do IAB-AM, o II ARQ Amazônia reunirá cerca de 1.500 congressistas. As palestras, as mesas-redondas e os debates serão norteados por quatro eixos temáticos: cidade e produção do espaço na Amazônia; projeto de arquitetura e urbanismo para a Amazônia; gestão e planejamento urbano territorial; e tecnologias sustentáveis para a Amazônia. Fazem parte da programação também a Mostra de Arquitetura Amazônia e a exposição fotográfica de Severiano Porto.

 

 

Para o presidente do IAB-AM e conselheiro do CAU/BR, Claudemir José Andrade, o II ARQAmazônia vai ajudar na promoção e socialização de pesquisas e experiências entre os profissionais da macrorregião Amazônia Continental. “O congresso será importante para reforçar a prática da arquitetura e urbanismo para os novos desafios da sustentabilidade. Esperamos poder contribuir para o desenvolvimento e implantação de soluções arquitetônicas bioclimáticas, assim como seus critérios de sustentabilidade e responsabilidade ambiental”, afirmou.

 

A primeira edição do ARQAmazônia foi realizada na cidade de Iquitos, no Peru, em 2013. A partir de então, o evento passou a fazer parte do calendário de eventos da FPAA. Simultaneamente ao II ARQAmazônia, são previstos três eventos: a reunião de diretoria da FPAA, a Reunião do Conselho Superior do IAB (COSU) e a reunião da Comissão de Ética e Disciplina do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CED-CAU/BR).

 

 

Publicado em 02/02/2016. Fonte: IAB

MAIS SOBRE: CATEGORIA

0 resposta

  1. Uma iniciativa de grande importância neste momento do pais Brasil e fundamental para a ocupação ordenada da Amazônia como um todo.
    Os urbanistas e arquitetos precisam ser chamados a pensar , criar e administrar soluções para a economia do tempo livre de lazer na região mais previlegiada da Terra.

    Estas questões urgentes implicam em ocupações pensadas e contínuas dos territórios ao longo das estradas e rios.

    Coisas urgentes para o desenvolvimento sustentável do Brasil Amazônico.

    1. Boa Tarde, bem nesta mesma linha de pensamento, expresso minha opinião partindo do ponto que, há coisas muito básica com; para a qualidade do ar e ambientação climática é a conservação da vegetação nativa dos espaços públicos acompanhada das manutenções e controle de pragas e reflorestamento em áreas estratégicas de grande fluxos de veículos, de forma a equilibra a taxa de gases poluentes.

      Criação de projetos que agregue e priorize a vegetação nativa da região, e amplie a porcentagem de áreas permeáveis do terreno.

      Isso é o que penso.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo