ARQUITETOS EM DESTAQUE

Nova Agenda Urbana: Arquiteto e urbanista implanta Usina de Reciclagem de Resíduos em São Paulo

 

Arquitetos e urbanistas possuem uma série de atribuições, muitas delas ligadas ao planejamento urbano. As cidades brasileiras têm muito a ganhar com conhecimento técnico desses profissionais. Um grande exemplo vem de Ourinhos, interior de São Paulo. Lá foi implementada uma Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil, graças aos esforços do secretário de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura, o arquiteto e urbanista Valdir Bergamini, vice-presidente do CAU/SP.

 

A história desse projeto começou em 2013, quando estava se esgotando o prazo para aprovação da Plano de Gestão dos Resíduos Sólidos do município. Como arquiteto e urbanista, Valdir conhecia os termos da Política Nacional Resíduos Sólidos, que estabelece que o setor privado é responsável pelo gerenciamento ambientalmente correto dos seus resíduos, pela sua reincorporação na cadeia produtiva e pelas inovações nos produtos que tragam benefícios socioambientais. De acordo com o Relatório de Resíduos da Construção Civil do Estado de São Paulo, o volume de resíduos advindos deste setor da economia varia entre 0,4 a 0,7 toneladas por habitante ao ano. Isto representa 2/3 da massa dos resíduos sólidos municipais ou o dobro dos resíduos sólidos domiciliares.

 

A partir do Plano Diretor do Município, Valdir buscou uma área que pudesse servir para construção e operação de uma Usina de Reciclagem dos Resíduos da Construção e das Podas Urbanas, a partir de uma Parceria Público-Privada (PPP). “A nossa formação como arquiteto e urbanista nos dá suporte para tratar deste problema que assola o meio ambiente. É muito importante que nós profissionais nos preocupemos com essa questão. Foi a partir dessa ideia que pensei o projeto em Ourinhos com a parceira do governo local”, afirma.

 

Arquiteto e urbanista Valdir Bergamini

 

Inaugurada em dezembro de 2016, a usina tem o papel de contribuir com o destino correto dos resíduos da construção civil e vai atender não só o município de Ourinhos, mas também toda a região em seu entrono. Com mais de 30 mil metros quadrados de área, a usina recebe cerca de 50 caçambas de entulho por dia para disposição correta, segundo exigências da legislação em vigor. “O trabalho foi muito gratificante e se tornou o principal legado dentro do nosso município”, diz Valdir.

 

A repercussão do trabalho foi enorme, e foi analisado pelo Grupo de Trabalho do CAU/SP que estuda ações relacionadas ao meio ambiente. “Acreditamos que o trabalho realizado pelo arquiteto e urbanista Valdir Bergamini possa ser referência para outros profissionais e, desejamos, que Ourinhos sirva de modelo aos demais municípios paulistas na compreensão da importância dos profissionais Arquitetos e Urbanistas, na gestão das cidades”, diz boletim publicado pelo CAU/SP. O boletim destaca que Planos de Gestão de Resíduos Sólidos são atribuições típicas de arquitetos e urbanistas, conforme a Resolução CAU/BR Nº 21.

 

Com as eleições do ano passado, Valdir deixou o cargo de secretário municipal e segue trabalhando em escritório próprio, desenvolvendo trabalhos arquitetônicos, direção técnica de obras e consultoria urbanística. Também é presidente da Federação das Associações de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo (FAEASP).

 

Usina de Ourinhos em funcionamento

 

NOVA AGENDA URBANA – O CAU/BR e os CAU/UF estão engajados em uma campanha nacional para conscientizar prefeitos e a sociedade em geral sobre a importância do planejamento urbano – e o papel fundamental dos arquitetos e urbanistas nesta tarefa. A campanha lista 10 medidas do planejamento urbano, sugeridas pela Organização das Nações Unidas (ONU). Uma dessas medidas destaca que a gestão de resíduos deve ser compartilhada entre os municípios de uma mesma região, impedindo a duplicação de serviços e o desperdício de recursos.

 

Leia aqui as 10 Medidas do Planejamento Urbano.

 

Publicado em 31/01/2017

5 respostas

  1. parabéns Ourinhos e parabéns Valdir Bergamini,
    Concordo que este é também o papel de todos os arquitetos, que, alias, foram durante algumas décadas os projetistas e estudiosos, da gestão e manejo dos resíduos sólidos no Brasil.
    A montagem de uma unidade de beneficiamento de Resíduos de Construção Civil -RCC, é um avanço tanto para cidade, como para toda região do seu entorno. Além da usina de beneficiamento é necessário que o Poder Municipal estimule e fortaleça a utilização do subproduto gerado na unidade, porque só assim este nicho de mercado, irá se impor no setor da construção civil.

    1. Prezada Rilda,
      Agradeço e fico feliz com sua manifestação, pois acredito que se temos participação na geração desses resíduos, é de nossa responsabilidade, também, sua correta destinação.
      A instalação dessa Usina, com atendimento regional está dentro daquilo que acredito, pois um problema dessa dimensão não pode ficar restrito a um único município, porque não há como tornar isso viável economicamente.
      Fico feliz também porque, ainda que essa nossa iniciativa em Ourinhos tenha se iniciado em 2013, ela está totalmente alinhada com a recente campanha nacional do CAU/BR por uma Nova Agenda Urbana.
      Acho que é fundamental, dentro dessa Nova Agenda Urbana, que estabeleçamos um diálogo com os novos prefeitos em início de mandato e por isso temos apoiado a participação do CAU/SP, bem como do CAU/BR e CAUs/UF no “IV EMDS – Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável” que acontecerá em abril próximo em Brasília/DF. Acredito que essa é uma oportunidade imperdível para darmos visibilidade do CAU aos Prefeitos e à sociedade, e demonstrarmos que os arquitetos e urbanistas podem contribuir na elaboração de políticas de alcance municipal, regional e nacional.

  2. Só não entendi o porque de não ser mencionado o fato dele ser Vice presidente do CAU SP.

  3. Prezado colega Valdir Bergamini,parabéns pelo trabalho.
    Como citado,trata-se de uma responsabilidade de todos nós fomentar essas grandes ideias para que se realizem.
    Acredito ser também de extrema importancia a urgência na educação de novos cidadãos para que possam além de potencializar essas ações,criar um ciclo de transformações rápidas em nossa sociedade e no mundo. Grandes ideias podem sucumbir diante da ignorancia humana,urge portanto,ações imediatas.
    Penso que a educação é a raiz de grande parte dos problemas,educar cidadãos conscientes de suas responsabilidades e seu potencial transformador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CIDADES

Iniciadas Convocações para a 6ª Conferência Nacional das Cidades

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Projeto brasiliense ganha destaque Internacional no Prêmio ArchDaily Edifício do Ano 2024

CIDADES

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul seleciona profissional de Arquitetura

ARQUITETOS EM DESTAQUE

Arquiteto Washington Fajardo vai atuar na Divisão de Habitação e Desenvolvimento Urbano do BID

Pular para o conteúdo