CATEGORIA

Lançamento de livro sobre arquitetura colonial de São Paulo

No dia 14/03, a Biblioteca Mário de Andrade, na capital paulista, sedia o lançamento do livro “Tebas: um negro arquiteto na São Paulo escravocrata”, sobre o mestre artesão do século XVIII. A obra foi publicada pelo Instituto para o Desenho Avançado (IDEA) por meio de uma parceria de fomento com o CAU/SP.

 

 

Tebas, oficialmente chamado Joaquim Pinto de Oliveira (1721-1811), foi escravizado durante a maior parte de sua vida. Nascido em Santos, chegou a São Paulo por intermédio de seu então proprietário.

 

Durante o crescimento da construção civil que ocorreu na capital ao longo do século XVIII, Tebas destacou-se pelo talento para talhar pedras. Por causa disso, atraiu a atenção de diversas ordens religiosas e se transformou no responsável pela fachada de várias igrejas daquela época. Uma de suas obras mais famosas, no entanto, é o Chafariz da Misericórdia, originalmente na região central da cidade de São Paulo.

 

O livro, organizado pelo jornalista e escritor Abilio Ferreira, conta com artigos de cinco especialistas sobre o legado do artesão que recebeu o título póstumo de arquiteto.

 

Serviço

Lançamento do livro “Tebas: um negro arquiteto na São Paulo escravocrata”
Dia 14 de março, quinta-feira
das 19h às 21h30
Biblioteca Mario de Andrade
Rua da Consolação, 94 – República
São Paulo/SP
Caminhada Noturna pelo Centro 
Ponto de partida: Escadaria do Teatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/n – República

 

As primeiras 50 pessoas receberão um exemplar do livro

 

Fonte: CAU/SP

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. Olá, gostaria de adquirir o livro. Como faço pra comprar?

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Fórum de Presidentes do CAU/BR cumpre extensa pauta em Belo Horizonte (MG)

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Pular para o conteúdo