PLENÁRIAS

Nova Gestão: Comissões do CAU/BR apresentam projetos e iniciativas previstos para 2024

 

Neste ano, o CAU/BR inicia uma nova gestão. Os primeiros projetos e iniciativas para valorizar e promover a Arquitetura e Urbanismo foram apresentados durante a 47ª Reunião Plenária Ampliada do CAU/BR. Na presença de conselheiros federais e presidentes dos CAU/UF, os coordenadores das comissões temáticas do CAU/BR delinearam os projetos prioritários para os próximos anos. 

 

“Nós aqui, como criativos que somos, arquitetos e urbanistas criativos que somos, nós temos que pensar como girar essa roda. Uma roda gigantesca, uma roda de 230.000 profissionais, que têm uma sinergia, que têm uma visão conjunta, que têm, como eu falei, no seu DNA a criatividade”, afirmou a presidente do CAU/BR, Patrícia Sarquis Herden.

 

O CAU/BR possui comissões temáticas responsáveis por apreciar e deliberar sobre matérias específicas, como a fiscalização, formação e ética profissional. Esse trabalho posiciona o CAU/BR frente a desafios e oportunidades que afetam o mercado de Arquitetura e Urbanismo do país.

 

Presidente do CAU/BR, Patrícia Sarquis Herden

 

NOVAS FORMAS DE FISCALIZAÇÃO

Para a Comissão de Exercício Profissional (CEP), o principal desafio é a implementação do Plano Nacional de Fiscalização, realizado em 2023, e com uma agenda para o período de 2023-2026. Além disso, o Sistema de Informação e Comunicação do CAU (SICCAU) ganhou um novo módulo de fiscalização, visando maior eficiência e controle.

 

“Neste momento, os CAU/UF devem estabelecer seus planos de ação locais. Vamos promover três Conferências Nacionais de Fiscalização, voltadas para os gerentes de fiscalização e conselheiros estaduais”, afirmou a coordenadora da CEP, a conselheira Lana Jubé (GO). “Nosso objetivo é que no final de 2024, os CAU/UF já estejam implementando seus planos e criando um manual de boas práticas.” 

 

Outro foco do trabalho será a revisão das resoluções que abordam as atribuições profissionais, as regras do RRT e questões relacionadas a placas de obras e mídias sociais. 

 

Conselheira Lana Jubé (GO), coordenadora da Comissão de Exercício Profissional (CEP)

 

ENSINO E ÉTICA

Na Comissão de Ensino e Formação (CEF), a proposta é buscar, em conjunto com as entidades de classe, mais qualidade e excelência para os cursos de graduação em Arquitetura e Urbanismo. “Estabelecer um nível de suficiência dos cursos, construir um marco teórico, perfis e padrões que possam dizer, do ponto de vista  do CAU, o que legitima um curso com qualidade. Independente da modalidade de oferta: presencial, a distância ou semipresencial”, afirmou o coordenador Fábio Müller (IES).

 

Para alcançar esse objetivo, o CAU/BR está desenvolvendo em parceria com a está Fundação Getúlio Vargas uma análise da aderência dos projetos pedagógicos de curso às atribuições profissionais. Pesquisa nacional deve abranger de 100 a 120 cursos em todo o país. 

 

Conselheiro Fábio Müller, coordenador da Comissão de Ensino e Formação (CEF)

 

A Comissão de Ética e Disciplina (CED), segundo a coordenadora Teresinha Melo (AC), promoverá treinamentos sobre o Código de Ética e Disciplina para as Comissões de Ética dos CAU/UF, a fim de aprimorar a condução de processos ético-disciplinares.

 

Conselheira Teresinha Melo (AC), coordenadora da Comissão de Ética e Disciplina (CED)

 

CAMPANHA DE REGULARIZAÇÃO

No planejamento da Comissão de Planejamento e Finanças (CPFi), está prevista uma campanha pedagógica para regularização de arquitetos(as) e urbanistas junto ao CAU: “Queremos fazer uma conscientização da necessidade de registro em dia, com foco na atuação do arquiteto e urbanista, acervo técnico, etc.”, afirmou o coordenador André Nör (MT).  A CPFi também concentrará esforços na revisão dos procedimentos de cobrança de anuidades atrasadas e no incentivo ao compartilhamento de boas práticas entre os CAU/UF.

 

Conselheiro André Nör, cooordenador da Comissão de Planejamento e Finanças (CPFi)

 

A Comissão de Organização e Administração (COA) vai priorizar a revisão e modernização das práticas administrativas do CAU/BR, visando proporcionar maior robustez e segurança jurídica para os CAU/UF.  Outra prioridade, de acordo com o coordenador Welton Barreiros (AP), será desenvolver o Plano Diretor Tecnológico do CAU para aprimorar os serviços online oferecidos aos(às) arquitetos(as) e urbanistas. 

 

Conselheiro Welton Barreiros, coordenador da Comissão de Organização e Administração (COA)

 

PARTICIPAÇÃO E PARCERIAS

A Comissão de Política Profissional (CPP), segundo o coordenador Marcelo Machado (MA), vai enfatizar a participação dos arquitetos e urbanistas na definição das políticas profissionais, com consultas aos CAU/UF e o fortalecimento das relações institucionais. 

 

Conselheiro Marcelo Machado (MA), coordenador da Comissão de Organização e Administração (COA)

 

A coordenadora da Comissão de Política Urbana e Ambiental (CPUA), Carla Tames (RO), afirmou que será dada continuidade aos trabalhos na Câmara Temática de Patrimônio e no Projeto Amazônia, que busca mais sustentabilidade para as cidades amazônicas.

 

Conselheira Carla Tames (RO), coordenadora da Comissão de Política Urbana e Ambiental (CPUA)

 

A Comissão de Relações Institucionais (CRI) buscará fortalecer acordos com instituições nacionais e internacionais, além de estreitar relações com outros conselhos profissionais. “Já tivemos algumas tratativas no Congresso Nacional”, afirmou o coordenador Kleyton Marinho (AM).

 

Conselheiro Kleyton Marinho (AM), coordenador da Comissão de Relações Institucionais (CRI)

 

Por fim, a Comissão de Políticas Afirmativas (CPAF) já começou a  preparar as comemorações do Dia Internacional da Mulher. Segundo a coordenadora Josemée Lima, o objetivo é trabalhar questões transversais em conjunto com as demais comissões. 

 

Conselheira Josemée Lima, coordenadora da Comissão de Políticas Afirmativas (CPAF)

 

Esses projetos refletem o compromisso do CAU/BR em promover e fortalecer a Arquitetura e Urbanismo no Brasil, garantindo a qualidade e a ética na prática profissional e contribuindo para o desenvolvimento sustentável do país. “É um novo momento para o CAU, de acolhimento, pertencimento e principalmente de orgulho”, disse a presidente Patrícia Sarquis Herden. “Orgulho por essa profissão de Arquitetura e Urbanismo, que nos une e nos faz trabalhar juntos.”

MAIS SOBRE: PLENÁRIAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

PLENÁRIAS

CAU/BR realiza 146ª Reunião Plenária Ordinária nos dias 21 e 22 de março

PLENÁRIAS

Nova Gestão: Conselheiros(as) do CAU/BR e presidentes dos CAU/UF escolhem membros dos colegiados para 2024

PLENÁRIAS

Nova Gestão do CAU/BR realiza na próxima sexta-feira Reunião Plenária Ampliada com presidentes dos CAU/UF

PLENÁRIAS

Novos conselheiros vão eleger presidente do CAU/BR na primeira reunião plenária da Gestão 2024-2026

Pular para o conteúdo