RECENTES

Morre o arquiteto modernista pernambucano Heitor Maia Neto, aos 87 anos

 

A arquitetura pernambucana perdeu esta semana mais um de seus ilustres representantes. O arquiteto Heitor Maia Neto, conhecido por propor, na década de 1950, uma arquitetura moderna adaptada aos trópicos, faleceu na madrugada desta segunda (29/12), aos 87 anos. O corpo está sendo velado no Hospital Português, no Recife, e será cremado no Cemitério Morada da Paz.

 

Juntamente com Everaldo Gadelha e Maurício do Passo Castro, fez parte da turma concluinte do curso de Arquitetura da Escola de Belas Artes de Pernambuco de 1952, a primeira formada com uma nítida orientação modernista. Maia Neto foi professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e responsável por inúmeros projetos arquitetônicos do Grupo Bompreço durante décadas, além de ter participado da elaboração do projeto do campus da Universidade Católica de Pernambuco.

 

Para o conselheiro federal Fernando Diniz, o trabalho de Maia Neto nos supermercados revela a riqueza da expressão plástica do concreto. Além disso, a integração de elementos tradicionais que caracteriza a arquitetura brasileira é marcante na obra do pernambucano. “Ainda jovem, Heitor Maia desenvolveu um projeto experimental que é uma obra-prima: a Casa de Araçá, em Aldeia. Lá encontra-se a integração, o uso de azulejo bem marcante na arquitetura moderna e a incorporação das artes de uma forma exemplar”, pontuou Diniz.

 

“A contribuição de Heitor Maia Neto para a afirmação de uma linguagem moderna pode ser apreciada através do seu constante interesse em desenvolver expressões arquitetônicas racionais, modernas em essência”, avalia o professor de Arquitetura e Urbanismo da UFPE Luiz Amorim.  Na obra de Maia Neto, Amorim destaca ainda a busca por “novas soluções técnicas, resultando em expressões plásticas inovadoras, e pela caracterização e contínua renovação de um edifício para fins comerciais: o supermercado”.

 

 

Fonte: CAU/PE. Publicado em 29/12/2014.

MAIS SOBRE: RECENTES

2 respostas

  1. O PROFESSOR E ARQUITETO PERNAMBUCANO HEITOR MAIA NETO É UM DOS MAIS CLÁSSICOS EXEMPLOS DA VERVE E DA SINGULARIDADE DA ARQUITETURA MODERNISTA EM PERNAMBUCO, DE GRATA MEMÓRIA, ALÉM DE REPRESENTAR TAMBÉM OS PRIMÓRDIOS DA HOJE RECONHECIDA ARQUITETURA SUSTENTÁVEL, QUE INTEGRA A PAISAGEM NATIVA COM A PAISAGEM EDIFICADA E RECRIADA PELA ARQUITETURA, EM HARMONIAS E RITMOS BUSCADOS NA NATUREZA, DE FORMA QUE FLUI COM MUITA NATURALIDADE E BELEZA, ENCANTANDO QUEM DELA PODE USUFRUIR, E ACIMA DE TUDO ADMIRAR, COM OLHOS BEM FOCADOS E CORAÇÃO ABERTO, PARA APREENDER TANTO EQUILÍBRIO E EXPRESSÃO PLÁSTICA.
    É COM MUITA SAUDADE QUE NOS DESPEDIMOS DE UM DOS NOSSOS MAIS PRESTIGIADOS ARQUITETOS, E NOS SENTIMOS TOCAR PELO LEGADO QUE DEIXOU PARA AS NOVAS GERAÇÕES, E PARA A PERPETUAÇÃO DA ARQUITETURA MODERNISTA EM PERNAMBUCO E NO BRASIL.
    MESTRE, PODE DESCANSAR EM SANTA PAZ, POIS NOS INSTRUIU A TODOS COM MUITA SERIEDADE E COMPETÊNCIA, NOS CAMINHOS DA ARQUITETURA MODERNISTA…

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

RECENTES

Terceira edição da Revista Urbanidade apresenta desafios e soluções

RECENTES

CAU/SP recebe doação de acervo do arquiteto Miguel Alves Pereira

RECENTES

Edital de consulta pública de solução BIM para automação de projetos de edificações em Minas Gerais

RECENTES

Cadastrados no CAU terão descontos na inscrição da sexta edição do Seminário Internacional A ERA BIM, evento que acontecerá em São Paulo

Pular para o conteúdo