CATEGORIA

Prefeitos manifestam preocupação com extinção do Ministério das Cidades

A ideia do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro,  de extinguir ou diminuir ministérios é motivo de preocupação dos prefeitos, especialmente se atingir o Ministério das Cidades.   A preocupação foi manifestada em reunião da diretoria da Frente Nacional de Prefeitos realizada dia 31 de outubro, no gabinete do prefeito Bruno Covas, em São Paulo,para analisar os resultados das eleições. A FNP representa os 400 maiores municípios do Brasil, com mais de 80 mil habitantes, abrangendo todas as capitais, 60% da população e 75% do Produto Interno Bruto (PIB). 

 

“No Ministério das Cidades se encontram os principais projetos em andamento, como moradia, saneamento básico, drenagem e mobilidade urbana. A extinção do ministério nos preocupa, mas queremos entender melhor isso, porque ainda não foi dito o que virá no lugar”, ponderou Jonas Donizette, prefeito de Campinas e presidente da FNP.  Posteriormente ao encontro a imprensa anunciou ser ideia do novo governo fundir os Ministérios de Integração Nacional, das Cidades e do Turismo. 

 

Clique no link para acessar artigo do presidente do CAU/BR, Luciano Guimarães, publicado no Estadão em 30 de outubro,  EM DEFESA DO MINISTÉRIO DAS CIDADES.

 

Segundo o prefeito Bruno Covas, a preocupação da Frente é como projetos que já existem serão mantidos e como será feita a interlocução. “O que a gente gostaria de saber é de que forma vamos dialogar para continuar a ter uma ação conjunta dos municípios com o governo federal”, disse ele, vice-presidente de Relações Institucionais da FNP.

 

Em São Paulo, prefeitos fazem avaliação das eleições de 2018

 

“O importante é que a política de apoio às cidades, onde vive a maioria do povo brasileiro, não se extinga”, completou Rafael Greca,  prefeito de Curitiba e  vice-presidente de Cidades Inteligentes da FNP.

 

Os prefeitos não irão se negar a discutir um possível novo desenho de governo. “É importante esperarmos, ver como vai ficar essa nova configuração do governo e dizer: as prefeituras querem ajudar”, afirmou o presidente da FNP. Este posicionamento da entidade municipalista, que congrega 400 municípios com mais de 80 mil habitantes, entre eles todas as capitais do Brasil, foi documentado em uma nota divulgada à imprensa.

 

O documento também aborda a ânsia dos governantes em honrarem compromissos internacionais firmados pelo Brasil, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU, e as metas estabelecidas pelo Acordo de Paris

 

A expectativa dos prefeitos é receber o próprio presidente ou o futuro ministro Onyx Lorenzoni para detalhar sua agenda para as cidades, no dia 27 de novembro, durante a 74ª Reunião Geral da entidade.

 

Fone: Frente Nacional de Prefeitos

 

MAIS SOBRE: CATEGORIA

Uma resposta

  1. Isso deve ser piada com toda essa ingerência culpa de politicagem verbas federais não chegaram à população…reflexo foi o último levantamento com o índice de 50% da população brasileira sem acesso ao saneamento básico…deveria ter fechado esse cabide de empregos muito antes

Os comentários estão desabilitados.

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

CATEGORIA

CAU/BR promove debate sobre políticas afirmativas na Arquitetura e Urbanismo

CATEGORIA

CAU/BR intensifica ações para homologação das novas DCNs e enfrentamento do 100% EAD em Arquitetura

CATEGORIA

CAU/BR:  Parabéns aos profissionais da arquitetura e urbanismo pelo trabalho em prol do desenvolvimento do país

ATENDIMENTO E SERVIÇOS

Central de Atendimento do CAU/BR não funcionará na Sexta-feira Santa

Pular para o conteúdo