CATEGORIA

Leonardo Benevolo, o grande mestre autor de obras de referências da Arquitetura

Leonardo Benevolo, uma das maiores autoridades em história da Arquitetura e Planejamento Urbano, veio a falecer aos 93 anos de idade. Benevolo esteve em São Paulo na década de 80, convidado a ministrar curso para doutorandos  na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, na rua Maranhão, sobre experiências italianas no campo de sua especialidade.  

 

À sua chegada, pediu-nos para falar em português, dispensando o ítalo-paulista de que geralmente eram vítimas alguns visitantes.

 

Logo em São Paulo, Leonardo Benevolo, a meu convite, embarcou em um monomotor  e sobrevoamos parte da Grande São Paulo incluindo  a Baixada Santista – a uma altura média de cerca de 1500 metros.  Dessa forma, tive a oportunidade de descrever em pormenores (desculpando a pretensão) o que seria relevante para nosso colega de voo,  “o verde da Serra do Mar, do Ibirapuera e dos Jardins;   o adensamento industrial do ABC, a Billings, as praias do litoral paulista. De volta ao centro, o rio Tamanduateí, o centro velho, os rios Tietê e Pinheiros, o bairro do Morumbi e as reservas florestais da Cantareira, até o fim da viagem no Campo de Marte”.

 

O professor Benevolo voltaria a ver São Paulo “do alto”, dessa vez em terra. Do Terraço Itália, no centro da cidade, ele pode ter uma noção mais exata de que a resolução dos problemas dessa cidade não seriam nada fáceis.

 

Benedito Lima de Toledo e Leonardo Benevolo (foto de 1980 no  Terraço Itália, no centro de Sâo Paulo)

 

Benevolo parecia revelar interesse em tudo o que se relacionasse à vida na área central.  Experimentava os sucos de frutas naturais, o cafezinho.  Ficou claro, eu diria, que pretendia conhecer como os paulistanos usavam sua cidade.

 

Ficou hospedado na Tudor House, (hoje demolida) à rua Joaquim Eugênio de Lima, um acolhedor hotel em pequena escala, onde os proprietários se desfaziam em atenções para que os visitantes se sentissem em casa.

 

Nesse ambiente, resolvi convidar o prof. Aziz Ab’Saber para conhecer Benevolo.  A conversa ocorreu ao pé da lareira e eu, em minha situação privilegiada, lamentava não haver levado um gravador. 

 

Com um compreensível constrangimento, mostrei ao professor o conteúdo de meu livro “São Paulo : três cidades em um século”, a ser editado em breve.  No dia que se seguiu, Benevolo presenteou-me com um texto destinado a ser um prefácio para a obra.

 

Hoje, como professor aposentado de História da Arquitetura da FAUUSP, constato como foi profícuo a produção desse grande mestre.  Seus livros são referências essenciais e, como toda obra consistente, parecem tornar-se mais úteis à medida que o tempo passa.

 

Benedito Lima de Toledo, arquiteto e urbanista, é professor titular de História da Arquitetura da FAU/USP e membro da Membro da Academia Paulista de Letras

 

Leia também:

 

Falece Leonardo Benevolo, um dos mais importantes historiadores da Arquitetura 

 

Publicado em 07/01/2016

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

2 respostas

  1. ” Meus estudos tiveram base nos conceitos deste MESTRE, cumpriu com rara dignidade o compartilhamento de seus saberes, deixará saudades. Suas pegadas serão seguidas.”

  2. O grande teórico orientou intervenções em Bolonha

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo