ARQUITETOS EM DESTAQUE

Juliana Castro: “Sucesso no paisagismo é levar sutileza a espaços urbanos”

A arquiteta paisagista Juliana Castro (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Equilíbrio. Para arquiteta e urbanista Juliana Castro, 39 anos, essa é a palavra que define a sua atuação profissional. Com 17 anos de experiência no campo da Arquitetura paisagística, ela é referência catarinense em paisagismo e projetos para espaços públicos e privados de uso coletivo. Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, Juliana também é mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina.

 

“Minha atuação em paisagismo me permite ser muito feliz no que eu faço. O intuito de cada trabalho que desenvolvo é colocar as pessoas em primeiro plano e conciliar as suas vidas com a natureza. Assim, somos capazes de interferir nos ambientes ao ponto de provocar transformações nas pessoas, na vida delas, no dia a dia delas”, explica.

 

Dessa forma, Juliana vem trilhando um caminho de reconhecimento, fortalecimento e valorização do papel dos profissionais de arquitetura e urbanismo. Dos frutos do seu trabalho, recentemente em 2014, recebeu a Menção Honrosa no prêmio pelo projeto da Praça Pedra Branca, 8ª edição do Prêmio Nacional da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) em parceria com a Revista Projeto Design.

 

Entre projetos importantes da arquiteta também estão a Revitalização da Praça Celso Ramos (2010), Parque Linear do Córrego Grande (2017) e a revitalização das Ruas Felipe Schmidt e Bocaiúva, Parque Marina Beira Mar, ainda em fase inicial. A profissional também teve diversos artigos científicos reconhecidos pelo IFLA World Congress (Internacional Federation of Landscape Architecture).

 

Mas, para a arquiteta e urbanista, não são só premiações que trazem realização profissional. “É mais do que isso. É ver as pessoas ocupando esses lugares. Usufruindo desses espaços que projetamos,  para que fossem usados de forma coletiva. O nosso sucesso na Arquitetura paisagística é levar mais gentileza, levar sutileza para os espaços urbanos que são tão duros e hostis. Realização profissional para mim é ver desde a gratidão de alguém que está colhendo seus tomates nascidos da horta que projetei até as pessoas aproveitando uma grande praça” afirma.

 

Atualmente, Juliana é professora do curso de pós-graduação Master em Arquitetura do IPOG e também assume projetos através do JA8 Arquitetura e Paisagem, onde é arquiteta titular. Desde o começo do ano, integra o Colegiado de Entidades de Arquitetos e Urbanistas do CAU/SC como representante da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas – Núcleo Santa Catarina (ABAP/SC).

 

 

Por Fabiane Berlesse, da Savannah Comunicação, para o CAU/SC

 

Veja mais histórias de arquitetas e urbanistas brasileiras

Uma resposta

  1. Eu como paisagista formada pela escola de belas artes na UFRJ quero fazer uma pos-graduação qual seria o curso mais apropriado nessa área em Florianopolis?

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Projeto brasiliense ganha destaque Internacional no Prêmio ArchDaily Edifício do Ano 2024

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Arquiteto Washington Fajardo vai atuar na Divisão de Habitação e Desenvolvimento Urbano do BID

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Arquitetura Modernista: New York Times indica Brasília como um dos melhores lugares para visitar 2024

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Conheça os profissionais premiados pelo CAU Brasil no Dia do Arquiteto e Urbanista 2023

Pular para o conteúdo