CATEGORIA

Novos arquitetos e estudantes marcam presença na Reunião de Acolhimento

A Reunião de Acolhimento e orientações pretende estabelecer uma relação de proximidade, sobretudo, com os novos profissionais, aqueles que estão ingressando no mercado de trabalho. Assim iniciou o presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Ceará (CAU/CE), Odilo Almeida, o evento na tarde de ontem, 21 de setembro, no Edifício Plaza Tower, onde está a sede da entidade.

 

Em sua fala, o arquiteto abordou desde a criação do CAU pela lei federal nº 12378, de 2010, mencionando seu surgimento como o maior conselho de arquitetos do ocidente e sua competência legal de zelar pela Arquitetura e Urbanismo, passando pelas principais resoluções que disciplinam o exercício da profissão, até resumir os desafios da categoria, como divulgar melhor a profissão para a sociedade, melhorar as contratações pelo setor público com mais qualidade e preço justo, entre outros.
 

Participantes se apresentam no início da reunião

Participantes se apresentam no início da reunião

 

O presidente do CAU/CE destacou importância de esclarecer que o Conselho não defende os interesses dos arquitetos e urbanistas, mas os interesses da sociedade na medida em que se trata de uma profissão que pode colocar em risco a vida das pessoas. “É preciso entender as diferenças entre as entidades, cada qual lutando por interesses de determinados segmentos”, disse.
 

Em um segundo momento, foram abordados conteúdos específicos utilizados no cotidiano profissional, previstos na legislação. O analista arquiteto do CAU/CE, Luiz Claudio Lins, explicou sobre Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) e Acervo Técnico.  Outro tópico de bastante interesse dos participantes foram as condutas passíveis de sanções. Discussão conduzida pela gerente técnica e de fiscalização, Juliana Gurgel falou sobre obstrução de fiscalização, exercício ilegal da profissão, ausência de RRT etc.
 

Luiz Claudio Lins fala sobre RRT

Luiz Claudio Lins fala sobre RRT

 

Ela ainda orientou sobre como registrar uma denúncia, que pode ser feita por qualquer pessoa, inclusive de forma anônima. Juliana também apresentou o aplicativo para dispositivos móveis, MobirArq Protagonista, disponível aos arquitetos registrados nos conselhos estaduais que permite ao profissional contribuir indicando uma suposta irregularidade no exercício da profissão.
 

Juliana Gurgel

Juliana Gurgel explica sobre condutas passíveis de sanções

 

Opinião
 

Rafael Leite, recém-formado pela UFC
 

Achei esse evento muito importante. Eu relembrei muita coisa que vi na disciplina de Prática Profissional. Mas pude tirar dúvidas que, na época da faculdade, eu não tinha. Então eu parabenizo o CAU/CE pelo debate que foi possibilitado aqui.

 
Daniel Átila, estudante do 9º semestre da UFC
 

Eu achei a palestra espetacular. Falta na universidade esse contato com o dia a dia da profissão. Esse lado que se relaciona com outros aspectos, como tributação, encargos e até questão de empreendimento – como você vai gerir o próprio negócio, se portar como profissional – é uma lacuna muito grande. Então, para nós, é muito bom o CAU/CE oferecer uma oportunidade como essa.

 
Além disso, nosso curso tem uma carência em relação à abordagem da prática e também da ética. E a atuação fora dos trâmites legais perpassa também por isso (questão ética). É muito bom ter essa relação com o Conselho até para trocar ideias e tirar as dúvidas. Eu sugeriria mais eventos desse tipo inclusive para os iniciantes do curso, pois eles devem saber que não só o desenho faz parte da profissão.
 

DSC_0373

Daniel Átila, estudante, e Rafael Leite, recém-formado

 

DSC_0375

Participantes dialogam com equipe do CAU/CE

 

FONTE: CAU/CE

 

Publicado em 26/09/2016

MAIS SOBRE: CATEGORIA

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

Fórum de Presidentes do CAU/BR cumpre extensa pauta em Belo Horizonte (MG)

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Pular para o conteúdo