CAU/UF

Nabil Bonduki: é preciso transformar o modelo de desenvolvimento urbano 

Nabil Bonduki na Trienal da Arquitetura e Urbanismo | Foto: Gilmar Bitencourt/ Studio Feijão e Lentilha

 

A palestra do arquiteto e urbanista Nabil Bonduki foi um dos pontos altos do Seminário de Urbanismo “Planos Diretores Participativos e Justiça Social”, no dia 18 de novembro, durante a Trienal de Arquitetura e Urbanismo, em Porto Alegre. Referência no debate sobre Planos Diretores, Nabil Bonduki é doutor em Estruturas Ambientais Urbanas e professor titular de Planejamento Urbano da FAU/USP. Recentemente, foi indicado como membro da equipe de transição do governo federal eleito para estruturar o tema das Cidades, junto com a arquiteta e urbanista Ermínia Maricato e a mestra em urbanismo, Evanise Lopes Rodrigues, entre outros nomes.

 

Nabil Bonduki era vereador em São Paulo em 2014 quando o Plano Diretor Estratégico (PDE) foi aprovado. Coube ao arquiteto e urbanista o papel de relator do projeto de lei que versava sobre a organização do espaço urbano na maior cidade da América Latina. A experiência é considerada modelo pelo esforço de construção coletiva e por prever diretrizes sustentáveis, associando vocações econômicas, necessidades habitacionais, ambientais e de mobilidade urbana. 

 

Segundo Bonduki, o modelo de desenvolvimento urbano estabelecido no século 20 é insustentável e precisa mudar para assimilar a diversidade do território brasileiro e os desafios impostos pelas emergências climáticas. “Este modelo insustentável que não levou em conta o meio ambiente e as necessidades sociais da população precisa ser transformado para garantir o direito à cidade, para que a gente possa ter cidades menos desiguais, mais justas e adaptadas às emergências climáticas”, afirmou. 

 

O arquiteto também falou sobre o papel dos arquitetos e urbanistas e do CAU diante destes desafios. “Somos preparados para isso, mas a oportunidade que os arquitetos estão tendo para interferir nas cidades tem sido muito pequena. Muitas vezes, os interesses prevalecem”, afirmou. “Nós temos capacitação técnica e o conselho nos representa de maneira a dar força política à categoria”, completou.

 

Veja ao recado de Nabil Bonduki para os colegas arquitetos e urbanistas.

 

ASSISTA TAMBÉM:

 

A palestra está disponível na primeira parte da gravação do Seminário de Urbanismo “Planos Diretores Participativos e Justiça Social”.

 

 

MAIS SOBRE: CAU/UF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CAU/UF

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RN anuncia concurso público para níveis médio e superior

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Roberto Bratke, arquiteto que transformou a paisagem da zona sul de São Paulo, morre aos 88 anos

ASSESSORIA PARLAMENTAR

NOTA OFICIAL: Esclarecimentos sobre o PL 2081/2022

CAU/UF

Profissionais debatem os desafios das arquitetas e arquitetos negros

Pular para o conteúdo