EVENTOS

II Fórum Internacional do CAU Brasil promove acordos na América, África e Europa

No final de diversas mesas de negociações, palestras, trocas de experiências e atividades conjuntas, o CAU Brasil conseguiu avançar na construção de futuros acordos de mobilidade profissional de arquitetos

 

Arquitetos e urbanistas brasileiros poderão ampliar suas fronteiras com a assinatura de novos memorandos de  entendimento e manifestações de intenção entre o CAU Brasil e organizações de arquitetos de países da América, África e Europa. Os acordos foram estabelecidos durante o O II Fórum Internacional de Conselhos, Ordens e Entidades de Arquitetura e Urbanismo do CAU Brasil. Com o tema: “Mobilidade Profissional Internacional, da formação ao exercício profissional”, o evento reuniu representantes de organizações de arquitetos de países das Américas, da Europa, África e Ásia. Como resultado do encontro, será divulgada em breve a “Carta de Brasília”, documento que convoca uma ação conjunta global em prol do desenvolvimento sustentável e o comprometimento com uma agenda positiva na formação e na prática profissional internacional.

 

No final de diversas mesas de negociações, palestras, trocas de experiências e atividades conjuntas, o CAU Brasil conseguiu avançar na construção de futuros acordos de mobilidade profissional de arquitetos. De acordo com o coordenador da Comissão de Relações Institucionais do CAU Brasil, Jeferson Navolar, esses avanços foram possibilitados por dois acordos feitos entre os governos dos países do MERCOSUL e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

“Demos início a reuniões preparatórias para que pudéssemos saber o quanto essas entidades de arquitetos estavam dispostos a começar  esse debate da efetivação dos registros. Fizemos essa consulta prévia à maioria dos países que compõem os blocos, daí a convocatória para este II Fórum Internacional”, afirmou Jeferson. “Estendemos esse convite a muitos outros países, com essa possibilidade de abrir mercados para além do Mercosul e dos países lusófonos.”

 

A presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh; o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos; e o coordenador da Comissão de Relações Institucionais do CAU Brasil, Jeferson Navolar

 

Neste II Fórum Internacional de Conselhos, Ordens e Entidades de Arquitetura e Urbanismo, o CAU Brasil assinou memorandos de entendimento e manifestações de intenção com as seguintes entidades internacionais:

 

Memorandos de entendimento:

  • Ordem dos Arquitectos de Portugal (OA-PT)
  • Ordem Nacional dos Arquitectos de Guiné-Bissau

 

Cartas de intenção:

  • Conferência das Ordens de Arquitetos dos Estados-Membros da União Econômica e Monetária do Oeste Africano (COA-UEMOA)
  • Federación De Colegios De Arquitectos De La República Mexicana (FCARM)
  • Regional de Arquitectos del Grupo Andino (RAGA)
  • Conselho Profissional Nacional De Arquitetura E Suas Profissões Auxiliares Da Colômbia (CNPAA)

 

MOBILIDADE PROFISSIONAL
Esses acordos estabelecem bases e regras para o estabelecimento de acordos efetivos de reciprocidade e mobilidade de arquitetos entre os países. Segundo o conselheiro do CAU Brasil Jeferson Navolar, são esses acordos bilateriais entre as instituições que garantem que arquitetos de um país possam oferecer seus servilos em outro. “Queria agradecer a todos os colegas estrangeiros pelo prazer de tê-los conosco. Profundidade dos trabalhos de conexão me surpreendeu”, afirmou a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh.

 

Presidente da Federação de Colégios de Arquitetos da República Mexicana (FCARM), Marco Antonio Vergara Vásquez, e a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh

 

Presente ao evento, o presidente da União Internacional de Arquitetos, José Luis Cortés, ressaltou a importância da cooperação internacional entre os arquitetos. “Servimos para criar unidade e construir um mundo melhor. Temos demonstrando, desde a criação da UIA, que estando unidos e lutando junto, estamos devolvendo à sociedade tudo o que recebemos. Temos que apoiar nossas organizações nacionais, e a UIA agradece todo o apoio que recebe do CAU e do IAB”, afirmou.

 

O presidente da Federação Pan-Americana de Arquitetos (FPAA), Gerardo Montaruli, reafirmou a importância das organizações profissionais. “Essas discussões conjuntas se transformam em politicas plurais. A maneira de nós arquitetos nos mobilizarmos são as instituições profissionais, por meio da ação coletiva”, disse. Diretor da Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo, Lucas Brito defendeu a inclusão dos futuros profissionais nos debates. “Queria expressar a necessidade da presença dos estudantes nesses espaços, para falar sobre o futuro da nossa profissão”.

 

Presidente da Ordem Nacional dos Arquitectos da Guiné-Bissau, Fernando Teixeira, e a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh

 

CARTA DE BRASÍLIA
Ao final do evento, foi apresentada a minuta da “Carta de Brasília”, cuja redação final será divulgada em breve, após revisão e referendo das plenárias das instituições participantes. A minuta ressalta a importância de uma ação conjunta global em prol do desenvolvimento sustentável e o comprometimento dos participantes com uma agenda positiva na formação e na prática profissional internacional.  Essa agenda, se aprovada a minuta, terá três eixos:

 

1.A incorporação nas políticas públicas de nossos países, em todas as suas esferas, de mecanismos para a promoção da excelência arquitetônica e urbanística como um bem de interesse geral da sociedade;

 

2. O reconhecimento das (os) profissionais de arquitetura e urbanismo como atores (as) fundamentais na gestão do território – espaços naturais e construídos – para o desenvolvimento das comunidades; e

 

3. A busca de consenso sobre o impacto das mudanças climáticas e a compreensão de que estamos defasados na proteção de nossos ecossistemas e paisagens culturais.

 

Presidente do Colégio de Arquitetos de Bolívia (CAB), Rim Safar Sakkal, e a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh

 

Para que esses objetivos sejam alcançados, a minuta propõe uma maior aproximação entre os reguladores da profissão em todo mundo, em especial na América Latina e países de língua portuguesa; adotar como vetor de aprimoramento da profissão as transformações digitais e promover a diversidade e equidade em todas as instãncias da profissão.

 

Presidente da Sociedade Colombiana de Arquitetos (SCA), Alfredo Reyes Rojas, e a presidente do CAU Brasil, Nadia Somekh

 

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

EVENTOS

Patrícia Sarquis Herden é presença confirmada no 3º Fórum Mundial Niemeyer 

EVENTOS

Inscrições abertas para o Fórum Urbano Mundial

EVENTOS

World Architecture Festival (WAF) recebe inscrições com desconto até 28 de março

EVENTOS

Estão abertas as inscrições do 7º Congresso Internacional de Arquitetura da Paisagem

Pular para o conteúdo