ATENDIMENTO E SERVIÇOS

CAU Brasil e CEAU lançam Pesquisa Nacional sobre Tabela de Honorários. Participe!

 

O CAU Brasil e o Colegiado das Entidades Nacionais de Arquitetos e Urbanistas (CEAU) querem modernizar o sistema e saber como você calcula os preços dos serviços. A Primeira Pesquisa Nacional sobre Tabela de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo mira arquitetos e urbanistas, poder público, empresas e a sociedade em geral. Objetivo é elaborar um parâmetro nacional, orientando as contratações recomendadas pelo Código de Ética e Disciplina, atendendo às necessidades do mercado privado e do poder público, garantindo a prestação de um trabalho técnico de qualidade e uma adequada remuneração aos profissionais.

 

Sua participação é muito importante! A pesquisa busca entender a necessidade de esclarecimentos sobre os honorários das atividades pertencentes às atribuições dos arquitetos e urbanistas, de forma a propor uma metodologia adequada para a formação de preços. Modernização da Tabela de Honorários de Arquitetura e Urbanismo visa atender normas municipais, estaduais e federais – com parâmetros nacionais, regionais e definições de valores, etapas e escopo dos serviços. 

 

Clique aqui para responder à Pesquisa sobre Tabela de Honorários

 

Esta ampla consulta nacional agora chega aos arquitetos e urbanistas e contratantes públicos e privados depois de ter passado pelos conselheiros do CAU Brasil e dos CAU/UF, além dos representantes das entidades nacionais de arquitetos e urbanistas: IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), FNA (Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas), ABEA (Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo), AsBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), ABAP (Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas) e FeNEA (Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo).

 

A Pesquisa ficará disponível até o dia 20 de julho.

 

Todo o processo está seguindo os preceitos estabelecidos pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

4 respostas

  1. Voces fazem uma tabela que precisa contratar um “exper” pra conseguir calcular os honorarios.
    Porque voces nao fazem algo mais simples .
    Ai todos profissionais poderão utilizar.

    1. Tadeu, agradecemos a atenção. Nosso objetivo é exatamente este, por isso contamos com a participação de todos nesta pesquisa que pretende captar as precepções e as necessidades dos arquitetos e urbanistas brasileiros.

  2. Muito bom perguntarem sobre isto como desenvolver preços de projetos.
    Há que padronizar um mínimo como ética.
    Mas procurem definir pela estimativa de preço da obra.
    Nas obras públicas há o limite de 5% para todos os projetos.
    Então faço assim:
    1. Estimo o preço da obra pronta, e divido em sistemas: Arq; Est; Fun; Ele; Hid e complementares…
    2. estimo os preços dos sistemas para o preço da obra quando pronta;
    3. estimo a mediana de 5% para cada sistema;
    4. e resulta o preço do m2 para cada sistema;
    5. então basta aplicar a área e descobrir o preço do projeto.
    EX:
    Preço estimado da obra = 100
    Arquitetura na obra = 45%
    estamos em 45;
    5% é o máximo admissível por determinação interministerial;
    2,5% é a mediana de 5%;
    2,5% de 45 = 1,13% para Projeto de Arquitetura;
    Um prédio de 8 andares a um preço de R$ 50.000.000,00 pagaria o arquitetônico no preço de
    R$ 50.000.000,00 x 1,13% = R$ 565.000,00 (projeto arquitetônico).
    Tenho estimado desta forma para prédios públicos no Estado do Rio Grande do Sul.
    Gostaria de um parecer sobre o método que utilizo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ARQUITETURA SOCIAL

Representantes do CAU Brasil e do CEAU se reúnem com Secretário Nacional de Habitação

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Presidente do IPHAN e diretor de Patrimônio Material visitam sede do CAU Brasil

CAU/BR

CAU Brasil lança política de benefícios para aquisição de softwares e outros bens e serviços

IAB

Projeto de Lelé, prédio do IAB/GO é alvo de demolição da Prefeitura em Goiânia

Skip to content