CATEGORIA

Paulo Mendes da Rocha receberá o Leão de Ouro da Bienal de Veneza

 

Paulo Mendes da Rocha. Foto: Prêmio Pritzker

 

O arquiteto e urbanista brasileiro Paulo Mendes da Rocha, 87 anos, receberá o Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza pelo conjunto de sua obra. A cerimônia de entrega do prêmio ocorrera dia 28 de maio, no Palazzo Giustinian, em Veneza, Itália.

 

Ao tomar a decisão, o Conselho de Diretores da Bienal, presidido por Paolo Baratta, acatou recomendação do curador atual do evento e arquiteto chileno Alejandro Aravena. Segundo o Conselho, entre outros pontos, “o atributo mais marcante de sua arquitetura é a atemporalidade”.

 

“Muitas décadas após serem construídos, cada um de seus projetos resiste ao avanço do tempo, tanto estilisticamente e fisicamente. Essa consciência estarrecedora deve ser a consequência de sua integridade ideológica e sua genialidade estrutural. Ele é um desafiador inconformado e, ao mesmo tempo, um realista apaixonado”, diz nota do colegiado.

 

O Colegiado ressaltou também as áreas interesse de Paulo Mendes da Rocha para além da Arquitetura, englobando temas políticos, sociais, geográficos, históricos e técnicos. “Ele tem sido um modelo para muitas gerações de arquitetos no Brasil, América Latina e em todos os lugares. É  uma pessoa capaz de unir esforços compartilhados e coletivos, bem como alguém capaz de atrair outros para a causa de um melhor ambiente construído”.

 

Em entrevista ao jornal “O Globo”, Paulo Mendes da Rocha afirmou que — Para os arquitetos, esse talvez seja o prêmio mais encantador possível. A figura do leão alado, que compõe o troféu, é emblemática e muito linda. Eu nunca esperei ganhá-lo”.  Leia mais sobre esse assunto em  http://oglobo.globo.com/cultura/artes-visuais/paulo-mendes-da-rocha-vai-receber-leao-de-ouro-na-bienal-de-veneza-19245510#ixzz47zhIJGM3 

 

Paulo nasceu em Vitória (ES), em 25 de outubro de 1928. Formou-se em Arquitetura no ano de 1954 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, e, no ano seguinte, abriu o próprio escritório. Faz parte de uma geração de arquitetos modernistas liderados por João Vilanova Artigas, preocupados com uma arquitetura”crua, limpa,clara e socialmente responsável”. Uma das características da chamada  “Escola Paulista da Arquitetura brasileira” é a “verdade estrutural”,  influenciada pelo brutalismo europeu, com uso do concreto armado aparente, grandes espaços abertos e estruturas racionais.

 

Entre seus projetos mais conhecidos, estão a reforma da Pinacoteca, uma intervenção no prédio de Ramos de Azevedo que resultou na instalação de enormes claraboias e uma circulação radical;  o MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), e o ginásio do Clube Atlético Paulistano, todos em São Paulo.

 

Entre outros, já foram premiados com o Leão de Ouro da Bienal de Veneza os arquitetos Álvaro Siza, Renzo Piano, Rem Koolhaas e Frank Gehry.

 

Pinacoteca do Estado (São Paulo) – Foto Nelson Kon

Uma de suas obras mais recentes, a primeira na Europa, é o Museu dos Coches, em Lisboa, cujo projeto ele doou à Casa da Arquitectura, localizada na cidade de Matosinhos.

 

Museu dos Coches (Lisboa) – Foto Divulgação

 

 

Matérias relacionadas:

 

Bienal de Veneza:  Paulo Mendes da Rocha Golden Lion for Lifetime Achievement

 

The Pritzker Architecture Prize: Paulo Mendes da Rocha – 2006 Laureate

 

Folha de S.Paulo (artigo de Fernando Serapião):  Prêmio a Paulo Mendes da Rocha coroa carreira sempre inovadora 

 

ArchDaily: Museu dos Coches (Lisboa)

 

Vitruvius (artigo de Fábio Muller)  Velha-nova Pinacoteca: de espaço a lugar 

 

CAU/BR: Paulo Mendes da Rocha, um desafiador

 

 

Publicado em 06/05/2016, atualizado em 07/05/2016.

MAIS SOBRE: CATEGORIA

0 resposta

  1. Ao prezado Paulo, meus cumprimentos pela mais que merecida premiação. Ele é e sempre será um orgulho para a nossa classe, não só pela qualidade do seu trabalho como também pelo viés social de toda a sua obra, que eu tanto admiro e que influenciou a minha geração. Admiro também a sua pessoa e a sua atuação em favor da classe dos arquitetos. Neste momento tormentoso por que passa nosso país, esse prêmio dado a um brasileiro engrandece a nação e mostra ao exterior que aqui também temos gente boa.
    Parabéns!
    Luiz Loureiro

  2. Belo trabalho para o Museu Nacional dos Coches. Não conhecia
    em detalhes . Parabéns pelo prêmio !!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

ACERVOS

Seminário TOPOS:  CAU/BR e FAU/UnB promovem debate sobre a importância de acervos e arquivos de urbanismo no país 

#MulherEspecialCAU

“Arquiteta, na solidão da sua profissão, seu nome pede valorização!”, defende Tainã Dorea

Assistência Técnica

Mais médicos/Mais arquitetos: mais saúde para o Brasil (artigo de Nadia Somekh no portal do Estadão)

Pular para o conteúdo